Mais de cinco milhões de celulares já foram roubados no Brasil desde 2000

Número de celulares roubados no Brasil passam dos 5 milhões desde 2000 segundo a Anatel

Por | @oficinadanet Smartphones

Os celulares costumam ser alvos fáceis para os criminosos, sendo que a cada dia centenas de aparelhos são roubados no Brasil. Infelizmente, grande parte deles nunca é recuperado.

O número de celulares roubados impressiona, de 2000 até agora, 5,5 milhões de aparelhos foram furtados. A informação foi divulgada pelo superintendente de Planejamento e Regulamentação da Anatel, José Alexandre Bicalho, em uma audiência pública na Câmera dos Deputados.  

De acordo com ele, a Anatel possui um cadastro de celulares roubados no país que foram reportados às operadoras móveis para que fossem bloqueados, impossibilitando o uso da linha. O recurso funciona desde o ano 2000, por isso o registro inicia a partir desta data. Porém, o número deve ser ainda maior, já que nem todas as pessoas notificam esse tipo de roubo, disse Bicalho. Conforme ele, nem todas as pessoas conhecem o número do IMEI (Sequência numérica responsável por identificar cada aparelho móvel existente no mundo) e ainda a possibilidade de bloqueio da linha.

Mais de cinco milhões de celulares já foram roubados no Brasil desde 2000

Leia também:

Bicalho salientou que se as pessoas não informarem o número do IMEI não será possível bloquear o aparelho. "A prestadora registra a identificação dos aparelhos roubados no sistema e esses terminais não podem mais ser usados na rede, são bloqueados", diz.

"Alguns problemas que identificamos são a falta de comunicação pelo usuário do número de identificação do aparelho e a dificuldade de incluir grandes volumes de aparelhos no sistema nos casos de roubos de carga, por exemplo", afirmou Bicalho sobre as melhorias do serviço.

Para resolver o problema, foram propostas algumas melhorias, como o bloqueio do telefone apenas informando o número, criação de uma interface que permita o bloqueio de vários aparelhos de uma única vez, e o bloqueio a partir da colaboração de terceiros, como da Polícia Civil, e ainda uma atualização do sistema. "Estamos avaliando ainda a possibilidade de o usuário bloquear o aparelho através de um mecanismo de hardware. São tecnologias que estão sendo desenvolvidas pelos próprios fabricantes, e estamos aguardando", completou.

Esperamos que o sistema seja agilizado, e que os ladrões tenham ainda mais dificuldades de uso do aparelho roubado, somente assim, o interesse pelos aparelhos poderá diminuir. 

Mais sobre: smartphones celulares brasil
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo