Bug no Whatsapp pode ter afetado milhões de usuários

A Check Point disse que a vulnerabilidade afeta apenas usuários do WhatsApp pelo computador, e permite que hackers distribuam programas maliciosos como vírus, ou mesmo ransomware, que são usados para sequestrar computadores e solicitar resgate aos usuários.

Por | @oficinadanet Redes sociais

De acordo com a empresa de segurança da informação Check Point, um bug no aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp pode ter afetado 200 milhões de usuários. Com isso, o grupo ficou suscetível a fraudes eletrônicas.

A Check Point disse que a vulnerabilidade afeta apenas usuários do WhatsApp pelo computador, e permite que hackers distribuam programas maliciosos como vírus, ou mesmo ransomware, que são usados para sequestrar computadores e solicitar resgate aos usuários.

Bug no Whatsapp pode ter afetado milhões de usuários

Leia também:

O WhatsApp foi comunicado sobre o problema em 21 de agosto e na semana seguinte criou um patch para corrigir o bug. Para aproveitar o ajuste, a Check Point recomenda que os usuários atualizem as versões do mensageiro o quanto antes.

O aplicativo direcionado para computadores é uma versão do programa usada em telefones celulares. O serviço está disponível em vários países. No mundo, o número de usuários do WhatsApp chega a 900 milhões, com 200 milhões usando também em computadores.

A Check Point esclarece que a vulnerabilidade foi causada pelo modo em que o programa trabalha com o envio de contatos no formato cartão virtual (vCard). Assim, sendo a falha acaba dando espaço para hackers enviassem vCards falsos com programas maliciosos escondidos. Assim, um usuário, ao clicar no cartão, acabava infectado.

De acordo com um especialista de segurança, o Whatsapp oferece várias oportunidades aos hackers.

"O WhatsApp é uma plataforma cruzada para o envio de mensagens instantâneas, então a chance de alguém abrir um vCard é bem grande", afirma Mark James, da firma ESET.

Mais sobre: whatsapp computador mobile
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo

Siga nossas contas no Twitter