Oficina da Net Logo

Qualcomm vence ação que proíbe a Apple de vender alguns modelos de iPhone na China

A Qualcomm já vem tentando acabar com as vendas do iPhone na China há mais de um ano, tudo após uma tentativa de proibir as vendas nos Estados Unidos.

Por | @oficinadanet Apple Pular para comentários

Recentemente, a Qualcomm conseguiu uma grande vitória em uma batalha judicial contra a Apple. A fabricante de chips ganhou uma liminar em um tribunal chinês em que proíbe a venda e importação de muitos modelos recentes da Apple na China, incluindo iPhone 6S, 6S Plus, 7, 7 Plus, 8, 8 Plus e X. A Apple, porém, disse que ainda está vendendo os aparelhos na China.

A Qualcomm já vem tentando acabar com as vendas do iPhone na China há mais de um ano, tudo após uma tentativa de proibir as vendas nos Estados Unidos. Tais proibições são somente uma parte de uma batalha legal de longo prazo, que recebeu acusações da Apple de que a Qualcomm estava utilizando o seu domínio de mercado para poder elevar os valores de modo injusto, já a Qualcomm disse que a Apple roubou o código-fonte da empresa para compartilhar com a rival Intel.

Qualcomm vende ação que proíbe a Apple de importar iPhones mais antigos na China.Qualcomm vende ação que proíbe a Apple de importar iPhones mais antigos na China.

A Reuters diz que o tribunal decidiu que a Apple está violando patentes de software mantidas pela Qualcomm especificadamente relacionadas ao redimensionamento de imagens e ainda ao gerenciamento de aplicativos, sendo assim, a Apple poderia facilmente facilitar o seu software para conseguir contornar a ordem judicial. Leia em destaque: Vale a pena trocar seu iPhone X pelo iPhone XS, iPhone XS MAX ou iPhone XR?.

A Apple se manifestou através de comunicado à Reuters: "O esforço da Qualcomm para proibir nossos produtos é outro movimento desesperado de uma empresa cujas práticas ilegais estão sendo investigadas por reguladores em todo o mundo". 

A Qualcomm está decidida quanto a sua posição: “A Apple continua se beneficiando de nossa propriedade intelectual enquanto se recusa a nos compensar”, disse Don Rosenberg, conselheiro geral da Qualcomm, em comunicado à Reuters.

Fonte: The Verge 

Próxima notícia »
Comentários
Carregar comentários