180 mil pessoas são afetadas por golpe que promete liberar 13° salário para beneficiários do Bolsa Família

O dfndr lab, laboratório especializado em segurança digital da PSafe, identificou um novo golpe que promete liberar 13º salário para os beneficiários do programa Bolsa Família, o ataque circula via link pelo WhatsApp há 7 dias.

Por | @bgssilva Tecnologia Pular para comentários

Todo cuidado é pouco, o laboratório especializado em segurança digital da PSafe, trouxe informações alarmantes.

Em apenas sete dias, aproximadamente 180 mil pessoas receberam, acessaram ou compartilharam o link malicioso. Por hora, são registrados, pelo menos, 1.000 novos acessos à fraude. 

Ao tocar no link do golpe disseminado através do WhatsApp, o usuário é incentivado a responder uma breve pesquisa e a fornecer dados pessoais - como nome completo e endereço.

Posteriormente, ele precisa compartilhar o link malicioso com seus contatos ou grupos do WhatsApp para ter acesso ao suposto benefício.

Cuidado com links que você não conhece ou são encurtados. Repare que o link acima no final da mensagem não parece ser um link do governo. (.gov.br)Cuidado com links que você não conhece ou são encurtados. Repare que o link acima no final da mensagem não parece ser um link do governo. (.gov.br)

Por fim, o usuário é induzido a conceder permissão para receber futuras notificações com outros golpes e, depois, é direcionado a páginas falsas para fazer downloads de apps infectados com vírus. 

“Não é a primeira vez que cibercriminosos utilizam um programa do governo como temática de golpe. Geralmente, esse tipo de tema tem bastante apelo da população, o que facilita na viralização do link malicioso. Além disso, a vantagem de solicitar permissão para enviar novos golpes é que o hacker passa a ter um canal direto de comunicação com vítima, onde não precisará mais se preocupar em mandar links via e-mails, SMS, redes sociais ou mensageiros. A mensagem do cibercriminoso aparecerá diretamente na tela de notificações do celular, bastando um toque para a vítima abrir o ataque”, comenta Emilio Simoni, Diretor do dfndr lab.

Para não cair em ataques como esse, o especialista afirma que é essencial o usuário tomar algumas medidas de segurança, como sempre checar se o link é verdadeiro ou não, o que pode ser feito acessando o site do dfndr lab, e utilizar soluções de segurança que disponibilizam a função de detecção automática de phishing em aplicativos de mensagem e redes sociais.

Além disso, é importante ficar atento a promessas muito vantajosas ou preços muito abaixo do valor original, pois há grande probabilidade de ser um golpe.

Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal