Os principais jargões da publicidade, marketing digital, mercado financeiro, etc.

Sabe aquelas palavras estranhas que se você falar na rua, fora dos eu ambiente de trabalho, poucas pessoas vão entender, ou então, vão entender com um significado muito diferente? Estes são os jargões.

Por | @Evilmaax Marketing Digital

Os jargões muitas vezes expressam justamente aquilo que você quer falar, e que, talvez, se você tentar explicar com outras palavras, não vai conseguir passar realmente o que quer dizer, certo?

Bom, porém há de se ter muito cuidado com o uso deles, já que, caso você os expresse a alguém que não está familiarizado o resultado pode ser trágico. Neste caso o menos é mais e a simplicidade aqui é a alma do negócio. Lembre-se que o princípio básico da boa comunicação é que sua mensagem seja compreendida pelo receptor. Para isto acontecer, o primeiro cuidado é falar uma língua de comum entendimento.

E caso você tenha chego neste artigo por estar na segunda parte, por não ter entendido algo que seu chefe ou alguém mais experiente lhe disse, calma, logo abaixo seguem os principais jargões do mundo corporativo.

Jargões do mercado financeiro e da bolsa de valores

Agulhada: É quando uma ação oscila bruscamente, seja para alta ou para baixa, e na mesma velocidade volta ao patamar de preço anterior.

Alvo: É o valor estabelecido pelo operador de modo que a operação seja lucrativa. Por exemplo: comprar uma ação a 5 reais e planejar vendê-la quando a mesma chegar ao alvo de 8 reais.

Andar de lado: É quando o mercado financeiro opera sem uma tendência definida, nem subindo, nem caindo, ou seja, estável.

Bola: Bola nada mais é que o zero. Os operadores usam este termo quando o valor da ação está redondo. Por exemplo: A ação da GOL está em oito, bola, bola. Ou seja, a ação está valendo 8,00 reais.

Casar: Comprar e segurar a ação por um tempo maior que o projetado, até que o papel atinja um patamar interessante para a venda.

Catar lata: Quando as ações compradas pelo investidor não tiveram a performance esperada e, com isso, o mesmo começa a vender os papéis para reduzir as perdas.

Dormir comprado (ou vendido): É quando o investidor continua com suas posições, sem comprar ou vender, de um dia para o outro. É carregar posição.

Flipar: É o investidor que compra ações de um IPO com o objetivo de vendê-las no dia da estreia e lucrar com isso.

Leia também:

Gatilho: É o motivo que deu origem para o movimento de alta ou de baixa de uma ação.

Miqueiro: É o operador especialista em negociar papéis que são considerados verdadeiros micos na bolsa de valores.

Motumbada: É quando o operador sofre um grande prejuízo.

Nabo: É quando o operador sofre um grande prejuízo.

Pernada: É a trajetória completa de alta ou de baixa de determinada ação.

ROI (returno n investimento): Retorno sobre os investimentos feitos.

Sardinhas: É o pequeno investidor. Também são chamados de sardinhas os investidores inexperientes. Geralmente, o sardinha é vítima do tubarão no mercado de ações.

Target: É o valor estabelecido pelo operador de modo que a operação seja lucrativa. Por exemplo: comprar uma ação a 15 reais e planejar vendê-la quando a mesma chegar ao target de 18 reais.

Touro: É sinônimo de mercado em tendência de alta. O termo foi adotado pelos americanos pelo fato de o animal golpear com os chifres de baixo para cima.

Trem: Significa a movimentação mais intensa de negócios na última hora de pregão antes de começar o leilão de fechamento.

Trigger: É o motivo que deu origem para o movimento de alta ou de baixa de uma ação.

Tubarões: São chamados de tubarões os grandes investidores institucionais. Por realizarem transações de grandes quantias financeiras, os tubarões provocam oscilações no preço dos papéis, conforme fazem suas compras ou vendas. 

Urso: Simboliza o mercado em tendência de baixa, pois o golpeia com a pata de cima para baixo.

Violinar: É quando a variação de determinado papel mostra fortes movimentos, de alta ou de baixa, e, logo em seguida, revertem essa tendência.

Virar pó: Diz-se que um investimento virou pó quando ele perde completamente seu valor de mercado.

Jargões do marketing e da administração

Agregar valor: Tentativa de encarecer os produtos adicionando algo muitas vezes, sem que se saiba muito bem como nem o quê.

Benchmarking: É o método sistemático de procura por melhores processos, ideias inovadoras e procedimentos de operação mais eficazes que conduzam a um desempenho superior.

Brainstorming: Técnica de dinâmica de grupo desenvolvida para explorar a potencialidade criativa dos indivíduos no menor tempo possível, ou seja, troca de ideias. A característica principal do brainstorming é que nenhuma ideia é ruim, todas são válidas e devem ser ouvidas.

Brand: Marca. Diz respeito tanto ao ícone que representa uma empresa ou produto quanto a identidade e a personalidade de uma marca.

Branding: Trabalho de construção de uma marca no mercado.

Briefing: Todas as informações necessárias para realização de uma determinada ação.

Budget: Orçamento.

Business plan: Plano de negócios.

Leia também:

Case: Estudo de caso, uma história marcante, geralmente sobre resultados de sucesso, relacionada a uma marca, uma campanha ou ação

Ciclo de vida do produto (CVP): Linha de variação correspondente às fases do histórico de vendas de um produto. Este pode ser dividido em quatro estágios: introdução, crescimento, maturidade e declínio.

Clipping: Reunião de material editorial ou comercial veiculado na mídia, como jornais, revistas, sites ou programas de TV, sobre determinado assunto, pessoa ou empresa.

Coaching: Projeto com início, meio e fim, definido em comum acordo entre o coach (profissional) e o coachee (cliente), conforme a meta desejada por este. O coach apoia o cliente na busca de realizar metas de curto, médio e longo prazos, por meio da identificação e do uso das próprias competências desenvolvidas, como também do reconhecimento e da superação de suas fragilidades, para que ele atinja novos objetivos.

Comunicação integrada de marketing (CIM): Conceito de planejamento de comunicação de marketing que reconhece o valor agregado de um plano abrangente.

CRM (Customer Relationship Management): É uma integração de processos de produção, distribuição, vendas e marketing, de forma orientada ao cliente. Com isso busca-se conquistá-los, aumentar a satisfação dos atuais e estimular neles a fidelidade visando a maior lucratividade para a empresa.

Deadline: Prazo final.

Determinação de custo-alvo: Dedução da margem de lucro desejada do preço pelo qual o produto pode ser vendido, dados seu apelo e os preços dos concorrentes.h

Direct: Estratégias de marketing cuja logística estabelece um contato individual e direto com o consumidor.

Estratégia pull (atração): O fabricante utiliza a propaganda e a promoção ao consumidor para induzi-lo a pedir o produto aos intermediários, fazendo com que estes o encomendem.

Estratégia push (pressão): O uso da equipe de vendas e da promoção dirigida ao revendedor para induzir os intermediários a expor, promover e vender o produto aos usuários finais.

Expertise: Conhecimento técnico.

Feedback: Trata-se do ato de informar sua contraparte o seu desempenho, conduta ou a respeito de uma eventualidade, buscando estimular e reorientar ações, com o objetivo de maximizar o seu desempenho. Serve para gestor para funcionário como funcionário para gestor.

Follow up: Dar prosseguimento a uma discussão ou debate, retomando temas para atingir soluções. Também pode significar revisão das tarefas que foram geradas após uma reunião ou auditoria, quando os prazos para realização se esgotaram. Significa ainda ligar para o cliente, a fim de acompanhá-lo.

Headhunter: Caçador de talento.

Jingle: Peça publicitária em forma de música. Pode ser usada no rádio ou servir de trilha para filmes publicitários.

Just in time: Sistema que determina que nada deve ser produzido, transportado ou comprado antes da hora exata, ou seja, primeiramente vende-se o produto para depois comprar a matéria-prima e posteriormente fabricá-lo ou montá-lo. Pode ser aplicado em qualquer organização, para reduzir estoques e os custos decorrentes

Key user: Aquele que conhece todos os recursos referentes a uma determinada ferramenta tecnológica.

Know how: Conhecimento de algum assunto.

Layout: Esboço ou desenho que destaca os vários elementos de uma peça publicitária de mídia impressa, ou seja, elaboração prévia de uma arte final.

MBA (Master Business Administration): Curso de especialização.

Market share: Medida de nível ou grau de participação de uma marca ou produto em um dado momento no mercado. Pode ser traduzido também como “fatia de mercado”.

Marketing viral: Uso da Internet pelas empresas para criar um efeito boca a boca natural para atrair a atenção para seus sites. Envolve a transmissão de produtos, de serviços ou de informações desenvolvidos pela empresa de um usuário para outro.

Markup: Determinação de preços mediante a adição de um aumento padrão ao custo de um item.

Mercado-alvo: Parte do mercado disponível (empresas, grupo de pessoas, segmentos diversos) que a empresa decide buscar.

Merchandising: Inserção de propaganda dentro de contexto editorial, em diversos meios de comunicação, a fim de minimizar seu teor comercial.

Networking: Rede de contatos.

Outsourcing: Obtenção de mão-de-obra externa por parte de uma empresa; contratação de serviços terceirizados, com o intuito de reduzir os custos internos, aproveitando o conhecimento especializado de outras organizações.

Outplacement: Benefício que uma empresa oferece ao ex-funcionário, que consiste no aconselhamento, no apoio, na orientação e no estímulo para recolocá-lo em outra organização.

Posicionamento: Projetar o produto e a imagem da empresa para ocupar um lugar diferenciado na mente do mercado-alvo.

Promoção de vendas: Conjunto variado de ferramentas de incentivo, principalmente de curto prazo, destinadas a estimular compras mais rápidas e maiores de produtos específicos ou serviços por parte de consumidores ou do comércio.

Proposta de valor: Conjunto de benefícios que as empresas oferecem aos clientes para satisfazer suas necessidades e atrai-los para seu produto em detrimento da concorrência.

Recall: Lembrança que o público tem depois de entrar em contato com alguma peça/campanha/ação publicitária. Usada como índice de eficácia.

Segmentação de mercado: Processo de identificação, dentro de um mercado, de um subgrupo de clientes cujas necessidades, desejos e/ou recursos são diferentes de tal modo que os faz responder de forma diferenciada a determinado composto mercadológico.

Sistema de informações de marketing (SIM): Pode referir-se a pessoas, equipamentos ou até mesmo procedimentos que são dedicados a coletar, classificar, analisar, avaliar e distribuir as informações necessárias de maneira precisa e oportuna para aqueles que tomam decisões de marketing.

Spot: Mensagem de curta duração, para rádio ou televisão.

Supply Chain: Gerenciamento de cadeia de abastecimento.

Teaser: Mensagem curta, veiculada em diversos meios de comunicação, geralmente usada para provocar a atenção do público em relação a uma ação publicitária. Pode tanto criar suspense quanto antecipar informações sobre a estratégia.

Turnover: Termo utilizado para caracterizar o movimento de entradas e saídas, admissões e desligamentos de profissionais empregados de uma empresa, em um determinado período. Entre outras palavras: Rotatividade.

Leia também:

Valor do cliente ao longo do tempo (LTV): Valor presente do fluxo de lucros futuros que a empresa espera obter com o cliente em compras ao longo do tempo.

Valor percebido pelo cliente (VPC): Diferença entre a avaliação que o cliente potencial faz de todos os benefícios e custos relativos a um produto ou serviço e as alternativas percebidas.

Vantagem competitiva: Capacidade de uma empresa de apresentar, em um ou mais itens, um desempenho que os concorrentes não podem alcançar.

Workaholic: Pessoa viciada no trabalho.

Workshop: Treinamento em grupo dada por um instrutor, independentemente da técnica utilizada.

Jargões do marketing digital

Conversão: É um objetivo qualquer definido dentro de um site ou loja. Por exemplo, se a intenção de uma página for conseguir assinantes para uma newsletter, essa será a conversão. Se for uma página de venda de produto, a conversão será a venda. É sempre importante definir qual é a conversão desejada para todos os aspectos da sua loja, pois as ações de marketing e as métricas de resultado são definidas por isso.

 CPC: Cost per click, ou custo por clique. Versão individualizada do método abaixo. Mais conhecido por ser como o Google define o preço dos lances dados por cada palavra-chave no seu sistema de propaganda, o AdWords.

 CPI (CPM): Cost per Impression (também conhecido por Cost per Mille), ou taxa por impressão (taxa por milhar). Refere-se à remuneração que leva em conta a quantidade de impressões, não de clicks. Normalmente é aplicada a E-Mail Marketing, por exemplo. É o cálculo de remuneração mais próximo do método usado em mídias tradicionais (jornal, rádio, etc.), levando em conta um número maior. Dessa forma, fica mais fácil para o contratante levar em conta as distorções na contagem de cliques, que são posteriormente descontadas.

 CTR: Clickthrough Rate, ou taxa de cliques, é uma simples conta de divisão entre o número de cliques em um anúncio e o seu número de impressões, resultando em uma porcentagem. É dos principais indicadores de sucesso na elaboração de um anúncio on-line, mas não necessariamente indica sucesso em uma venda.

Landing Page: Página de aterrisagem ou chegada. É para onde um anúncio on-line direciona seus clicks. Normalmente se trata de uma página que segue logicamente o que foi apresentado no anúncio, podendo ser tanto uma página de referência ou uma página transacional. Páginas de referência buscam informar o usuário, podendo ou não ser parte de uma ação de marketing. Páginas transacionais já se focam em conseguir algo palpável, como dados ou até mesmo uma venda.

 Lead: Se refere a algo ou alguém ativamente interessado em comprar. É o segundo passo nas vendas (visitante é o primeiro). Um Lead pode ser entendido como um visitante que está realmente interessado em comprar e normalmente se envolve de alguma forma, seja preenchendo um formulário de dados ou assinando uma newsletter, por exemplo.

 ROI: Return on investment ou retorno por investimento. É a medida absoluta de quanto dinheiro foi investido e de quanto dinheiro foi recebido. Aos olhos do contratante de uma campanha, é o número mais importante, definidor do real sucesso de uma campanha de marketing.

[RELATED]

Independentemente de você usar jargões em sua área ou não, de você achá-los necessários ou não, o que importa, não se esqueça, é ser entendido.

Faltou algum jargão? Aprendeu algum que não está na nossa lista? Quer sugerir algum que você não sabe o que significa? Quais você mais usa? Qual você nunca ouviu falar, enfim, deixe tudo isso logo abaixo, nos nossos comentários. 

Mais sobre: Carreira, gestão, E-commerce
Share Tweet
DESTAQUESRecomendadoMais compartilhados
Comentários