Jornalista fica sem internet por um ano

No dia 30 de abril de 2012 o jornalista do site de tecnologia The Verge, Paul Miller, anunciou que iria deixar de usar a internet por um ano. Na quarta-feira (1º), Miller publicou um texto relatando a sua experiência

Por | @RafaelaPozzebon Tecnologia

No dia 30 de abril de 2012 o jornalista do site de tecnologia The Verge, Paul Miller, anunciou que iria deixar de usar a internet por um ano. Na quarta-feira (1º), Miller publicou um texto relatando a sua experiência.

“Eu estava errado. Um ano atrás, eu deixei a internet. Eu pensava que a internet estava me deixando improdutivo (...) Eu pensava que isso estava 'corrompendo a minha alma'”, disse. “Faz um ano desde que ‘naveguei pela web’ ou ‘acessei meu e-mail’ ou curti qualquer coisa de forma metafórica em vez de usar polegares reais. Eu consegui ficar desconectado como havia planejado. Eu estava livre da internet”, disse ainda ele.

De acordo com o texto de Miller, no dia 30 de abril de 2012, às 23h59, ele desligou o cabo da internet, desconectou a rede Wi-Fi e ainda trocou seu smartphone por um modelo mais simples.

Jornalista fica sem internet por um ano

O jornalista contou ainda que após alguns meses de euforia e de descobertas longe da internet, acabou optando por coisas erradas fora da web. “Eu abandonei meus hábitos off-line positivos e descobri novos vícios off-line. Em vez de transformar o tédio e a falta de estímulo em aprendizado e criatividade, eu me voltei ao consumo passivo e ao recuo social”, disse Miller.

“As escolhas morais não são muito diferentes sem a internet. Coisas práticas, como mapas e compras off-line, são fáceis de se acostumar”, disse. “Mas sem a internet é mais difícil de encontrar pessoas. É mais difícil fazer uma ligação do que enviar um e-mail. É mais fácil enviar uma mensagem do que ir à casa de alguém. Não que estes obstáculos não podem ser ultrapassados. Eu os ultrapassei no primeiro momento, mas não durou muito”, disse o jornalista.

Ainda conforme o jornalista, ao contrário do que muitos textos dizem, a internet não é responsável por deixar as pessoas solitárias e estúpidas.  “A internet não é uma busca individual, é algo que fazemos uns com os outros. A internet é onde as pessoas estão”.

Miller finaliza seu longo texto relatando sua experiência desconectado com os dizeres: “Quando eu voltar à internet, talvez não a use bem. Talvez eu perca tempo, ou fique distraído, ou clique nos links errados. Eu não terei muito tempo para ler ou ficar introspectivo ou escrever um grande romance americano de ficção científica. Mas pelo menos eu estarei conectado.” 

Você pode conferir o vídeo (em inglês) "Finding Paul Miller":

Mais sobre: internet, desconectar, Paul Miller
Share Tweet
DESTAQUESRecomendadoMais compartilhados
Comentários
AINDA NÃO SE INSCREVEU?

Vem ver os vídeos legais que
estamos produzindo no Youtube.