Dicas de como montar um sistema de fones de ouvido gastando pouco

Visando auxiliar as pessoas a terem um norte para iniciar sua busca por um bom sistema de fones de ouvido sem gastar muito, resolvi escrever este artigo. Confira!

Por Headphones Pular para comentários
Dicas de como montar um sistema de fones de ouvido gastando pouco

Visando auxiliar as pessoas a terem um norte para iniciar sua busca por um bom sistema de fones de ouvido sem gastar muito, resolvi escrever este artigo. Acredito que não irá sanar todas as dúvidas, mas irá esclarecer boa parte delas.

Antes de iniciar, é importante lembrar que o "gastar pouco" é relativo, e tudo irá depender, no final, do quanto está disposto a desembolsar.

Invista o máximo que puder no fone de ouvido

Essa é uma regra que é interessante ser seguida sempre, pois dessa forma você irá obter a melhor qualidade possível, analisando o conjunto do sistema de fones. Isso acontece, porque os fones de ouvido são a parte que mais irá fazer a diferença, se tratando de qualidade de áudio, em termos de proporção comparado ao restante da cadeia de um sistema de fones (fonte, amplificador, transdutor).

Ou seja, por mais que você tenha um dispositivo de reprodução de áudio ruim como, por exemplo, um celular básico (até mesmo intermediário), um notebook básico ou um desktop com uma placa mãe com som on-board básico, sempre valerá mais a pena investir o máximo que puder em um fone de ouvido, em um primeiro momento, para depois investir em, por exemplo, um Digital Áudio Player (DAP) ou em um DAC/amp ou em um telefone com boas capacidades de áudio (leia aqui o artigo sobre DAPs Vs Smartphones).

Concentre mais o seu gasto no amplificador do que no DAC

Outro ponto que se deve levar em consideração, é a importância do amplificador ou seção de amplificação (no caso de um DAC/amp ou de uma placa de som integrada). A amplificação de qualidade fará muito mais diferença, em termos de proporção, que um chip DAC caro. Isso ocorre porque a maioria dos DACs atuais, mesmo os mais simples, já possuem uma qualidade de som aceitável.

É importante lembrar que, ao contrário do que muitos pensam, a qualidade de som de um aparelho, não é medida pela capacidade de reprodução de um DAC, onde a maioria analisa os X bits/X KHz. O que fará real diferença serão as suas capacidades de amplificação, o quão bem elas foram implementadas.

Entretanto, não é tão simples escolher um bom amplificador, que case bem, que tenha uma boa sinergia, com o fone de ouvido escolhido. É uma tarefa que demanda uma certa pesquisa ou experimentação (quando possível), pois cada fabricante possui um projeto que pode ser bem distinto de outro, não só pela tecnologia (Solid State ou Valvulado ou híbrido), mas a maneira como foram feitos os circuitos e o material utilizado. Para saber mais sobre amplificadores, acesse este artigo.

Mas eu preciso de um amplificador para o meu fone?

Muitos se perguntam se é necessário a utilização de um DAC/amp ou um amplificador dedicado para que o fone de ouvido possa produzir um bom som. O que ocorre na grande maioria das vezes, é que não há a necessidade de se adquirir tais dispositivos, pois apesar de ocorrer um certo ganho de qualidade, ele não será tão grande a ponto de valer mais a pena do que comprar um fone de ouvido melhor. Para entender melhor se o seu fone precisa ou não de amplificação, acesse este artigo.

Evitando comprar desnecessariamente um DAC/amp ou um amplificador, a pessoa gastará seu dinheiro de forma mais inteligente, podendo investir em um fone melhor, como foi dito acima. Mesmo que seja necessário vender o fone de ouvido atual para complementar o valor, ainda sim valerá a pena o sacrifício, ao invés de adquirir um equipamento que não proporcionará um ganho de qualidade considerável.

Especificações servem como referência para compra?

