Empresa que desbloqueou iPhones sofre extorsão após código vazado

Conforme a empresa, o site que hospedava a ameaça já foi apagado, porém, uma versão em cache do Google continua circulando com uma mensagem.

Por Apple
Empresa que desbloqueou iPhones sofre extorsão após código vazado

Os iPhones, como já sabemos, são super seguros, e a Apple se nega a desbloquear qualquer aparelho, nem sob ordem judicial. Por conta disso, o FBI contratou uma empresa para desbloquear aparelhos de usuários que estavam sendo investigados. Recentemente, vale mencionar, a polícia chegou a usar o dedo de um morto para tentar desbloquear o aparelho.

Agora, porém, a companhia GrayShift, conhecida por comercializar a solução de desbloqueio de iPhones, está passando por um grande problema. Isso tudo porque a empresa teve parte do código de sua solução vazado na web e em razão disso vem sendo pressionada por criminosos a pagar a quantia de US$ 15 mil para que as informações não sejam vazadas.

Empresa que desbloqueou iPhones sofre extorsão após código vazado.
Empresa que desbloqueou iPhones sofre extorsão após código vazado.

Conforme a Grayshift, a parte que acabou sendo vazada não é muito importante e nem muito sensível. De qualquer forma, não impediu que a empresa fosse alvo dos criminosos e tivesse que passar por tal chantagem.

Conforme a empresa, o site que hospedava a ameaça já foi apagado, porém, uma versão em cache do Google continua circulando com a seguinte mensagem:

"Somos um 'grupo de negócios' ansiosos para chamar a atenção para o fato de que obtivemos o código-fonte do seu produto GrayKey e gostaríamos de receber qualquer doação acima de 2 BTC [~ US$ 19.000 na terça-feira]".

A mensagem cita diferentes partes do código da Grayshift, sendo que a empresa diz que o vazamento aconteceu em função de uma configuração incorreta de rede durante a formatação no site do cliente.

"Durante esse tempo, alguém acessou o HTML / Javascript que compõe nossa interface do usuário. Nenhum IP ou dados confidenciais foram expostos, pois o GrayKey estava sendo testado na validação no momento. Desde então, implementamos mudanças para ajudar nossos clientes a impedir o acesso não autorizado".

Ainda não sabemos como tudo isso irá acabar. Porém, a mais prejudicada certamente será a  Apple, que poderá ter seus aparelhos desbloqueados por terceiros caso o código seja mesmo descoberto na íntegra.

Compartilhe com seus amigos: