Conheça as cidades do Brasil que mais recebem ataques hackers

Conforme a Norton, os bots podem entrar em várias maneiras, no geral, através de links maliciosos, documentos anexados por e-mail disfarçados de comunicado de banco, ou mesmo através de redes sociais, entre outros.

Por | @oficinadanet Internet

De acordo com a ONU, o Brasil é um dos países que mais acessa a internet, porém, ele também é um dos que mais sofre ataques hackers.

De acordo com um estudo realizado pela Norton, em 2016 ao menos 6,7 milhões de dispositivos que estiveram na rede global de botnets, robôs infectados com malware, que permite aos hackers assumirem o controle. Os números são referentes a qualquer objeto que possa ser conectado a web, como smartphones, câmeras de segurança, roteadores, desktops, laptops, entre outros.

Conheça as cidades do Brasil que mais recebem ataques hackers.Conheça as cidades do Brasil que mais recebem ataques hackers.

Leia também:

O relatório aponta que foram 689 milhões de vítimas de crimes cibernéticos. “No último ano, percebemos que os criminosos digitais estão usando cada vez mais smartphones e dispositivos domésticos conectados (IoT) para aumentar suas redes de bots. Outros alvos são servidores, que possibilitam uma pulverização maior para os ataques DDoS, por exemplo”, diz Nelson Barbosa, engenheiro de sistemas da Norton.

O motivo para o aumento de tantos ataques deve estar diretamente relacionado a maior presença de aparelhos conectados, incluindo Internet das Coisas, dispositivos móveis, etc. Estimativas sugerem que um em cada vinte ataques no mundo todo veio desta parte do continente. Entre os latino-americanos o Brasil foi o país mais afetado, com 37% dos equipamentos infectados.

Do mesmo modo, como o Brasil possui a maior população conectada entre países da América Latina, a densidade de bots é considerada baixa, tudo isso levando em consideração a relação entre quantidade de bots e pessoas.

Veja abaixo a lista disponibilizada pelo Norton.

10 cidades mais infectadas no Brasil:

 

Brasil

Global %

País %

São Paulo

2,08%

36,03%

Rio de Janeiro

1,20%

20,74%

Curitiba

0,36%

6,29%

Brasília

0,27%

4,65%

Uberlândia

0,17%

2,93%

Belo Horizonte

0,10%

1,79%

Fortaleza

0,08%

1,45%

Parobé

0,08%

1,32%

Goiânia

0,07%

1,15%

Recife

0,05%

0,94%

 

10 cidades mais infectadas por bots na América Latina:

Rank

2016

% da região

% do país

1

Cidade do México, México

16.9%

81.8%

2

São Paulo, Brasil

13.3%

36.0%

3

Buenos Aires, Argentina

10.9%

93.0%

4

Rio de Janeiro, Brasil

7.7%

20.7%

5

Caracas, Venezuela

7.7%

93.4%

6

Bogotá, Colômbia

5.4%

70.1%

7

Lima, Peru

3.1%

99.7%

8

Santiago, Chile

3.0%

96.2%

9

Montevideo, Uruguai

2.5%

100%

10

Curitiba, Brasil

2.3%

6.29%

Conforme a Norton, os bots podem entrar em várias maneiras, no geral, através de links maliciosos, documentos anexados por e-mail disfarçados de comunicado de banco, ou mesmo através de redes sociais, entre outros. No computador, uma lentidão sem motivo aparente pode ser um indício de um problema, bem como de mensagens estranhas surgindo, ou mesmo o PC resetar em motivos.

Mais sobre: internet brasil hackers
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo

Siga nossas contas no Twitter