Por que a Microsoft pulou o Windows 9?

Se você também acha que isso não faz sentido, leia o artigo e veja que foi estritamente necessário.

Por | @Evilmaax Entretenimento

Tudo ia muito bem pra nós usuários de Windows, afinal a MS parecia seguir uma tendência sempre que possível, no início era o Windows 1.0, seguido pelo 1.3, 1.4, depois veio o 2, 2.10, 2.11, 3, 3.1 e assim se seguiu, até o 95 e o 98 em decorrência dos anos de lançamento, depois Windows 7, Windows 8, 8.1 e então, qual seria a próxima versão de acordo com a lógica matemática? Windows 9, certo? Claro que não, Windows 10, pelo menos para a MS. Mas por que isso?

Printscreens e versões de teste já rodavam pela internet e tudo ia bem para o lançamento do Windows 9, no entanto, como uma bomba, a empresa de Gates anuncia o Windows 10 e deixa toda uma legião de fãs sem entender nada, até agora, pois explicar essa incógnita da tecnologia é o que vamos tentar com este artigo.

A possível explicação seria algo muito similar ao terror causado pelo famoso bug do milênio no final dos anos 1990, que tenho certeza que você conhece. O Bug do Milênio aterrorizou a todos com a ideia de que os computadores de todo o mundo enlouqueceriam na virada do ano de 1999 para o ano 2000. O erro seria causado por uma “jogada” dos programadores de antigamente. Funcionava assim: Como os computadores de antigamente tinham poucos recursos e qualquer kilobite era essencial, os programadores “escreviam” os anos apenas pelos anos finais, ou seja, 1998 era 98 na linguagem do computador, 1999 era 99 e, consequentemente, 2000 seria 00, assim se poupava recursos do computador, e justamente aí estava o medo dos problemas.

Todos temiam que as máquinas pudessem interpretar esse 00 como 1900 e isso causar conflitos na rede a um nível global, enlouquecendo máquinas e servidores, instaurando o caos na sociedade. Parece bobo, mas o medo foi real, veja uma reportagem do Fantástico sobre o assunto, no final de 1999:

E aí é que entra o falecido Windows 9. Afinal, um problema bastante parecido parece ter afetado o desenvolvimento do Windows e esta seria, inclusive, a razão pela qual a Microsoft preferiu pular o número 9 e partir logo para a versão 10 do sistema operacional.

O salto da versão 8.1 para a 10 foi feito para evitar problemas de compatibilidade, já que uma das formas utilizadas pelos programadores, para garantir que os aplicativos funcionem corretamente, é adicionar uma linha de código que “lê” a versão do sistema operacional. Através dessa linha de código ele sabe se o programa é compatível com o computador, ou não, e toma as medidas necessárias.

RELACIONADO
O problema é que as máquinas também possuem uma arquitetura de busca que permite o uso de nomes incompletos. Dessa forma, ao procurar por “Windows 9”, o sistema também incluiria as versões 95 e 98 nos resultados, o que poderia levá-lo a acreditar estar rodando uma delas. Este detalhe “bobo”, claro, gerou problemas de compatibilidade e muitos programas simplesmente não funcionaram nos testes da versão beta do sistema.

Este tipo de verificação é bastante antiga, de uma época em que se pensava que, passados os anos 90, a Microsoft não utilizaria mais o número 9 em seus sistemas operacionais. Hoje em dia, há uma nova e melhor forma de fazer esse tipo de consulta, que é por meio da versão do kernel, que é única para cada plataforma e não dá chances aos erros e confusões. Por exemplo, o kernel do Windows Vista é 6.0; o do Windows 7 é 6.1; do Windows 8 é 6.2; do Windows 8.1 é 6.3 e, por fim, o kernel do Windows 10 é....10 Sério. Desisti da vida (Obrigado pela contribuição do leitor Alysson Mogno).

Ficou curioso? Você pode checar a versão digitando “winver” no menu Iniciar e teclando Enter.

Por que a Microsoft pulou o Windows 9?
Versão do nosso sistema, rodando o Windows 8.1

No entanto, a Microsoft preferiu ir pelo caminho mais rápido e simples para não ter de alterar completamente seu sistema de verificação: pular o número 9 e batizar seu novo sistema operacional de Windows 10. A explicação oficial da empresa é que são tantas as novidades e adições, que não é um simples novo sistema, e sim, algo tão grandioso ao ponto de justificar um salto de 2 versões. Terry Myerson, chefe da equipe do Windows, disse: “quando você vir o produto em sua plenitude, eu acho que você vai concordar conosco que [Windows 10] é um nome mais apropriado”

E caso você sempre tenha se perguntado por que a contagem “começou” no Windows 7, nós explicamos: Segundo a Microsoft o Windows 4 são as versões 95/NT 4.0/98/Me, o Windows 5 é o Windows 2000/XP/Server 2003/Home Server e o Windows 6 é o Vista e Server 2008. E ao que tudo indica, os “Windows” seguirão essa linearidade por muito tempo. A MS já afirmou ter abandonado o ano de lançamento no título da versão, pois, com isto, evita que o sistema pareça defasado rapidamente, 1 ou 2 anos após seu lançamento, principalmente, para os usuários leigos.

E aí, compreendido? Agora você já pode deitar a cabeça no travesseiro e dormir tranquilamente, pois essa dúvida cruel já não te assusta mais. Conte-nos sua opinião nos comentários.

Mais sobre: Windows Microsoft BillGates
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Destaquesver tudo