Perfis não autorizados do Lulu devem ser retirados, diz Justiça

No Brasil o Lulu não poderá ter cadastro de homens que não autorizaram o seu perfil.

Por Redes sociais Pular para comentários
Perfis não autorizados do Lulu devem ser retirados, diz Justiça

Depois de algum tempo, quando noticiamos que apenas homens cadastrados poderiam ser avaliados, somente agora a justiça brasileira determinou que a empresa Luluvise, remova todas as informações de homens que não autorizaram a inclusão de seu cadastro no aplicativo. 

A decisão partiu da 6ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios em caráter de liminar e, embora a questão ainda tenha de ser julgada, o descumprimento geraria multa diária de R$ 500. A Justiça ainda determinou que as informações fossem removidas imediatamente.

Desde o final de dezembro, o programa tornou-se indisponível nas lojas locais App Store e Google Play. A remoção se deu logo depois que o app mudou sua política de uso, perdendo o principal apelo: a possibilidade de as mulheres avaliarem anonimamente todos os seus amigos do Facebook.

A juíza considera o aplicativo impróprio, dizendo que permite a publicação de "notas pejorativas dos usuários". Até o momento, não há informações sobre o posicionamento do Facebook ou da desenvolvedora do Lulu sobre a determinação do TJ-DF.

Perfis não autorizados do Lulu devem ser retirados, diz Justiça

Compartilhe com seus amigos:
Comentários:
Carregar comentários