Quando realmente é necessário formatar o PC?

Como todos sabem, a Optclean possui o conceito de não formatar o computador por qualquer motivo.

Por | @oficinadanet Windows

Entretanto, nós temos a consciência de que algumas vezes não há saída - e quando nos deparamos nessa situação, a melhor alternativa é sim a formatação para o bom funcionamento da máquina. Portanto elencaremos nesse artigo algumas situações em que obrigatoriamente devemos formatar o nosso PC.

Aproveite e leia o artigo: Por que formatar não é uma boa opção?

Quando a restauração do Windows não funciona

Algumas vezes nos deparamos na situação em que pegamos o computador do cliente ou o de uso pessoal e achamos que será de fácil resolução e em questões de minutos o sistema estará de volta funcionando pela restauração do sistema. Porém, a questão as vezes não é tão simples e por mais que tentemos restaurar o sistema para qualquer data nunca o sistema consegue restaurar. Nessa situação devemos entrar no modo de segurança, salvar os arquivos e formatar a máquina.

Ainda há aquele problema pelo qual passamos, em que não conseguimos encontrar nenhuma data anterior para restaurar o sistema. Nesse caso, também devemos formatar o computador.

Quando realmente é necessário formatar o PC?

Nenhum aplicativo consegue corrigir o problema do computador

Também há aquela situação em que nada que você faça no computador funcionará, por mais que você tente e se esforce para reabilitar o sistema, o PC nunca consegue voltar a sua performance inicial. O importante nessa situação é tentar de todas as formas reabilitá-lo, porque muitas vezes conseguimos devolver a performance do computador de maneira simples, então nas próximas vezes em que tentarmos reabilitar outros computadores serão facilmente solucionados. Portanto, o que defendemos é estudar sempre a melhor forma de corrigir os problemas no computador - o que consequentemente - com essa medida - será mais fácil de resolver as situações adversas posteriores. Entretanto, se forem esgotadas todas as possibilidades de arrumar o sistema operacional, é claro que nos sentimos obrigados a tomar a medida da formatação.

Leia também:

Troca de versão de sistema operacional

Existe aquele problema em que o técnico desavisado ou ainda empresas reconhecidas no mercado da informática instalam uma versão do sistema operacional que exige mais do hardware das máquinas. Já nos deparamos na situação por exemplo em que o computador era um Positivo com processador Celeron e 2GB de RAM. Ou seja um notebook básico, que sequer deveria ser vendido levando em consideração as grandes possibilidades de potência na qual temos ofertadas para a compra de computadores atualmente. 

O notebook estava com o Windows 8, atualizamos para Windows 8,1, piorando o seu desempenho. Posteriormente, tentamos de todas as formas possíveis a reabilitação por completo da máquina com aplicativos, formatação e todas as formas em que estamos acostumados, mas nada adiantou. Então partimos para a troca de versão do Windows, instalamos o W7 Starter. Com essa medida - o PC começou a executar as tarefas de forma aceitável e o usuário ficou satisfeito com a performance do notebook. Adicionalmente, desativamos as propriedades gráficas, e se o usuário não se importa, e prefere a velocidade do seu computador, é muito interessante essa alternativa, cumulativamente com a alteração para um sistema operacional mais básico. Uma outra medida, bastante interessante, é a de realizar um upgrade de memória, para que dê uma melhorada adicional. O resultado é que o usuário fica com um computador Celeron, com um desempenho aproximado de Dual Core, o que é espantoso.

Migração para uma versão mais atual

No caso de usuários que possuam versões anteriores do Windows e que desejam atualizar a sua versão, para que possa usufruir de mais funcionalidades da Microsoft, é uma medida interessante, desde que as especificações da sua máquina sejam perfeitamente compatíveis com essa nova versão, como mencionamos anteriormente. Nesse momento, podemos adiantar que provavelmente não será interessante o Upgrade de um PC Celeron, com apenas 2Gb de memória RAM para o Windows 10. Uma outra situação, e cabe ressaltar que essa é urgente para qualquer usuário, é a insistência em utilizar o Windows XP, que sequer possui suporte da Microsoft, e que está completamente vulnerável a vírus, por exemplo, bem como outros aplicativos que deixam de funcionar nessa versão, pois os fabricantes não produzem mais. O resultado é que o usuário passa a ter uma gama de aplicativos defasados, pondo sua segurança ainda mais em risco. Uma formatação é urgente nesse caso, e inclusive recomendamos aos nossos clientes.

Quando realmente é necessário formatar o PC?

Vírus não é eliminado

Alguns vírus são quase impossíveis de remover, embora que existem outras formas que apenas técnicos extremamente capacitados tem a competência para removê-los, diretamente no REGEDIT, posteriormente desativando a funcionalidade de desenvolvedor e eliminando em outros caminhos, como em Arquivos de Programas. Nesses casos, é importante considerar o custo-benefício, se realmente vale a pena aprender a remover manualmente esses vírus, através de inúmeros tutoriais disponibilizados na internet, e se possui tempo para isso. Ou se o profissional que você tenha contratado tem a disponibilidade e know-how para executar esse procedimento sem riscos. Caso você não disponha de tempo, conhecimento, ou de um profissional capacitado, recomendamos a formatação, pois ela será mais eficaz, mesmo com todo o trabalho oriundo de uma formatação, que leva em torno de três horas.

Proprietários de Softwares piratas

Essa é uma seara complicada, pois é de conhecimento amplo e inclusive da Microsoft, que a maioria dos usuários domésticos possuem versão pirateadas do Windows. Usuários comerciais, já fica um pouquinho mais complicado, pois são passíveis de outras sanções, pela obrigatoriedade imposta pela Microsoft, e inclusive é crime. Se você é portador de um software pirata, tenha conhecimento que não usufruirá da melhor experiência na utilização, e ao mesmo tempo, terá dificuldades de atualizações, como o upgrade do Windows 10. que será disponibilizado para quem possui softwares originais e piratas, mas não será completamente validado nas versões piratas do sistema.

Quando realmente é necessário formatar o PC?

Conclusão

Embora que em 99% dos casos é possível uma solução em uma menor lacuna de tempo gasto em uma formatação em específico, pois demanda salvamento de arquivos (com criação de partição do disco ou em um volume externo), instalação do Windows, Pacote Office, drivers, etc. Existem situações que inevitavelmente não escapamos de uma formatação, e a recomendamos em todos esses casos, para que você usuário, possa desfrutar de um computador em perfeitas condições de uso.

Após efetuar essa formatação, recomendamos uma otimização completa do sistema operacional, instalação de antivírus, antimalware e antispyware, bem como um aprendizado constante na correta utilização, para que não seja necessária uma formatação novamente. Ressaltamos que um computador recentemente formatado, fica muito melhor se for otimizado após o procedimento. Acompanhe o nosso perfil aqui no Oficina da Net e obtenha mais conhecimentos em nossos artigos. Caso queira que escrevamos sobre algum outro tema aqui no site, deixe seu comentário.

Mais sobre: Windows, formatar, computador
Share Tweet
DESTAQUESRecomendadoMais compartilhados
Comentários
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail

  • Preencha para confirmar