Smartphones da Apple e Samsung emitem mais ondas de rádio do que o permitido

Há anos os cientistas vêm alertando que as ondas produzidas pelos nossos smartphones podem colocar em risco nossa saúde, no entanto, não existem provas científicas disso.

Por Smartphones Pular para comentários

Embora ainda não saibamos as reais consequências sobre o uso contínuo de nossos smartphones, a Federal Communications Commission (FCC) impõe certas regulamentações sobre as emissões desses dispositivos. Contudo alguns fabricantes parecem não respeitar muito os limites impostos pela FCC.

Para quantificar esses valores, a "taxa de absorção específica" ou SAR é usada. Essa taxa é fixada de maneira global e determina que a energia das ondas em relação ao tecido por onde passam (neste caso nossa pele). O FCC determinou uma magnitude máxima para esse valor.

Assim, todos os smartphones no mercado são testados para ver se eles atendem ao padrão imposto. E, é aí que começa o problema, não são todos os smartphones que são testados, não existe amostragem e nem coleta aleatória desses dispositivos. O fabricante simplesmente envia unidade do modelo que necessita passar pela certificação, como se aquela única unidade correspondesse a toda linha de produção posterior do modelo.

Radiação eletromagnéticaAgora, o Chicago Tribune, de maneira independente, tomou a iniciativa de submeter vários modelos de smartphones de várias fabricantes diferentes, aos mesmos testes e o que foi descoberto é que praticamente nenhum dos dispositivos estão com suas taxas de radiação eletromagnética nos limites da certificação. Observe e guarde o primeiro valor, que é o limite permitido:

KEY: Federal exposure limit of W/kg
1.6

Apple iPhone 7

Phone 1 - Standard test

Phone 1 - Modified test

Test distance W/kg Test distance W/kg
5mm from body 2.47 5mm from body 3.46
2mm from body 7.15 2mm from body 4.29

Phone 2 - Standard test

Phone 2 - Modified test

Test distance W/kg Test distance W/kg
5mm from body 2.81 5mm from body 3.26
2mm from body 3.5 2mm from body 4.69

Phone 3 - Standard test

Phone 3 - Modified test

Test distance W/kg Test distance W/kg
5mm from body 2.5 5mm from body 2.91
2mm from body 3.55 2mm from body 4.68

Phone 4 - Modified test

Test distance W/kg
5mm from body 3.26
2mm from body 5

Apple iPhone X

Standard test

Modified test

Test distance W/kg Test distance W/kg
5mm from body 1.38 5mm from body 2.19
2mm from body 2.04 2mm from body 2.01

Apple iPhone 8

Standard test

Modified test

Test distance W/kg Test distance W/kg
5mm from body 2.64 5mm from body 1.1
2mm from body 5.37 2mm from body 2.64

Apple iPhone 8 Plus

Standard test

Modified test

Test distance W/kg Test distance W/kg
5mm from body 0.84 5mm from body 0.68
2mm from body 1.46 2mm from body 1.79

Samsung Galaxy S9

Standard test

Test distance W/kg
15mm from body 0.63
2mm from body 3.8

Samsung Galaxy S8

Standard test

Test distance W/kg
10mm from body 1.53
2mm from body 8.22

Samsung Galaxy J3

Standard test

Test distance W/kg
10mm from body 1.38
2mm from body 6.55

Moto e5 Play

Standard test

Modified test

Test distance W/kg Test distance W/kg
5mm from body 4.7 5mm from body 0.78
2mm from body 6.67 2mm from body 1.25

Moto g6 Play

Standard test

Modified test

Test distance W/kg Test distance W/kg
5mm from body 1.64 5mm from body 0.25
2mm from body 3.42 2mm from body 0.53

Moto e5

Modified test

Test distance W/kg
5mm from body 0.68
2mm from body 1.75

BLU Vivo 5 Mini

Standard test

Test distance W/kg
10mm from body 0.3
2mm from body 1.29

Com as informações acima descritas pelos testes realizados, dá para perceber que praticamente todos os smartphones em algum momento excedem e muito o valor máximo determinado para se passar pela certificação.

"As diretrizes adotadas nos anos 90 pela FCC foram projetadas para proteger o público apenas do aquecimento e dos riscos da exposição à radiação sem fio de alta intensidade", acrescentou Moskowitz. "Nossa exposição à radiação sem fio de múltiplas fontes é muito maior do que há duas décadas atrás".

Infelizmente a Apple não se posicionou a respeito dos testes realizados pelo Chicago Tribune e nem revelou como a empresa mede seus smartphones para possível exposição à radiação por radiofreqüência.

Ainda assim, com base no feedback da Apple, o Tribune efetuou novos testes nos iPhones, bem como num iPhone 7 adicional, fazendo uma mudança visando ativar sensores que reduziriam a energia.

Mais uma vez, o iPhone 7 produziu resultados acima do limite de segurança, enquanto um iPhone 8 anteriormente medido sobre o padrão mostrou taxas menores.

Quando informados dos novos resultados, os funcionários da Apple se recusaram a ser entrevistados e solicitaram que o Tribune colocasse suas perguntas por escrito. O jornal fez, enviando três dúzias, mas a Apple não respondeu a nenhuma delas.

A Apple então divulgou um comunicado, repetindo que os resultados do teste do Tribune para o iPhone 7 "estavam imprecisos devido à configuração do teste não estar de acordo com os procedimentos necessários para avaliar adequadamente os modelos do iPhone".

"Todos os modelos do iPhone, incluindo o iPhone 7, são totalmente certificados pela FCC e em todos os outros países onde o iPhone é vendido", disse o comunicado. "Após uma revisão cuidadosa e a validação subsequente de todos os modelos de iPhone testados no relatório (Tribune), confirmamos que estamos em conformidade e cumprimos todas as diretrizes e limites de exposição aplicáveis."

A Apple não explicou o que significava "revisão cuidadosa e validação subsequente".

Já os três smartphones da Samsung testados pelo Tribune - o Galaxy S8, Galaxy S9 e Galaxy J3 - foram posicionados a 10 ou 15 milímetros do corpo, as distâncias escolhidas pela empresa de acordo com as diretrizes da FCC. Nestes testes, os dispositivos se mantiveram dentro do limite correto.

Mas quando os telefones foram testados a 2 milímetros do corpo simulado - para representar um dispositivo usado enquanto no bolso - as exposições registradas ficaram muito acima do limite.

A Samsung, com sede na Coréia do Sul e uma das maiores fabricantes de smartphones do mundo, disse em um comunicado: "Os dispositivos Samsung vendidos nos Estados Unidos estão em conformidade com os regulamentos da FCC. Nossos dispositivos são testados de acordo com os mesmos protocolos de teste usados ??em toda a indústria".

Moral da história, se ambas as empresas dizem estar em conformidade com as normas da FCC, isso deixa claro que a norma já perdeu sua validade. Afinal de contas a grande parte da população que possui um smartphone carrega ele nos bolsos da calça ou camisa. E esses bolsos não possuem tecidos com espessuras de 10 ou 15mm.

Compartilhe com seus amigos:
Bernardo Silva
Bernardo Silva Louco por tecnologia, amo velocidade e sou apaixonado por comida.
FACEBOOK // INSTAGRAM: @androidplaceblog // TWITTER: @bgssilva
Quer conversar com o(a) Bernardo, comente:
Carregar comentários
Quantos celulares a Motorola tem em linha?
5(14,91%)
10(56,14%)
15(11,40%)
20(9,43%)
26(8,11%)