O que é a tecnologia de telas QLED?

Samsung anunciou os primeiros televisores equipados com esta tecnologia que promete uma nova era da TV.

Por | @oficinadanet Tecnologia

A Consumer Eletronics Show (CES) 2017 inicia oficialmente nesta quinta-feira, 5 de janeiro, mas, durante a semana da feira anual de tecnologia diversas empresas do segmento vêm anunciando novidades. Na quarta-feira, dia 4, a Samsung apresentou seus novos televisores QLED de 65 polegadas, o Q8 Curved e o Q9 Flat.

Conforme o presidente da Visual Display Business da Samsung Eletronics, Hynun Suk Kim, “a tecnologia QLED redefinirá a categoria de televisão e inaugurará uma nova era da TV”. Mas o que os televisores QLED têm de tão especial para provocar toda esta revolução?

O que é a tecnologia de telas QLED?
Televisores QLED da Samsung entregam cores mais próximas da realidade (Imagem: Reprodução/Internet)

A resposta para esta pergunta está na tecnologia empregada por trás dos displays QLED. Neste artigo iremos te explicar o que é e como ela funciona. Veja também: O que é tecnologia Plasma, LCD, LED e OLED?

Quando se fala em telas com melhor qualidade de imagem em alta definição do mercado na atualidade, sabe-se que estes displays são os OLED. Contudo, eles são muito mais caros comparados aos tradicionais LCD retroiluminados por LED.

Seria ótimo se tivéssemos uma maneira de reproduzir imagens com a qualidade do OLED, porém, com um valor mais em conta, não é mesmo? Pois é aí que entra em cena a tecnologia QLED. Na realidade ela é uma mistura entre duas tecnologias: pontos quânticos, que são cristais semicondutores com apenas alguns nanômetros de tamanho, e a clássica LED, que trabalha com diodos emissores de luz.

O segredo da QLED está justamente nos pontos quânticos. Eles são cristais em nanoescala feitos de seleneto de cádmio que absorvem a luz e a reemitem em uma onda diferente, bem específica. Pode-se dizer que os pontos quânticos basicamente fazem o que os semicondutores de hidrocarbonetos fazem em um painel OLED, mas sem a parte requintada da química orgânica. Desta forma o custo de produção fica mais baixo.

É graças a tecnologia Quantum Dot (pontos quânticos) que os televisores QLED oferecem uma imagem mais nítida, com brilho deslumbrante, níveis mais profundos de preto e, acima de tudo, cores puras e ricas, entregando os melhores resultados em qualquer cenário, como jogos e filmes, por exemplo.

O que é a tecnologia de telas QLED?
Displays QLED entregam cores mais vivas e nítidas (Imagem: Reprodução/Internet)

A cor que o ponto quântico produz é totalmente dependente do tamanho específico do cristal em vez de sua composição química. Como a cor produzida é determinada pelas propriedades físicas do cristal, ela nunca varia.

A tecnologia QD surgiu em meados dos anos 90, como uma nova forma de dispositivos de imagem infravermelha.  Ela corrige o problema de temperatura de cor usando uma luz de fundo melhor do que a usada nas TVs LED, todo o restante da tela permanece idêntico ao da tela LED.

Para você compreender melhor sobre a questão da cor de fundo, vamos entender como funciona a disposição de cores no display de televisores. Telas LCD-LED consistem em três componentes básicos: luz de fundo branca, pixels (cada um deles é dividido em três subpixels coloridos: vermelho, verde e azul) e a cortina do LCD. Ela funciona como se fosse uma veneziana, que abre e fecha em cima de cada subpixel, criando diversas tonalidades. A luz de fundo incide em cada pixel da tela para gerar o ponto colorido. O conjunto de todos estes pixels coloridos geram a imagem que você vê. A cor irá depender da posição da cortina do LCD.

Este processo não é o ideal, pois exige muita energia, já que a luz de fundo nunca se apaga e sim apenas é bloqueada pela cortina LCD. Além disso ela precisa de uma estrutura para ser afixada atrás dela, o que aumenta o peso, espessura e o custo de produção da TV.

Veja também:

As OLED dispensam essa luz de fundo, o que extingue a necessidade do suporte. Por isso elas podem ter apenas alguns milímetros de espessura e serem curvadas. Outro ponto é que a luz de fundo nas telas OLED não é branca, mas sim um diodo azul revestido com fósforo amarelo para produzir uma fonte de luz. Quando a luz de fundo está com a temperatura de cor errada, isso afeta a precisão das cores que são exibidas na tela.

Algo que não ocorre com os displays QLED. Como já citado acima, pontos quânticos corrigem o problema da temperatura de cor usando uma luz de fundo melhor. Além disso, como a cor produzida pelos pontos quânticos é determinada pelas propriedades físicas do cristal, ela nunca varia.

Outro ponto favorável à tecnologia QLED diz respeito ao fato das telas iluminadas com QD serem muito mais eficientes em termos de consumo do que luzes de fundo convencionais porque elas operam como as OLED. Ou seja, a luz de fundo não fica ligada constantemente. Cada pixel iluminado por um ponto quântico só é ligado quando necessário. A economia gerada é de até 50% de energia em comparação a uma LCD comum. Além disso a tela fica de 50 a 100 vezes mais brilhante e a gama de cores até 30% maior (total hipotético de cores que uma tela pode produzir). As cores produzidas pela tecnologia QLED são iluminadas e puras, então, não precisam ser filtradas. Por isso são mais eficientes que as OLEDS, permitindo que as QLEDS tenham menos consumo de energia.

Com a tecnologia QLED temos televisores capazes de atingir entre 1.500 e 2.000 nits nos picos de luminosidade, enquanto os modelos anteriores chegam em média aos 1.000 nits. Temos uma tela mais barata, mais fina e que consome menos energia e apresenta cores mais vivas e próximas da realidade do que qualquer outra tela e que produz uma imagem que não vai perder a profundidade de cores com o passar do tempo.

A Samsung ainda não revelou uma data para a chegada dos televisores no mercado, mas afirmou que isto deve ocorrer ainda este ano. Também não informou o preço que estes aparelhos devem custar. A expectativa em torno dos valores é grande. E você, acha que vai valer a pena investir em uma TV com tecnologia QLED? Conte para gente nos comentários.

Mais sobre: QLED OLED LED
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo