O que são os Virgins Consumers?

Se você é planner e não assina a newsletter da Trendwatching está perdendo grandes chances de entender mais sobre comportamentos de consumo, algo extremamente importante para o nosso trabalho de planejamento.

Por | @plannerfelipe Marketing Digital

Se você é planner e não assina a newsletter da Trendwatching está perdendo grandes chances de entender mais sobre comportamentos de consumo, algo extremamente importante para o nosso trabalho de planejamento. Eu, particularmente, acredito que o grande diferencial de uma estratégia digital não está em saber como usar uma ferramenta digital como o Google ou o Facebook e sim entender como o seu consumidor a usa e como você será estratégico o suficiente para fazer a sua marca ter sucesso nesse comportamento. Sim, é mais complexo do que parece e por isso que planejamento é tão fascinante.

O estudo da Trendwatching mostra que cada vez mais as pessoas estão experimentando o novo. E estão gostando disso. Com a avalanche de novidades que cai em nossos colos todos os dias como aplicativos, restaurantes, programas de TV, celulares, tablets, cada vez mais as pessoas estão com o desejo de experimentar, testar, comer, ir ao local. Quanto mais intuitivo e divertido for, mais será aguçada a vontade do consumidor em experimentar o novo e claro, repercutir isso nas Redes Sociais.

O que são os Virgins Consumers?

Segundo o estudo, o que impulsiona esse consumidor é um força chamada Newism, um conceito em que o novo se tornou positivo. O mundo inteiro está lançando novidades e na era onde a tecnologia está cada dia mais avançada, o consumidor anseia por novidades. Nunca se falou tanto na palavra “inovação” como hoje. Há empresas que contratam uma pessoa apenas para ser o gestor ou gerente de inovação, seja em produto ou em comunicação e marketing.

Você já imaginou um supermercado que não tem produtos e sim uma prateleira virtual onde por QR Code você compra o produto e o mesmo é entregue na sua casa? A China já e os chineses correram para testar essa novidade, está ai o Newism chinês. Esse é um dos vários exemplos que podemos dar, como outro exemplo, o relógio celular japonês. 

O estudo divide em 2 grupos: Eager Virgins, que possuem o forte desejo pelo novo e precisam ser, pelas marcas, periodicamente estimulados a buscar o novo, entretanto, para esse grupo, não basta a marca mencionar que é uma novidade. Precisa ser e precisa, também, ser algo que agregue e mude a vida deles. Honestidade e transparência das marcas é algo importante, e levamos isso para como as marcas devem se portar hoje, afinal, em época de Redes Sociais, um erro pode ser fatal.

Já os Experienced Virgins são os considerados “virgens, mas nem tanto” pois eles já conhecem os produtos e como consumir, porém, estão a espera de novidades que sejam ainda mais relevantes a sua vida. Enquanto os Eager Virgins experimentam de tudo, os Experienced selecionam mais, esperam das marcas uma transparência total em relação a ética e processos de negócios. Talvez, esse grupo jamais compraria uma roupa da Zara, mesmo que fosse uma grande novidade, devido ao escândalo do uso de escravos na produção de roupas e tecidos da marca.

O planner precisa, cada vez mais, se colocar no lugar do consumidor para entender como impacta-los, por isso, o estudo indica pensar de forma simples, ou seja, como se o seu consumidor não tivesse a menor ideia do que é a marca ou produto: Mantenha a simplicidade, Explique a sua marca, Não exija compromisso – isso poderia valer as operadoras de celular que adoram atrelar seus consumidores com planos de 12 meses.

Mais sobre: marketing planners virgins consumers
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo