Apple remove apps maliciosos da App Store

Desenvolvedores criavam aplicativos através da ferramenta fantasma da Apple. Assim sendo, todos aplicativos já saíam carregados de malwares.

Por | @RafaelaPozzebon Tecnologia

Durante o final de semana, a Apple aproveitou para fazer uma faxina na App Store e retirar todos os aplicativos maliciosos. Visto como um sistema livre de qualquer malware, a App Store pode sim abrigar aplicativos infectados, prova disso foi a faxina realizada pela Maçã.

A limpeza da App Store ocorreu no domingo (20) e retirou da loja vários aplicativos. De acordo com a empresa, alguns desenvolvedores utilizavam ferramentas infectadas que faziam com que os seus problemas se transformassem em coletores de dados.

O modo em que tudo era feito é o que mais chama a atenção. Conforme a Reuters, os hackers usavam uma versão alterada do Xcode da Apple, a ferramenta de desenvolvimento de aplicativos, para poder converter aplicativos bons em malware. Assim sendo, aplicativos feitos por outros desenvolvedores eram usados para enviar informações para outros dados que são mais sensíveis aos hackers.

A ferramenta começou a ser chamada de XcodeGhost, e serviu para atingir usuários chineses.

Apple remove apps maliciosos da App Store

Leia também:

"Nós removemos os aplicativos que sabíamos terem sido criados com o software falsificado da App Store", disse a porta-voz da Apple Christine Monaghan. "Nós estamos trabalhando com os desenvolvedores para ter certeza que eles estão usando a versão apropriada do Xcode para refazerem seus aplicativos."

A Apple não deixou claro quantos aplicativos foram afetados, porém, estima-se que centenas. A agência de segurança chinesa diz que foram cerca de 344 aplicativos afetados.

Até então, pouco se sabe como os hackers tiveram acesso às ferramentas de desenvolvimento da empresa para que pudessem ser alteradas. Uma das alternativas é que em razão dos problemas com servidores da Apple na China, o XcodeGhost foi disponibilizado como se fosse a mesma versão sendo baixada de outra fonte.

 Agora, a Apple diz que irá continuar trabalhando com os produtores de conteúdo para garantir que todos tenham acesso à versão original do Xcode.

A Apple é sim sinônimo de segurança de seus sistemas, isso é fato, porém, o incidente só mostra que ninguém está imune aos problemas, seja Android, Windows Phone ou mesmo a Apple

Mais sobre: apple, appstore, malware
Share Tweet
DESTAQUESRecomendadoMais compartilhados
Comentários
AINDA NÃO SE INSCREVEU?

Vem ver os vídeos legais que
estamos produzindo no Youtube.