Amazon escolhe Nova York e Virgínia para nova sede de US$ 5 bilhões

A Amazon teria recebido 238 propostas para sediar sua próxima base depois de Seattle. A Amazon obterá um aumento de mais de US$ 2 bilhões em créditos e incentivos fiscais para os novos escritórios, em Nova York e Virgínia.

Por | @fsbeling Tecnologia Pular para comentários

A Amazon.com escolheu para a sua nova sede, as capitais financeira e política da América. A companhia revelou nesta terça-feira que construirá escritórios para mais de 25 mil pessoas em Nova York e perto de Washington, DC, disse a Reuters.

A maior varejista on-line do mundo planeja gastar nada mais nada menos do que US$ 5 bilhões nos dois novos desenvolvimentos e espera receber mais de US$ 2 bilhões em créditos e incentivos fiscais, porém, pretende solicitar ainda mais. 

Sua ação estaria encerrando uma frenética guerra de lances anual entre cidades da América do Norte, dividindo a localização entre dois finalistas. Além disso, Nashville, Tennessee, se tornará o quarto maior escritório da Amazon fora de Seattle, com mais de 5.000 empregos corporativos focados em tecnologia e gerenciamento para sua unidade de operações de varejo. Com mais de 610 mil funcionários em todo o mundo, a Amazon, com sede em Seattle, já é uma das maiores empregadoras dos Estados Unidos e a terceira empresa mais valiosa do mundo, atrás da Apple e da Microsoft.

Ainda assim, enfrenta uma competição acirrada por talentos com o Google, da Alphabet Inc, e outras empresas que oferecem vantagens gratuitas no solo cada vez mais inacessível do Vale do Silício. 

"Esses dois locais nos permitirão atrair talentos de nível mundial", disse Jeff Bezos, diretor executivo da empresa e o homem mais rico do mundo, em um comunicado à imprensa. Já comercializando sua próxima localização em Nova York, em Long Island City, do outro lado do East River, no centro de Manhattan, a Amazon disse que o bairro abriga cervejarias, parques à beira-mar e fácil acesso ao trânsito. A antiga área industrial também tem um relógio que conta as horas até o final do primeiro mandato presidencial do presidente dos EUA, Donald Trump.

Além disso, a escolha de Arlington, Virgínia, poderá dar à Amazon maior influência política na capital americana vizinha, onde já tem uma das maiores lojas de lobby da cidade. Bezos é proprietário particular do Washington Post, que escreveu artigos críticos sobre Trump e, por sua vez, tem sido alvo frequente de brigas do presidente. O jornal mantém total independência editorial de seu dono.

Incentivos Fiscais

No início da busca da sede no ano passado, a Amazon disse que estava procurando um ambiente favorável aos negócios, além de ajudar no recrutamento de trabalhadores. Segundo a Reuters, a companhia informou que receberá incentivos diretos baseados em desempenho de US$ 1,525 bilhão do estado de Nova York, principalmente para a criação de 25 mil empregos com um benefício equivalente a US$ 48 mil por pessoa.

Poderá também solicitar créditos no valor de US$ 3.000 por emprego, de acordo com o Programa de Assistência de Remanejamento e Emprego da cidade. Na Virgínia, receberá incentivos diretos baseados em desempenho de US$ 573 milhões, com base em 25.000 empregos a US$ 22.000 em benefícios per capita.

Em suma, a Amazon obterá um aumento de mais de US$ 2 bilhões para os novos escritórios, além dos subsídios de US$ 1,6 bilhão recebidos nos Estados Unidos desde 2000, segundo um banco de dados do órgão de fiscalização do governo de Washington, Good Jobs First.

Nova York e Nova York e Virgínia vencem 18 finalistas

A Amazon não comentou os números da Good Jobs First, mas disse que investiu US$ 160 bilhões nos Estados Unidos desde 2010, inclusive em depósitos, centros de dados e remuneração de empregados. Os novos escritórios vão gerar mais de US$ 14 bilhões em receita extra para Nova York, Virgínia e Tennessee nas próximas duas décadas, disse a Amazon. 

"Este é um passo gigantesco em nosso caminho para a construção de uma economia na cidade de Nova York que não deixa ninguém para trás", disse o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, no comunicado à imprensa. A empresa espera um salário médio de mais de US$ 150.000 para os funcionários em cada novo escritório.

Competição

De acordo com a Reuters, a Amazon recebeu 238 propostas para sediar sua próxima base depois de Seattle. Nova York e Virginia venceram outros 18 finalistas de uma lista que inclui Los Angeles e Chicago. New Jersey ganhou as manchetes no início do concurso, propondo US$ 7 bilhões em créditos potenciais contra impostos estaduais e municipais, caso a Amazon estivesse localizada em Newark e aderisse à contratação de compromissos. 

Outros, com menos dinheiro para oferecer, adotaram uma abordagem mais criativa: o prefeito de Stonecrest, em Atlanta, Jason Lary, disse que criaria uma nova cidade a partir da terra industrial chamada Amazon e nomearia Bezos seu prefeito vitalício. Ao avaliar suas opções, a Amazon detalhou a qualidade das escolas para as quais os funcionários poderiam enviar seus filhos, um fator-chave para manter os trabalhadores satisfeitos. A empresa avaliou as pontuações locais do SAT para admissão na faculdade e reuniu-se com superintendentes, ouvindo como eles caracterizaram a importância da educação em ciências e matemática.

Ainda de acordo com a Reuters, a Amazon disse que a divisão daria mais diversidade geográfica para o recrutamento e também poderia ajudar a reduzir o congestionamento e os aumentos de custo de vida que teriam acompanhado um escritório maior. 

A empresa já teve que navegar por problemas semelhantes em seu campus urbano com mais de 45 mil pessoas em Seattle. Uma crise habitacional a preços acessíveis levou a prefeitura a adotar um imposto sobre as empresas em maio, que a Amazon ajudou a derrubar em uma votação subsequente do conselho da cidade. 

Alguns críticos pressionaram por mais transparência das cidades e dos estados no processo de licitação, alertando que os benefícios de hospedar um grande escritório da Amazon não podem compensar os incentivos financiados pelos contribuintes e outros custos. A empresa disse que ajudou a impulsionar indiretamente a economia de Seattle em US$ 38 bilhões entre 2010 e 2016. O trabalho de construção e serviços aumentou, atendendo à Amazon, e a companhia disse que também ajudou a atrair outras empresas para Seattle. 

As ações da Amazon subiram cerca de 1% no pregão matinal.

Fonte: Reuters

Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal