Bill van Zyll diz que: Não estamos desistindo do Brasil

Segunda-Feira, 12 de janeiro de 2015; de acordo com entrevista concedida pelo Diretor Geral da Nintendo para a América Latina, Bill van Zyll, ao portal G1.com, a empresa fabricante de games e jogos em questão “não está desistindo do Brasil”.

Por | @oficinadanet Games

Vale lembrar que a fabricante japonesa de games e consoles, Nintendo, informou na última sexta-feira, 09 de janeiro, que cancelou a distribuição oficial dos produtos da empresa no país devido às altas cobranças de impostos. Segundo a entrevista de Zyll, ao referido site, os produtos da Nintendo continuarão a ser vendidos no Brasil enquanto houver itens disponíveis nos estoques da distribuidora e nas lojas de varejo.

Ainda em relação à entrevista, Zyll também disse que: “Continuamos trabalhando para acharmos uma solução ou um modelo diferente para o mercado brasileiro e assim trazer a esse mercado os futuros lançamento previsto para 2015, como os games The Legend of Zelda: Majora’s Mask 3D e os novos Star Fox e Zelda, para o Nintendo Wii U.

Para o diretor geral da Nintendo para a América Latina, existe uma ótima solução para isso, bem como as versões digitais de games, que são vendidas pela loja virtual eShop, para o console portátil 3DS  e que em breve poderá chegar ao console Wii U.

Outra alternativa às taxas de importação brasileira é a fabricação nacional dos consoles da Nintendo, mas para Zyll, essa não é uma solução certa para a empresa, onde ele declara o seguinte: “Como você pode estabelecer um processo local de fabricação complexo e caro somente para fugir das altas taxas impostas pelo país? Isso não é tão simples assim, pois pensamos e avaliamos essa alternativa e no final chegamos a conclusão que o custo benefício da produção local não é a solução certa”.

Ele ainda completa dizendo que é esse modelo de produção nacional o responsável pelo descompasso da Nintendo no Brasil, onde declara que: “Em um momento, a norma era importar, ai todos estavam importando e os preços eram altos, mas isso de uma hora pra outra mudou; a nova realidade é que algumas empresas estão fabricando seus produtos nacionalmente e isso fez o preço abaixar, mas nós continuamos a importar e assim não conseguimos os valores certos”.

Para finalizar com o referido assunto, Bill van Zyll diz que o objetivo da Nintendo é voltar a vender seus produtos oficialmente no país, onde declara que: “Somos uma empresa paciente, precisamos apenas das circunstâncias certas”.

Mais sobre: Nintendo Brasil Games
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail

  • Preencha para confirmar