Fonte da juventude: Sul-coreano de 26 anos mantém aparência infantil

Aparência infantil de sul-coreano chama a atenção no mundo! Jovem de 26 anos aparenta ter cerca de apenas 10 anos. Dificuldade maior é sair à noite e consumir bebidas alcoólicas.

Por | @oficinadanet Ciência

O sul-coreano Hyomyung Shin, de 26 anos, ficou conhecido no mundo todo pela sua aparência juvenil. Ele virou atração em seu país após aparecer em um programa de TV local, e os seus vídeos no YouTube se tornaram virais.

Shin, aparentemente, não representa ter muito mais do que 10 anos. Ele contou que percebeu que parou de crescer aos 18 anos.  “Uma vez fui a um reencontro de colegas da escola e todos meus amigos já estavam crescidos. Eu era a exceção”, contou ele à BBC Brasil.

Fonte da juventude: Sul-coreano de 26 anos mantém aparência infantil
Jovem tem 26 anos.

Leia também:

As causas do envelhecimento lento ainda não são sabidas, já que o jovem ainda não passou por exames específicos para saber sua condição. Shin possui apenas 1.63 de altura e aparência de uma criança. Apesar disse, ele garante que não enfrenta problemas na sua vida, e que a leva de modo normal. Além disso, é muito respeitado em seu trabalho.

No entanto, o sul-coreano diz que precisa sempre estar munido de seu documento de identidade, principalmente quando sai à noite ou comprar bebidas alcoólicas. Porém, admite que até acha engraçada a situação. “Uma vantagem de ter cara de menino é que quando vou para o interior e entro nas lojas ou restaurantes os mais idosos ficam me chamando de fofo, me dão desconto e, às vezes, até consigo coisas de graça”, diz.

Shin diz ainda que não é o único caso na família. “A minha irmã mais velha também parece bem mais nova do que sua idade real. Ela tem 31 anos e aparenta ser uma estudante do Ensino Médio, eu diria”.

O jovem surgiu na TV pela primeira vez em 2012, em um concurso, e no ano seguinte uma emissora quis fazer um programa específico sobre a vida dele.

A mídia especula que o jovem sofra de algo chamado  Síndrome de Highlander. Porém, o professor Moisés Bauer, coordenador do Instituto de Pesquisas Biométricas de PUC – RS disse à BBC  que é preciso ter cautela sobre a situação de Shin. “Devemos evitar a divulgação de possíveis achados que poderiam ser chaves para encontrar a cura para parar o envelhecimento’',  disse o professor.

Mais sobre: ciencia televisao jovem
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail

  • Preencha para confirmar