Groenlândia está sofrendo com derretimento recorde, afirma a NASA

Conforme matéria escrita pelo site na última semana onde informamos a respeito do desprendimento de um enorme bloco de gelo de uma das geleiras da Groenlândia, é apenas um “pedaço” do que está acontecendo por lá, até então dado como normal, mas nem tanto pelo que parece

Por Internet Pular para comentários
Groenlândia está sofrendo com derretimento recorde, afirma a NASA

Conforme matéria escrita pelo site na última semana onde informamos a respeito do desprendimento de um enorme bloco de gelo de uma das geleiras da Groenlândia, é apenas um "pedaço" do que está acontecendo por lá, até então dado como normal, mas nem tanto pelo que parece. De acordo com a Agência Espacial Norte Americana - NASA, o gelo que habitualmente cobria a Groenlândia durante os meses de verão no hemisfério norte, teve um derretimento acelerado e assim praticamente desapareceu da superfície neste mês de julho; algo que de acordo com a NASA não havia acontecido em momento algum em seus registros.

A NASA afirmou em um comunicado que, "o fenômeno foi comprovado através de várias fotografias via satélite, as quais também foram comparadas com outras fotos em outras épocas... normalmente, durante o verão boreal, somente a metade da camada de gelo que cobre a Groenlândia tende a derreter devido às altas temperaturas, mas neste ano, o derretimento reduziu essa camada drasticamente", informa a NASA.

Para repassar essa informação, a NASA se baseou em dados e imagens passadas por três satélites independentes, onde os dados informaram que 97% do gelo da Groenlândia desapareceram no início deste mês.

A NASA ainda informa que o degelo está ocorrendo rapidamente, sendo que no último dia 8 de julho os satélites mostravam que o derretimento afetava cerca de 40% da superfície e após quatro dias, já estava em 97% total da superfície.

Para os pesquisadores da Agência Espacial Norte Americana, esse derretimento acelerado ainda não possui dados de que forma isso poderá afetar a alta no nível do mar e também a perda de massa de água da ilha. Para o diretor do programa da criosfera da NASA, Tom Wagner, comentou ele que, "A camada de gelo da Groenlândia é uma região extensa e com uma história variada de mudanças, mas isso está sendo anormal nos últimos anos".

Para Wagner as observações via satélite destes fatos extraordinários podem ajudar a compreender se algo está mudando na Groenlândia, ou se os fatos possuem alguma relação com a mudança climática.

 

Compartilhe com seus amigos:
Quer conversar com o(a) Redação, comente:
Carregar comentários
Últimas notícias