Cientistas encontram 3 planetas semelhantes à Terra

A descoberta foi feita após detectar através do telescópio TRAPPIST, que está instalado no Observatório La Silla (Chile). De acordo com os astrônomos, a estrela TRAPPIST-1.

Por Ciência 2 comentários
Cientistas encontram 3 planetas semelhantes à Terra

Um grupo de cientistas descobriu três planetas que contam com tamanhos e também temperaturas parecidas com as da Terra. Eles orbitam ao redor de uma estrela anã super fria a 40 anos luz da Terra. O anúncio foi feito na segunda-feira (2) pelo Observatório Austral Europeu (ISSO).

A descoberta foi feita após detectar através do telescópio TRAPPIST, que está instalado no Observatório La Silla (Chile). De acordo com os astrônomos, a estrela TRAPPIST-1, que está localizada na constelação de Aquário, é uma estrela anã frágil, mais fria e vermelha que o Sol, porém, muito comum na Via Láctea. No entanto, esta é a primeira vez que foram encontrados planetas gravitando ao seu redor.

Ilustração de como seria a superfície de um dos planetas encontrados.
Ilustração de como seria a superfície de um dos planetas encontrados.

As novidades foram publicadas pela revista "Nature". De acordo com Emmanuël Jehin, um dos cientistas envolvidos, "se trata de uma mudança de paradigma". Julien de Wit, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, (MIT, EUA) disse que "é um passo gigante na busca de vida no Universo".

"Se queremos encontrar vida em outros lugares do Universo, aí é onde devemos começar a buscar", explicou também o responsável pela equipe de astrônomos, Michaël Gillon, do Instituto de Astrofísica e Geofísica da Universidade de Liège, Bélgica.

O tamanho destes três planetas foi determinado por aparelhos ópticos de maior alcance, como o HAWK-I, instalado no telescópio de longo alcance (VLT, de oito metros), do Observatório La Silla.

De acordo ainda com o estudo, o primeiro planeta demorou 1,5 dias para completar a sua órbita. Já o segundo realizou o feito em 2,4 dias e o terceiro gasta entre 4,5 e 73 dias.

Já estão em construção vários telescópios gigantes que poderão ser usados para estudar tais planetas e suas atmosferas, segundo De Wit.  "Primeiro na busca de água e depois de plantas de atividade biológica", disse.

Compartilhe com seus amigos:
Rafaela Pozzebom
Rafaela Pozzebom Graduada em Letras pela UFSM e especialista em Tecnologias da Informação e da Comunicação aplicadas à educação
FACEBOOK //
Quer conversar com o(a) Rafaela, comente:
Carregar comentários
Últimas notícias de Ciência