Qual o impacto do Google na Internet?

Que o Google é de fato um gigante dos mecanismos de busca e conseguiu enriquecer muita gente através das palavras-chave isso é fato, mas, sempre se limitou a este tipo de serviço e teve que ver de perto o “boom” do Facebook crescendo avassaladoramente e despontando-se no mercado de publicidade online com uma força estrondosa.

Por | @oficinadanet Internet

Que o Google é de fato um gigante dos mecanismos de busca e conseguiu enriquecer muita gente através das palavras-chave isso é fato, mas, sempre se limitou a este tipo de serviço e teve que ver de perto o “boom” do Facebook crescendo avassaladoramente e despontando-se no mercado de publicidade online com uma força estrondosa. Todavia, não foi difícil perceber que tanto o Google, quanto o Facebook, diferenciavam-se em fatores óbvios.

Qual o impacto do Google na Internet?

Na internet, no geral, essa nova rede social do Google aprimora alguns serviços e aglomera em “mini-comunidades” uma rede de páginas favoritas. Para chegar ao grau intermediário de qualidade em relação ao concorrente, o lance do Google é aprimorar aquilo que já é feito pelo Facebook e acrescentar sua tecnologia. Em sua proposta de círculos e interesses na intercalação da rede social o Google cria uma nova visão contextual de relacionamento virtual.


Qual foi o impacto do Google para os blogueiros


Através desta poderosa ferramenta que nasce no aperfeiçoamento de modelos existentes, o Google proporcionará certa segmentação do público alvo. Por exemplo, o Facebook proporciona a criação de uma campanha especificando sexo, localização, idade e demais informações relevantes. Através deste princípio o Google fará o mesmo, porém, acrescentando suas ferramentas, tais como: Picassa, mapas, agendas e obviamente as páginas de busca. Para a divulgação dos blogs será bem mais eficaz o alcance do público específico e com isso criar um espécie de PageRank da rede social. Embora haja certo receio e descrédito de muitos devido o fracasso do Google Wave, ainda existe muitos otimistas que apostam na rede social do Google para a divulgação dos seus respectivos blogs.

A maior ferramenta de segmentação por palavras-chave, agora se abre para um gigantesco universo de pessoas físicas que de uma forma indireta é a maior moeda de mercado para os anúncios segmentados. Será que com essa ação do Google para combater a crescente hegemonia de crescimento do Facebook nas redes sociais o próprio Facebook não reagirá e criará um motor de busca? Bem, eu sei que é meio utópico, mas, seria uma concorrência que beneficiaria os blogueiros de forma direta. Todavia, atualmente estamos até presenciando uma fase de possível crescimento de alguns blogs no quesito divulgação, até porque se os blogueiros souberem utilizar bem a ferramenta, será utilíssimo. O velho Orkut, que, aliás, ainda é o mais usado no país, mas, em forte decadência, não é um alvo de classe rentável, ficou estagnado nas classes C, D e E, enquanto o Facebook aprimorou e ganhou a classe A e com isso uma opção de um segmento diferenciado. Em sua proposta o Google pretende reverter esse quadro e ampliar um novo perfil de usuário, que, aliás, proporciona maior poder de compra, ganhando assim a atenção dos mais fortes anunciantes e gerando mais lucratividade aos blogueiros da rede adsense.


Para o Facebook


É bem sabido que nesta altura do campeonato, restará ao Facebook um elemento surpresa, posto que, a intenção do Google é dominar oferecendo algo a mais e aprimorando o que o concorrente já faz. Vamos trazer à prática alguns itens da nova rede social do Google, além dos que já mencionamos acima, como a segmentação da classe social. As comunidades ou círculos são basicamente um dos pontos fracos do Facebook, que chega a ser uma porta de spam´s para quem não conhece o fator segurança e gerenciamento do serviço. Ao criar um círculo através do Facebook, rapidamente o autor original perde o controle e este passa a ser atualizado por outros facilmente. Vamos supor que eu criei no Facebook um circulo denominado “amigos do radiola” logo aqueles que eu for acrescentando vão conhecendo, gerenciando e dando oportunidade a outros, indesejados, se agregarem. A proposta da rede social do Google é fazer com que você adicione, mas, sem que a pessoa convidada saiba a qual círculo, ela é notificada quanto à agregação. Somente o gerenciador terá a oportunidade de conhecer a lista e geri-la.

A interface da nova rede social do Google é parecida com a do Facebook é alguns detalhes, sobretudo, no gerenciamento peculiar. Um bom exemplo é às notificações que possuem até mesmo às barras muito parecidas no Google e faz a observação toda à vez que alguém lhe adicionar. Pelo que parece uma jogada do Google é concertar o erro do Google Wave que complicou demais em suas mil e uma utilidades e acabou morrendo na praia depois de tanto nadar. Ter uma interface e um gerenciamento parecido com algo já popularizado poderá aproximar mais o público.


Para o Orkut


Eu costumo dizer que o grande vilão do Orkut foi à falta de novidades que pudesse combater a rotina da rede que se tornou ociosa. Todos os dias o número de contas desativadas, desatualizadas e abandonadas, são maiores que às de todo um período de agregação. A nova rede será um tiro de misericórdia no Orkut que não consegue mais crescer na mesma proporção do concorrente. Numa pesquisa recente da StatCounter no Brasil ficou comprovado que os usuários do Facebook são os mais atuantes, enquanto a maioria dos usuários do Orkut está em 5° lugar no ranking.

É evidente que com o iminente crescimento da nova rede social do Google o foco voltará para ela e o Orkut será basicamente sepultado. Cogita-se que a intenção do Google é a canalização de uma rede para outra e com certeza será o mais inteligente. Nesta disputa pelos internautas a Google terá que cortar na própria carne para obter resultados, mas, mesmo assim para boa parte dos blogueiros que já experimentam a novidade não será tarefa fácil, pois, para eles que são usuários contínuos e profissionalizados em redes sociais e cyber publicidades, esta nova ferramenta parece ser um pouco concusa.


Conclusão:


Vamos esperar os resultados em números para sabermos se o Google+ é ou não o arquiinimigo eficaz do Facebook. A promessa é crescimento vertiginoso e até o momento não houve um anúncio do Facebook com alguma novidade. Para nós os profissionais do setor é meio cedo para avaliar no que implicará no posicionamento de valor de uma página, divulgação e retorno. Pelo menos numa pesquisa realizada por um respeitado site aos seus internautas, detalhe, a maioria profissionais de CEO, o google+ irá ultrapassar o Facebook de forma avassaladora. E para você como se imprime essa disputa? Deixe seu comentário abaixo!

Mais sobre: google internet blogs
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo