Apple trabalha em logo iluminado para o iPhone

O logo iluminado serviria como sistema de notificação por cor e intensidade de luz, conforme revela nova patente registrada pela empresa.

Por Apple Pular para comentários
Apple trabalha em logo iluminado para o iPhone

A maçã da Apple, um dos logos mais icônicos da atualidade, presente em todos os produtos da empresa e reconhecido mesmo por quem nunca teve um único produto Apple. A maçã em si nunca teve função nenhuma para além da identidade visual do produto, mas pode ser que isso mude. A Apple registrou uma patente que revela que a logo de maçã pode se tornar uma luz de alerta para o iPhone.

É ainda uma ideia muito primordial, mas que em breve poderá começar a tomar forma. Trata-se de um sistema de notificação como uma luz que mudará de forma dependendo do que estiver no smartphone. Essa luz irá se alterar na intensidade ou cor, podendo também ter outro tipo de mudanças. É este o cenário que a patente que foi agora atribuída da Apple refere. É ainda cedo para saber mais e como será aplicada.

Apple logo - imagem/reproduçãoApple logo - imagem/reprodução

Será aplicado na parte traseira do iPhone, com uma película transparente. Desta forma, a luz a ser apresentada irá poder ser vista de forma perfeita. Na patente registrada, a Apple refere especificamente um telefone, devendo ficar apenas neste campo.

Esse tipo de sistema facilita a identificação de pendências no dispositivo, assim como alguns Androids já o fizeram. É curioso ver que a Apple está retomando a utilização deste logótipo iluminado. Abandonou há pouco a sua utilização no MacBook e aparentemente quer agora torná-lo mais útil, mas desta vez no iPhone, podendo bem mais tarde alargar a sua utilização para outros equipamentos, com o mesmo propósito.

Mais sobre: Apple, maça, smartphone, iphone, logo
Compartilhe com seus amigos:
Bruno Ignacio de Lima
Bruno Ignacio de Lima Jornalista, gamer e geek. Louco por tecnologia. Redator de smartphones e novidades tecnológicas aqui no Oficina da Net
Quer conversar com o(a) Bruno, comente:
Carregar comentários
Últimas notícias