Oficina da Net Logo

Amazon escolhe Nova York e Virgínia para nova sede de US$ 5 bilhões

A Amazon teria recebido 238 propostas para sediar sua próxima base depois de Seattle. A Amazon obterá um aumento de mais de US$ 2 bilhões em créditos e incentivos fiscais para os novos escritórios, em Nova York e Virgínia.

Por | @fsbeling Tecnologia Pular para comentários

A Amazon.com escolheu para a sua nova sede, as capitais financeira e política da América. A companhia revelou nesta terça-feira que construirá escritórios para mais de 25 mil pessoas em Nova York e perto de Washington, DC, disse a Reuters.

A maior varejista on-line do mundo planeja gastar nada mais nada menos do que US$ 5 bilhões nos dois novos desenvolvimentos e espera receber mais de US$ 2 bilhões em créditos e incentivos fiscais, porém, pretende solicitar ainda mais. 

Sua ação estaria encerrando uma frenética guerra de lances anual entre cidades da América do Norte, dividindo a localização entre dois finalistas. Além disso, Nashville, Tennessee, se tornará o quarto maior escritório da Amazon fora de Seattle, com mais de 5.000 empregos corporativos focados em tecnologia e gerenciamento para sua unidade de operações de varejo. Com mais de 610 mil funcionários em todo o mundo, a Amazon, com sede em Seattle, já é uma das maiores empregadoras dos Estados Unidos e a terceira empresa mais valiosa do mundo, atrás da Apple e da Microsoft.

Ainda assim, enfrenta uma competição acirrada por talentos com o Google, da Alphabet Inc, e outras empresas que oferecem vantagens gratuitas no solo cada vez mais inacessível do Vale do Silício.  Leia em destaque: As tecnologias que morreram em 2018.

"Esses dois locais nos permitirão atrair talentos de nível mundial", disse Jeff Bezos, diretor executivo da empresa e o homem mais rico do mundo, em um comunicado à imprensa. Já comercializando sua próxima localização em Nova York, em Long Island City, do outro lado do East River, no centro de Manhattan, a Amazon disse que o bairro abriga cervejarias, parques à beira-mar e fácil acesso ao trânsito. A antiga área industrial também tem um relógio que conta as horas até o final do primeiro mandato presidencial do presidente dos EUA, Donald Trump.

Além disso, a escolha de Arlington, Virgínia, poderá dar à Amazon maior influência política na capital americana vizinha, onde já tem uma das maiores lojas de lobby da cidade. Bezos é proprietário particular do Washington Post, que escreveu artigos críticos sobre Trump e, por sua vez, tem sido alvo frequente de brigas do presidente. O jornal mantém total independência editorial de seu dono.

Incentivos Fiscais

No início da busca da sede no ano passado, a Amazon disse que estava procurando um ambiente favorável aos negócios, além de ajudar no recrutamento de trabalhadores. Segundo a Reuters, a companhia informou que receberá incentivos diretos baseados em desempenho de US$ 1,525 bilhão do estado de Nova York, principalmente para a criação de 25 mil empregos com um benefício equivalente a US$ 48 mil por pessoa.

Poderá também solicitar créditos no valor de US$ 3.000 por emprego, de acordo com o Programa de Assistência de Remanejamento e Emprego da cidade. Na Virgínia, receberá incentivos diretos baseados em desempenho de US$ 573 milhões, com base em 25.000 empregos a US$ 22.000 em benefícios per capita.

Em suma, a Amazon obterá um aumento de mais de US$ 2 bilhões para os novos escritórios, além dos subsídios de US$ 1,6 bilhão recebidos nos Estados Unidos desde 2000, segundo um banco de dados do órgão de fiscalização do governo de Washington, Good Jobs First.

Nova York e Nova York e Virgínia vencem 18 finalistas

A Amazon não comentou os números da Good Jobs First, mas disse que investiu US$ 160 bilhões nos Estados Unidos desde 2010, inclusive em depósitos, centros de dados e remuneração de empregados. Os novos escritórios vão gerar mais de US$ 14 bilhões em receita extra para Nova York, Virgínia e Tennessee nas próximas duas décadas, disse a Amazon. 

"Este é um passo gigantesco em nosso caminho para a construção de uma economia na cidade de Nova York que não deixa ninguém para trás", disse o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, no comunicado à imprensa. A empresa espera um salário médio de mais de US$ 150.000 para os funcionários em cada novo escritório.

Competição

De acordo com a Reuters, a Amazon recebeu 238 propostas para sediar sua próxima base depois de Seattle. Nova York e Virginia venceram outros 18 finalistas de uma lista que inclui Los Angeles e Chicago. New Jersey ganhou as manchetes no início do concurso, propondo US$ 7 bilhões em créditos potenciais contra impostos estaduais e municipais, caso a Amazon estivesse localizada em Newark e aderisse à contratação de compromissos. 

Outros, com menos dinheiro para oferecer, adotaram uma abordagem mais criativa: o prefeito de Stonecrest, em Atlanta, Jason Lary, disse que criaria uma nova cidade a partir da terra industrial chamada Amazon e nomearia Bezos seu prefeito vitalício. Ao avaliar suas opções, a Amazon detalhou a qualidade das escolas para as quais os funcionários poderiam enviar seus filhos, um fator-chave para manter os trabalhadores satisfeitos. A empresa avaliou as pontuações locais do SAT para admissão na faculdade e reuniu-se com superintendentes, ouvindo como eles caracterizaram a importância da educação em ciências e matemática.

Ainda de acordo com a Reuters, a Amazon disse que a divisão daria mais diversidade geográfica para o recrutamento e também poderia ajudar a reduzir o congestionamento e os aumentos de custo de vida que teriam acompanhado um escritório maior. 

A empresa já teve que navegar por problemas semelhantes em seu campus urbano com mais de 45 mil pessoas em Seattle. Uma crise habitacional a preços acessíveis levou a prefeitura a adotar um imposto sobre as empresas em maio, que a Amazon ajudou a derrubar em uma votação subsequente do conselho da cidade. 

Alguns críticos pressionaram por mais transparência das cidades e dos estados no processo de licitação, alertando que os benefícios de hospedar um grande escritório da Amazon não podem compensar os incentivos financiados pelos contribuintes e outros custos. A empresa disse que ajudou a impulsionar indiretamente a economia de Seattle em US$ 38 bilhões entre 2010 e 2016. O trabalho de construção e serviços aumentou, atendendo à Amazon, e a companhia disse que também ajudou a atrair outras empresas para Seattle. 

As ações da Amazon subiram cerca de 1% no pregão matinal.

Fonte: Reuters

Você tem Telegram? Então inscreva-se grátis aqui no canal do Oficina da Net e recebe todas as notícias pelo mensageiro.

MAIS SOBRE: #amazon  #escritórios  #Nova York  #Virgínia
Comentários
Carregar comentários