China inicia investigação contra Microsoft por monopólio

Após visitas súbitas a Microsoft, autoridades chinesas revelam investigação antimonopólio.

Por | @oficinadanet Negócios

Nesta terça-feira (29), um regulador chinês informou que está iniciando uma investigação antimonopólio contra a Microsoft. O motivo da suspeita é que a companhia não revelou todas as informações sobre o seu sistema operacional Windows e o software Microsoft Office.

"De acordo com a regulamentação legal, a Administração Estatal de Indústria e Comércio (AEIC) abriu uma investigação sobre supostas ações de monopólio da Microsoft", indicou o organismo em um comunicado.

Conforme o regulador, a Administração Estatal para Indústria e Comércio da China está investigando um vice-presidente e gerentes seniores da Microsoft, além disso, fez cópias dos contratos e balanços financeiros da companhia.

O regulador informou ainda que obteve documentos, e-mails e dados de servidores e computadores da Microsoft, e revelou que não conseguiu concluir as investigações já que a Microsoft disse que alguns de seus principais funcionários não estavam na China.

A Microsoft é suspeita de violar a lei antimonopólio da China desde junho de 2013 por problemas com compatibilidade, empacotamento e autenticação de documentos, disse o comunicado.

Nesta semana, autoridades da China fizeram visitas surpresas a escritórios da Microsoft em Pequim, Xangai, Guangzhou e Chengdu.

A investigação é sigilosa e conta com advogados e especialistas do setor, que avaliam quais violações a Microsoft pode ter cometido na China.

Relatos asseguram que o ex-presidente-executivo da Microsoft informou a funcionários em 2011 que, em decorrência a pirataria, a Microsoft gerava menos receita na China que na Holanda, que a venda de computadores se igualavam às vendas nos Estados Unidos.

Mais sobre: china Microsoft investigação
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo