Oficina da Net Logo

TIM se torna a primeira operadora a ativar rede comercial de internet das coisas no 4G

A primeira cidade a receber acesso à tecnologia é Santa Rita do Sapucaí, em Minas Gerais.

Por | @oficinadanet Tim

A TIM acaba de se tornar a primeira operadora no mercado brasileiro a ativar na sua rede comercial 4G a funcionalidade NB-IOT (Narrow Band em IOT). A plataforma em questão permite viabilizar a oferta de soluções de Internet das Coisas (IoT), usando a frequência 700 MHz.

A primeira cidade a receber acesso à tecnologia é Santa Rita do Sapucaí, em MG, onde está localizado o Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), parceiro da operadora junto com a Ericsson, para o desenvolvimento de soluções em IoT para cidades inteligentes.

“Este é um passo muito importante para a TIM ao sermos os primeiros a disponibilizar uma plataforma que possibilitará a criação de diversos serviços de Internet das Coisas voltados a princípio para cidades inteligentes. Com esta primeira ativação, nos colocamos no papel de facilitadora para o desenvolvimento desta gama infinita de soluções que vão influenciar cada vez mais a vida de todos nós. Escolhemos a tecnologia NB-IoT por ser um padrão adotado mundialmente e que, aplicada na frequência de 700MHz, amplia até 40% a cobertura tradicional em relação ao uso de smartphones, além do baixo consumo de bateria, com duração de 5 a 10 anos, o que é fundamental para aplicações de IoT”, disse o vice-presidente de tecnologia da TIM Brasil, Leonardo Capdeville.

Através do uso do NB-IoT na faixa de 700MHz a TIM soma outra vantagem, no caso, a ampla cobertura da operadora no Brasil, hoje com 1.000 cidades que já estão aptas à utilizarem a plataforma. Até 2020, a expectativa é de que mais de 4.000 municípios estejam operando nesta faixa e que podem ser contemplados com soluções de IoT, conforme as novas parcerias da operadora no país.

A TIM possui como objeto facilitar a criação de soluções de Internet das Coisas, por meio da disponibilização da tecnologia para seus clientes corporativos (empresas públicas e privadas). As aplicações estão ligadas neste momento a soluções para smart cities, como sensores inteligentes em semáforos e estacionamentos; sensores de poluição de cidades; medidores para a energia, água e esgotos das cidades, entre outras iniciativas que tornam os sistemas mais eficientes.

A Tecnologia NB-IoT adotada pela operadora já possibilita a criação e o desenvolvimento de soluções voltadas para smart cities.A Tecnologia NB-IoT adotada pela operadora já possibilita a criação e o desenvolvimento de soluções voltadas para smart cities.

Leia também:

“A rede vai fortalecer o ecossistema de pesquisa, desenvolvimento e inovação do Inatel na área de IoT, contribuindo com as pesquisas realizadas pelos alunos de nossos cursos de Graduação e Mestrado e possibilitando que diversas aplicações e novos serviços possam ser implantados em nosso campus e em nossa cidade”, afirma o Diretor do Inatel, professor Marcelo de Oliveira Marques.

“O foco da Ericsson, por meio do uso da plataforma IoT Accelerator, está em tornar realidade casos de uso das mais diversas verticais em que a TIM se propõe a atuar com seus clientes corporativos. A conectividade NB-IoT somada à inteligência na análise e tratamento das informações coletadas pelos dispositivos permite que as aplicações sejam desenvolvidas para endereçar as necessidades do mercado”, complementa Luiz Antonio Tavares, vice-presidente Comercial da Ericsson Brasil. 

A rede 4G da TIM já está sendo elaborada como uma plataforma para todos os tipos de serviços. De modo inicial, com a banda larga móvel, passando pela internet fixa com a tecnologia WTTx (acesso fixo), além do VoLTE, serviço de voz sobre a rede de tecnologia de quarta geração e, agora, para soluções de cidades inteligentes através da plataforma NB-IoT.

COMPARTILHE
Comentários
Carregar comentários