Google e Microsoft se unem para eliminar com programas maliciosos

Os programas maliciosos estão a cada dia mais evoluídos, mais sofisticados e com isso conseguem afetar a cada dia, mais computadores ou dispositivos móveis; pensando em como conseguir se livrar destes tipos de vírus.

Por | @oficinadanet Segurança digital

O Google juntamente com uma de suas maiores rivais, a Microsoft, se uniu para desenvolver um programa que tenta reduzir a quantidade destes "falso-positivos" encontrados por antivírus. Um dos motivos da união destas duas grandes companhias é em relação ao sistema operacional Windows, um dos sistemas mais usados no mundo e um dos mais atacados por esses tipos de programas.

Assim sendo, o Google e a Microsoft estão trabalhando no desenvolvimento do "trusted source", que como bem descrevi acima, procura reduzir a quantidade de programas maliciosos encontrados por antivírus.

A fórmula é bem simples, as empresas em um primeiro passo irão permitir que desenvolvedores confiáveis, compartilhem seus arquivos em um catálogo para que os mesmos sejam marcados como seguros; no segundo passo, as companhias de segurança que produzem os programas de antivírus, irão identificar quando esses, de forma errada, identificam um arquivo legítimo como malicioso. Vale salientar que isso é muito sério, pois os "falsos-positivo", quando detectados por um antivírus, não sendo um programa malicioso, faz com que muitos computadores sejam danificados.

Leia também: Melhores antivírus de 2014

Para tanto o Google listou uma série de problemas que isso pode ocasionar:

  • A credibilidade das companhias de segurança pode ficar marcada;
  • Equipes de suporte com certeza vão ficar sobrecarregadas com solicitações de usuários reclamando que o software não funciona como deveriam;
  • Usuários poderão encontrar problemas com softwares e não poderão interagir com o mesmo e muito menos terminar a tarefa desejada;
  • Usuários não conseguirão usar os programas dos desenvolvedores e assim esses virão seus negócios serem severamente afetados.

O projeto do Google usa uma ferramenta de "scan" contra vírus online comprada pela companhia em 2012, denominada de "Virus Total", que funciona de forma independente, explicando assim a aproximação com a Microsoft.

Em um comunicado o Google diz o seguinte a respeito: "Começamos a trabalhar em cima deste projeto a uma semana, com uma empresa apenas, a Microsoft, e os resultados são promissores, onde mais de seis mil resultados falsos já foram corrigidos; queremos com isso, agradecer a Microsoft por dividir informações sobre seus softwares e também a indústria de antivírus por remediar os "falso-positivos".

Para conferir mais postagens sobre segurança e antivírus, clique aqui.

Mais sobre: Google Microsoft Software
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo