Tim é investigada por vazar dados de 48 mil clientes

Os ataques à privacidade dos clientes não vêm somente por meio de redes sociais como o Facebook. Desta vez, a operadora de telefonia TIM é investigada por expor dados de clientes.

Por Segurança digital Pular para comentários
Tim é investigada por vazar dados de 48 mil clientes

Respeito a privacidade do cliente pelo jeito é algo em extinção nos dias de hoje, e a bola da vez é a companhia telefônica brasileira TIM. O Ministério da Justiça e Segurança Pública - MJSP, juntamente com a Secretaria Nacional do Consumidor - Senacon, instaurou um processo administrativo para investigar supostos vazamentos de dados e valores de dívidas dos consumidores do serviço "TIM Negocia".

A denúncia partiu da mídia jornalística, e foi reportada ao Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor - DPDC. Segundo a denúncia, o serviço TIM Negocia possuía uma brecha que permitia o acesso de hackers ao sistema de dados dos clientes. Assim que foi informada da vulnerabilidade, a operadora colocou o site TIM Negocia em manutenção.

O site TecMundo publicou documentos, e informou que recebeu uma amostra de 48 mil clientes, já a TIM alega que foram 29 mil pessoas com dados como nome, CPF, data de nascimento, valor da dívida e número da TIM expostos. Não há informações sobre quanto tempo os dados ficaram expostos.

tim negociaImagem: TecmundoA TIM se pronunciou criticando o TecMundo:

"Há graves inconsistências na matéria veiculada pelo site TecMundo, que trata de um suposto vazamento de dados da plataforma TIM NEGOCIA. Ao contrário do que cita a reportagem, foram impactados 29 mil clientes, e não 48 mil. A TIM foi vítima de uma ação de cibercriminosos na plataforma de um fornecedor, que - cabe ressaltar - não é exclusiva da operadora"

A TIM não solicita e, tampouco, transmite informações bancárias dos clientes neste ambiente. Por fim, a TIM reitera seu compromisso com os mais altos padrões de segurança da informação e afirma que os dados dos seus clientes estão protegidos.

A operadora informou que a plataforma TIM Negocia permite que consumidores consultem e quitem eventuais pendências financeiras, mas que a operadora não tinha conhecimento da vulnerabilidade. Assim que soube, a TIM afirma que tirou do ar o site e a plataforma, a fim de proteger os dados dos seus clientes.

A TIM será intimada à depor, e pode ser multada em aproximadamente R$ 10 milhões.

Compartilhe com seus amigos:
Priscilla Kinast
Priscilla Kinast Estudante de Ciência e Tecnologia na UFRGS - Universidade Federal do RS, apaixonada por inovações tecnológicas, mistérios da ciência, bem como filmes e séries de ficção científica
FACEBOOK // INSTAGRAM: @priscillakinast // TWITTER: @prkinast
Quer conversar com o(a) Priscilla, comente:
Carregar comentários
Últimas notícias