Magical Mirror X5, o novo smartphone da Desay com tela inquebrável

Quarta-Feira, 14 de janeiro; segundo informações do jornal Wall Street, a fabricante chinesa Desay, empresa essa que fornece peças para a toda poderosa Apple, anunciou durante essa semana o seu novo smartphone, o “Magical Mirror X5”, composto de uma tela de safira inquebrável de alta durabilidade.

Por | @oficinadanet Tecnologia

O dispositivo móvel da empresa chinesa conta com duas câmeras, uma frontal de 5 megapixel e outra traseira de 13 megapixels, além das duas câmeras, o Magical Mirror X5, vem equipado com um processador Media Tek quad-core; o aparelho é extremamente fino, medido apenas 6,95 milímetros de espessura, é tão fino quanto o iPhone 6 da empresa ao qual fornece algumas peças. As demais especificações do aparelho não foram reveladas.

O smartphone da Desay será vendido no país asiático pela China Mobile, a maior operadora móvel do país; o mesmo custará 999 yuan (moeda chinesa), cerca de R$ 430 na cotação atual.

O Magical Mirror X5 será vendido em quantidades limitadas, pois se analisarmos profundamente as especificações de hardware e o baixo preço de custo em varejo do aparelho, é pouco provável que a empresa fabricante consiga cobrir os custos de produção do dispositivo, indicam alguns analistas.

O analista, Gene Cao, da Forrester, ainda vai mais longe, onde o mesmo declara dizendo o seguinte: “É uma campanha de marketing inteligente da fabricante para promover a sua marca que está em crescimento, mas mesmo assim, não creio que todas as unidades do Magical Mirror X5 realmente possuam telas caras de safira, pois acredito que a maioria dos clientes não consegue notar a diferença entre um vidro temperado e um de safira”.

Vale lembrar que a empresa da maçã juntamente com a GT Advanced Technologies, fabricante de telas de safira e que hoje não existe mais, tinham um plano de trazer ao consumidor da Apple, iPhones com tela de safira, mas desistiram no meio do caminho.

Em relação ao comentário feito pelo analista da Forrester, a Desay recusou a comentar sobre a quantidade de aparelhos que serão comercializados e muito menos o custo de produção dos mesmos.

Mais sobre: Desay Apple Wall Street Journal
Share Tweet
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo

Siga nossas contas no Twitter