Oficina da Net Logo

Walmart está desenvolvendo supermercados sem caixas para pagamento

Futuro ou desemprego para 2.5 milhões de pessoas no mundo?

Por | @Evilmaax Tecnologia Pular para comentários

Desde o início do ano a Walmart vem se empenhando em superer a Amazon como empresa referência em vendas nos EUA. Em março, por exemplo, eles compraram uma companhia de entregas para atuar na cidade de Nova Iorque no estilo "same-day delivery", ou seja, você compra e recebe no mesmo dia. A ideia é não ficar atrás da concorrente já que a Amazon oferece o serviço há anos (e que funciona muito bem, aliás).

Agora, o próximo passo do Walmart neste embate é ajudar seus clientes a evitar o máximo possível de interação humana.

A tecnologia vem de dentro da incubadora desenvolvida pela própria Walmart no Vale do Silício, o Walmart's Store No. 8. O Projeto Kepler, como se chama, usa visão computacional e outras tecnologias para eliminar a necessidade de caixas, semelhante ao Amazon Go, que faz a mesma coisa e já está em operação (em fase de testes) nos EUA há pouco mais de 1 ano.

Os detalhes exatos não foram revelados, mas acredita-se que funcione da mesma maneira que a versão da Amazon, onde o uso de câmeras e sensores cobram o cliente automaticamente quando ele tira um item da prateleira. O pagamento é automático na conta do cliente quando ele deixa a loja. Leia em destaque: Como usar a tecnologia para diminuir a ansiedade?.

Além desse projeto, o Walmart começou a testar também sua nova subsidiária, a Code Eight, que oferece serviços de compras pessoais para o "consumidor urbano de alto patrimônio líquido" que usa mensagens de texto para obter recomendações e fazer compras. Se você for um desses ricaços é só enviar uma foto para mostrar o que deseja, por exemplo, e pronto. Com as novas facilidades desse projeto (ainda sem nome) você envia algumas mensagens e pronto: terá todos os itens para a sua casa em 24 horas e qualquer outra coisa dentro de 2 dias úteis.

Claro que um recurso de compras pessoal soa um pouco estranho já que, se você for o tipo de cliente que pode pagar por um assitente pessoal, provavelmente está mais interessado em buscar produtos de luxo e não na rede mais popular dos Estados Unidos.

No entanto, as medidas estão aí e chegam para acirrar a briga com a Amazon, além de indicar uma tendência para o futuro: os humanos podem estar com os dias contados nestas redes, o que seria um desastre para a economia americana já que a Wallmart é a maior empregadora no país, com mais de 1.5 milhão de funcionários, o segundo lugar é da própria Amazon, que tem pouco mais de 540 mil (em todo o mundo).

Walmart está desenvolvendo supermercados sem caixas para pagamentoMaiores empregadores por estado americano

 

MAIS SOBRE: #tecnologia  #amazon  #walmart
Comentários