Nixie, pulseira que vira drone é finalista do concurso da Intel

Projeto criado por Christoph Kohstall e sua equipe está concorrendo com mais nove finalistas em um concurso oferecido pela Intel, que premiará o vencedor com US$ 500 mil.

Por | @oficinadanet Tecnologia

Dentro da competição “Make It Wearable”, organizada pela Intel, que está sendo realizada em São Francisco, nos Estados Unidos, e que já se alastra pro nove meses, uma equipe de pesquisadores criaram o protótipo do primeiro drone “pulseira”; isso mesmo que você leu. Na verdade ele mais se parece com um relógio, mas é uma câmera vestível que pode voar.

Denominado de Nixie, a pulseira que ao desenrolar do pulso de seu usuário vira um drone, está participando de uma competição que premiará o vencedor ou os vencedores, com um prêmio de US$ 500 mil; o prêmio será pago no final da competição, em novembro. O Nixie está sendo desenvolvido por uma das dez equipes finalistas do Make It Wearable.

O “drone pulseira” que foi criado por Christoph Kohstall, Jelena Jovanovic e Michael Niedermayr, foi desenvolvido especialmente para pessoas que não tem tempo para interromper suas atividades para registrar imagens, ajudando assim, muitas destas pessoas a tirar fotos de si mesmos, mesmo sob circunstâncias as quais não seriam fáceis, como por exemplo, a escalada de uma montanha.

Nixie, pulseira que vira drone é finalista do concurso da Intel
Nixie

Tirando as “asas ou pulseiras” o protótipo possui o tamanho de um cartão SD com chip Edison e funciona automaticamente quando o seu usuário quiser registrar uma imagem do local onde se encontra. Mas como ele realmente funciona? Simples, basta o usuário movimentar o seu braço para que as alças se desprendam fazendo com que elas se enrijeçam, assim as hélices são acionadas e a câmera instalada entra em funcionamento procurando pelo seu proprietário e registra a imagem, após a captura da foto, ele volta à posição de lançamento para ser recuperado.

Leia também:

Caso a equipe criadora do Nixie vença a competição que termina no dia 03 de novembro, o projeto poderá ajudar a diminuir os custos desses aparelhos, que hoje em dia custam em média, cerca de R$ 2 mil.

Em uma declaração rápida a respeito do projeto “Nixie” a Intel descreveu o seguinte: “Com câmeras tradicionais, os fotógrafos têm que interromper o momento para registrar imagens e o controle requer manipulação manual, com o protótipo apresentado em nossa competição, ele coloca o seu usuário no centro das fotos e vídeos, sem precisar usar as mãos ou a atenção do mesmo”.

Assista aqui o video do projeto Nixie:
 

Mais sobre: drone Intel concurso
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo