O que é e como surgiu o Auto-Tune?

Um dos softwares de edição de áudio mais famosos do mundo, conhecido por tornar qualquer um em um verdadeiro cantor!

Por | @grasiel_grasel Programação

Quem nunca, mesmo que por um momento enquanto ouvia a sua música predileta, não sentiu vontade de se tornar um cantor e viajar o mundo com suas produções? O único problema é que, assim como eu, é provável que você não seja tão bom cantor para alcançar esse sonho passageiro. No entanto, a tecnologia está aí, e não demorou muito para surgir algum software que possa tornar uma pessoa comum e sem o dom artístico em um popstar.

Caso você já tenha lido nosso artigo sobre os 10 algoritmos que dominam o nosso mundo, já sabe que estamos falando de um dos algoritmos mais poderosos do mercado de softwares, o Auto-Tune, que ajusta a entonação de uma voz para que ela tenha melodia.

Como o Auto-Tune surgiu?

Antes de conhecermos o surgimento do software, precisamos conhecer o seu criador, Andy Hildebrand, que inicialmente era um cientista pesquisador de uma industria geofísica chamada Exxon Production Research and Landmark Graphics, onde o próprio era co-fundador e também onde surgiu a primeira estação de trabalho de interpretação de dados sísmicos completamente automatizada.

O que é e como surgiu o Auto-Tune?

Como Andy era especialista na exploração de dados sísmicos, ele teve a idéia de usar ondas sonoras para mapear o subsolo que estaria estudando com a ajuda de um software, o principal objetivo dessa exploração seria encontrar petróleo, algo que o seu programa acabaria ajudando muito.

Hildebrand gostava muito de música, depois de sair da Exxon ele começou a estudar composição musical na Escola de Música de Shepard, na Rice University, onde inventou processos de amostragem digital de música com tecnologia de ponta da época. Não demorou muito para ele Andy conseguir uma equipe e abrir uma nova empresa, a Jupiter Systems, que mais tarde seria rebatizada como Antares Audio Technologies.

Usando como base o software do seu equipamento que a anos atrás havia utilizado para encontrar petróleo para sua antiga empresa, em 1997 Hildebrand e seus colegas da Antares desenvolveram um novo programa que também reconhecia ondas sonoras, mas que agora podia remodelá-las, surgindo, assim, o Auto-Tune.

O que exatamente o Auto-Tune faz?

O algoritmo do programa é bem otimizado, por isso, faz boa parte do trabalho difícil. Ele mapeia e redesenha a voz de quem está falando ou cantando, para isso, ele detecta tons e calcula a frequência das ondas sonoras, identificando padrões para então formatá-los.

O que é e como surgiu o Auto-Tune?

Assim que todo o áudio está mapeado, as ondas sonoras são dividias entre as 7 notas musicais e em seus 5 tons intermediários, que correspondem a um nível de frequência cada. Depois, o programa indica a escala de notas da música que devem ser trabalhadas e, caso algum trecho fuja dessa escala, ele é processado de forma que a sua frequência fique o mais próximo possível do padrão.

É possível trabalhar de duas maneiras no Auto-Tune: No modo automático, quando o programa calcula automaticamente qual é o padrão e tonalidade que você quer seguir e faz a correção, ou então no modo manual, onde o próprio usuário deve corrigir e nivelar as ondas sonoras por meio de gráficos.

Em resumo, o auto-tune é um software desenvolvido para corrigir imperfeições em gravações de canções, sendo que, além da voz humana, essas correções também podem ser feitas em instrumentos, como um violão.

Os polêmicos famosos que usam auto-tune

Existe uma verdadeira guerra na industria na música onde produtores e cantores levantam bandeiras contra o Auto-Tune alegando que o programa está arruinando o mercado. Pessoas que supostamente não sabem cantar fazem grandes produções usando e abusando do programa a ponto de robotizarem suas vozes.

A primeira música a utilizar o Auto-Tune, pelo menos de forma exagerada, foi Believe, por Cher, na qual fica nítido que a voz da cantora foi extremamente modificada.

O que muitas pessoas não sabem é que o próprio Andy Hildebrand já declarou que o programa foi desenvolvido para realizar correções, e não para produzir uma música inteira com vozes cheias de efeito; "A maioria dos estúdios estava usando isso para a correção de afinação. Eles não gostavam de falar sobre o que estavam fazendo", afirmou Hildebrand. "Eles não tornavam público o fato de que estavam consertando a afinação dos cantores, mas estavam... Ela (Cher) só foi a primeira a deixar isso claro", complementou.

Desde essa produção da cantora Cher, utilizar o software de correção de voz tornou-se um viral, seja profissionalmente ou então em montagens engraçadíssimas da internet, uma das mais conhecidas atualmente é uma feita com o pronunciamento da presidenta Dilma Rousseff na cerimônia dos Jogos Indígenas de 2015.

Uma das formas de protesto mais famosas contra o Auto-Tune é o album  "anti-Auto-Tune", do cantor Jay Z, que contém a faixa "D.O.A. (Death of Auto-Tune)".

Leia também:

E você? Acha que o Auto-Tune está estragando a industria musical, que só deveria ser dominada por pessoas que tem um talento natural para a música?

Mais sobre: oquee, Edicao, Auto-tune
Share Tweet
DESTAQUESRecomendadoMais compartilhados
Comentários