Samsung não atinge números esperados no último trimestre de 2014

Quinta-feira, 08 de janeiro de 2015; de acordo com o último balanço trimestral apresentado pela empresa sul-coreana Samsung, 2014 não foi um dos melhores anos para a companhia.

Por | @oficinadanet Negócios

Mesmo continuando em primeiro lugar na lista de maior fabricante de dispositivos móveis do mundo, a Samsung apresentou números não muito agradáveis para seus acionistas.

Em uma revelação espontânea nesta última quarta-feira, 07 de janeiro, a Samsung revelou que a receita do quarto trimestre de 2014 não foi nada boa, uma vez que sua direção acreditava que esse último trimestre poderia ser a salvação do ano para a Samsung; mas as expectativas não se cumpriram.

Vale salientar que esse período é sempre um dos melhores para as fabricantes, uma vez que em novembro sempre ocorre a Black Friday e no mês seguinte começam as compras de final de ano (Natal).

Segundo os dados, o último trimestre da empresa sul-coreana atingiu uma receita de US$ 4.74 bilhões, onde no total anual, a Samsung arrecadou a quantia de US$ 60.9 bilhões, sendo essa a pior arrecadação comparada com os últimos três anos de operação da companhia.

Esses são números preliminares, pois a empresa deverá liberar a lista completa de seus números até o final desse mês. Ainda de acordo com especialistas, 2015 não iniciou da melhor maneira possível para a Samsung, pois os números ainda continuam abaixo da expectativa.

Esses mesmos analistas ainda acreditam que essa “fase” em que vive a empresa, não seja passageira e deverá continuar até a apresentação dos novos lançamentos da Samsung e consequentemente atrair os olhares dos consumidores dos produtos de sua maior concorrente, a Apple e de outras marcas que oferecem produtos semelhantes e com baixo preço, como a Xiaomi.

Mas vale lembrar que é nesse mesmo período que as pequenas fabricantes, como a Xiaomi, também tentam abocanhar uma fatia do mercado de dispositivos móveis. Mesmo tendo seu foco maior no mercado asiático, a Xiaomi está conseguindo mudar essa visão e assim atingir outros mercados, como por exemplo, o mercado brasileiro.

Mais sobre: Samsung, Negócio, Xiaomi
Share Tweet
DESTAQUESRecomendado
Mais compartilhados
Comentários