Zuckerberg, se deixar Facebook, pode não ter mais total controle da empresa

A iniciativa não tem como objetivo prejudicar Zuckerberg, mas sim garantir que, se um dia a empresa tiver um novo CEO, esta pessoa possa ter liberdade para gerenciar a companhia, sem ter que passar tudo pelas mãos de Zuckerberg.

Por | @oficinadanet Negócios

Como bem sabemos, Mark Zuckerberg é quem comanda o Facebook. Porém, caso ele se afaste da administração da rede social, poderá perder o controle majoritário de voto.

Em um documento enviado na quinta-feira (2) ao regulador do mercado norte-americano, a U.S. Securities and Exchange Commission (SEC), o conselho do Facebook solicita aos acionistas que votem em uma proposta que pudesse converter as ações classe B de Zuckerberg para papéis classe A caso ele não esteja em uma posição de liderança.

Zuckerberg, se deixar Facebook, pode não ter mais total controle da empresaCEO poderá ter controle total das decisões da empresa. " />
Caso Mark Zuckerberg deixe a administração do Facebook, novo CEO poderá ter controle total das decisões da empresa.

Leia também:

Mark Zuckerberg, até então, contava com cerca de 4 milhões de ações classe A e por volta de 419 milhões de ações classe B, o que representa um conjunto de aproximadamente 53,8% do poder de voto e ainda 14,8% do total de interesses econômicos.

A iniciativa não tem como objetivo prejudicar Zuckerberg, mas sim garantir que, se um dia a empresa tiver um novo CEO, esta pessoa possa ter liberdade para gerenciar a companhia, sem ter que passar tudo pelas mãos de Zuckerberg.

“O comitê especial e o quadro de diretores acredita que a reclassificação é um modo apropriado de tornar mais provável que o Sr. Zuckerberg mantenha um papel de liderança, e assim se mantenha em posição de influenciar nossa direção por muitos anos, e acreditamos que esta influência foi e será benéfica para o nosso crescimento, estratégia e estabilidade”, diz o documento do conselho.

A medida será votada em assembleia geral anual do Facebook, que irá acontecer em 20 de junho. "Esses são novos termos para garantir que não permaneceremos uma companhia controlada por seu fundador depois de deixarmos de ser uma empresa liderada pelo fundador", diz o documento.

Mais sobre: facebook MarkZuckerberg CEO
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail

  • Preencha para confirmar