O que é Gameficação? E como é vantajosa para empresas?

O mundo dos games remete a um conceito aplicado de diversas formas diretamente na vida das pessoas - tanto no trabalho quanto na escolha ou faculdade. Você mesmo já participou. Descubra

Por | @Dani_Sh Negócios

Já imaginou você ter que cumprir certa tarefa na empresa em que trabalha, e esta tarefa te fazer acumular pontos para participação, o que resultaria um prêmio para o melhor colocado na corporação? Este conceito, entre outros vários, caracteriza-se como gameficação, ou “gamification”, termo em inglês comumente usado para designar alguma ação que utiliza o método e mecânicas de jogos incorporando ao mundo dos negócios. Mas, qual é o objetivo desta gameficação na vida das pessoas?

O Mercado de Trabalho e a Gameficação

A gameficação nada mais é que motivar e estimular a participação das pessoas em ações durante o trabalho, com o objetivo de diversão, competição e também despertando a criatividade e inovação no mercado. Outro exemplo de gameficação conhecida que temos hoje são os pontos de milhagens de companhias aéreas – elas fidelizam o cliente e estimulam a compra de passagens para acumular pontos para trocar por mais bilhetes. Além de programas de fidelidades que corporações de vários nichos utilizam tanto para promover a marca quanto para incentivar a participação do consumidor na hora da escolha ao comprar o determinado produto ou serviço.

O que é Gameficação? E como é vantajosa para empresas?

A estratégia da gameficação não possui uma receita de bolo ou utilizam os jogos já desenvolvidos, mas sim, utilizam técnicas e métodos de games para engajar as pessoas de forma a aumentar a consciência do consumidor – sempre utilizando uma estratégia motivadora e estimulante. Além de melhorar a produtividade operacional para os funcionários, ainda são capazes de mudar os estilos de vida de todos os envolvidos.

A Gameficação na Educação

Não são somente as empresas que utilizam o conceito dos games designers. Docentes que se relacionam bem com a tecnologia e inovação levaram o conceito também para as salas de aulas, com elementos chaves para estimular os jovens da Geração Y – um grupo importante que equivale a 50% da utilização da gameficação – e transformar os gamers em estratégias pedagógicas.

A gameficação nas salas de aula é trabalhar a partir de missões com desafios, estimulando o aprendizado e bonificando com prêmios, ou pontos na média, estimulando sempre a participação do aluno em atividades. Este é um conceito atual e novo utilizado em sala de aula que está dando muito certo, pois, além de estar totalmente conectada com o mundo deles (afinal, muitos alunos da geração não conseguem sair da frente dos videogames), ele comprovadamente faz o aluno despertar o interesse pelo aprendizado.

O desenvolvimento educacional dos alunos vai além de interagir uns com os outros ou até mesmo entender a matéria – a importância da gameficação é o aprendizado desde cedo com atividades de trabalho em equipe, e a criatividade para resolução de problemas, buscando alternativas com os recursos disponíveis.

Engajamento, Interação e Compartilhamento são estratégias da Gameficação

A partir daqui, já deu para perceber que o conceito de gameficação é imenso, certo? Para o consumidor, a gameficação traz o cliente para o processo de inovação através do compartilhamento de ideias e aumento da competitividade através da ideia de que “quanto mais eu utilizar esta marca, mais vou chegar ao meu objetivo da premiação”.

  • Pontos para clientes: é possível acumular pontos através de fidelização do cliente. Quanto mais ele compra, mais chances possui de aproveitar outros benefícios;
  • Rankings: à medida que o cliente ganha ponto, ele poderá mudar de “nível”, atingindo cada vez mais benefícios, sempre compartilhando e interagindo com o outro.
  • Premiações: são o resultado em bonificação ao estar no topo do ranking ou atingir o objetivo. É o chamado “troféu” – que nada mais é que o prêmio proposto pelo programa de gameficação.

As aplicações da gameficação não são somente estas – as pessoas não estão dentro de um jogo, e sim, são totalmente engajadas ao tornar a atividade do dia-a-dia mais emocionante e motivante – tanto em cada departamento de uma empresa, utilização em estratégias de marketing e vendas, tanto e até nas salas de aula para transformar o que é virtual cada vez mais em realidade.

Mais sobre: empreendedorismo, negócios, gameficação
Share Tweet
DESTAQUESRecomendadoMais compartilhados
Comentários
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail

  • Preencha para confirmar