Drone consegue transportar rim para cirurgiões nos EUA pela primeira vez

Pesquisadores da Universidade de Maryland Medical Center comemoraram o feito que pode ser um grande passo para ajudar pessoas que necessitam de um transplante de órgão. Eles conseguiram transportar um rim para ser transplantado em um paciente utilizando um drone como meio de transporte.

Por Ciência Pular para comentários

Pesquisadores da Universidade de Maryland Medical Center comemoraram recentemente um feito que pode ser um grande passo para ajudar pessoas que necessitam de um transplante de órgão. Eles conseguiram transportar um rim para ser transplantado em um paciente utilizando um drone como meio de transporte! De acordo com acadêmicos, foi o primeiro órgão a ser transportado dessa forma no mundo.

Transportar órgãos é uma tarefa muito dependente do tempo, pois eles só permanecem aptos ao transplante por um curto período de tempo. Utilizando um drone, poderá facilitar contornar o tráfego da cidade entre outros fatores que aumentariam o tempo de transporte.

A universidade publicou um vídeo após a entrega do teste, embora não esteja claro até que ponto o órgão viajou e que tipo de vantagem isso deu aos pesquisadores sobre o transporte tradicional.

Para ser feita a operação com a maior segurança possível, o drone fez 44 vôos de teste, somando 700 horas de duração no total.

Segundo Dr. Joseph Scalea, com a diminuição do tempo no transporte de rins utilizando drones, terá um acréscimo de até 2500 rins ao ano para serem transplantados em pacientes necessitados.

O drone utilizado no experimento não era comum, claro. Ele foi preparado especificamente para transporte de órgãos, sendo possível, por exemplo, monitorar e manter a temperatura do rim em tempo real, além de possuir hélices de reserva (para caso de mal funcionamento, baterias duplas e um pára-quedas para proteger o órgão como último recurso se tudo der errado.

Foto do drone utilizado no experimento Foto do drone utilizado no experimento

O receptor do rim foi Trina Glispy, uma enfermeira de 44 anos, de Baltimore, que passou oito anos em diálise antes do transplante. Esperamos que ela seja a primeira de muitas pessoas beneficiadas por essa tecnologia. Provavelmente o "drone ambulância" salvará muitas vidas nos próximos anos, principalmente com a popularização da máquina e da melhoria constante da tecnologia embarcada.

Fonte: Business Insider

 

Compartilhe com seus amigos:
Vitor Valeri
Vitor Valeri Fundador dos canais "Fones High-End" nas principais redes sociais e hobbysta de fones de ouvido há 10 anos, hoje é responsável pela redação sobre a temática juntamente com games (outra paixão). Formado em Saúde Coletiva, anda sempre em busca de inovação e conhecimento.
FACEBOOK // INSTAGRAM: @vitor_valeri // TWITTER: @Vitor_Valeri
Quer conversar com o(a) Vitor, comente:
Minha foto
    Quantos celulares a Motorola tem em linha?
    5(14,93%)
    10(55,66%)
    15(11,54%)
    20(9,50%)
    26(8,37%)