Falando bem resumidamente, as especificações só servem de fato no momento de constatar se um fone de ouvido será ou não difícil de amplificar. O restante das informações como, por exemplo, faixa resposta de frequência (X Hz à X KHz) que o dispositivo consegue executar e SPL (Sound Pressure Level ou nível de pressão sonora), não irão dizer se o fone de ouvido irá reproduzir bem o som ou não.

Sempre analise o fone através da leitura de várias análises ou vídeo reviews ou ainda, se possível, experimente o fone de ouvido. Dessa forma, você terá uma impressão que chega mais próxima da realidade, do que o fone de ouvido é capaz de lhe proporcionar, do que analisando suas especificações.

O que dará mais diferença? Pads e eartips ou cabos?

Atualmente, mais especificamente no mercado chinês, e na ásia como um todo, se tem muitas opções de cabos dos mais variados valores. Este fato acaba, por vezes, afetando a decisão da pessoa que quer realizar um pequeno upgrade em seu fone de ouvido. De fato, é interessante a ideia de um cabo de melhor qualidade, pois dependendo do fone de ouvido, há a utilização de cabos muito mal feitos (durabilidade pequena, ergonomia ruim, microfonia alta, comprimento excessivo etc.). Porém, para se adquirir um bom cabo, nem sempre sai "barato", podendo sair por um valor superior ou igual ao que foi pago pelo fone de ouvido.

Pela razão citada a acima, acaba que nem sempre é tão interessante a troca do cabo de um fone. Sendo preferível, neste caso, gastar uma pequena quantia em pads e eartips (ponteiras ou borrachinhas) e obter uma qualidade sensivelmente melhor (comparado ao que os cabos trazem), além de um conforto superior. Saiba mais sobre as influências das pads e eartips no som dos fones de ouvido neste artigo.

Suba aos poucos e aprenda mais com cada fone de ouvido

É sempre interessante a ideia de comprar um fone de ouvido mais barato e ir subindo aos poucos, através da compra de modelos um pouco mais caros. Dessa forma, é possível diferenciar melhor a sonoridade, ergonomia e resistência de cada fone, aprendendo assim o que há de melhor em um do que no outro, o porquê o som de determinado modelo é diferente de outro. Ou seja, é uma forma didática e prática de se aprender a analisar melhor os fones de ouvido, conseguindo visualizar de maneira mais clara que direção tomar nas próximas compras.

Pensando nesta linha, o ideal é tentar adquirir, aos poucos, fones de diferentes tipos (earbuds, in-ears, on-ears, over-ears) e diferentes sonoridades (v-shape, warm, dark, bright, etc), para analisar melhor o que se encaixa melhor no seu gosto pessoal. Pode ser um caminho que gerará um custo maior para o seu bolso, mas a meu ver, é algo que vale muito mais a pena do que "saltar" diversas etapas e adquirir algo que não saberá, provavelmente, apreciar suas qualidades "como se deve".

Analise o conjunto e não a parte

É imprescindível, ao comprar um fone de ouvido, um DAC ou amplificador, ter um olhar amplo, analisando todo o conjunto que o dispositivo oferece. Dessa forma, você saberá avaliar melhor se o produto realmente valerá a pena ou não. Por isto, não devemos analisar somente as capacidades sonoras que os equipamentos são capazes de produzir. Há de se analisar suas estruturas, como foi feito o seu projeto, quais componentes ele possui, como ele se comporta em conjunto outras partes do sistema de fones (sinergia entre eles), qualidade dos materiais utilizados, ergonomia, funções proporcionadas, praticidade de uso etc.

De nada adianta um fone de ouvido ter um excelente som, mas dar algum defeito após pouco tempo de uso (durabilidade curta), ou ser bonito, mas ter um som horrível, ou ter um som fantástico, as possuir uma ergonomia tão ruim que não é possível utilizar por 15 minutos. Isto vale da mesma forma para DACs e amplificadores, devemos analisá-los pelo conjunto e não por seus fatores, características, de forma isolada.

Esse artigo é feito em parceria com o Grupo Fones de Ouvido High-End:

Fonte da imagem de capa (cover image source): aboutaudio

Compartilhe com seus amigos:
Comentários:
Carregar comentários