O que é e o que faz o testador de software?

Leia sobre o testador de software, esta nova função, agora oficializada. Veja o que faz o testador de software e quais os benefícios deste profissional para o mercado de tecnologia.

Por | @RafaelaPozzebon Carreira em TI

Um testador de software, como o nome já sugere, testa softwares das empresas desenvolvedoras. Apesar de pouco conhecida, a profissão está em alta no mercado e os profissionais estão escassos.  O profissional que testa softwares possui a função principal de avaliar a qualidade das aplicações dentro das normas internacionais estabelecidas. Se necessário, o profissional deve corrigir as possíveis falhas que forem encontradas.

O testador de software é responsável por todas as atividades dentro do processo de desenvolvimento que garantem a qualidade e eficiência do sistema que está sendo desenvolvido.

Vista como uma atividade nova no mercado, os testadores de software estão ganhando cada vez mais espaço no mercado brasileiro. Já existem muitos órgãos que só contratam empresas que produzem software somente após a avaliação do produto por testadores de software. Com o tempo, a estimativa é que as fábricas de software sejam obrigadas a ter um profissional específico do ramo.

O que é e o que faz o testador de software?

Vale notar que apenas há pouco tempo os profissionais que queriam se especializar nesta área conseguiram obter a certificação no Brasil. Até 2006 era necessário buscar o certificado fora do país. Agora o BSTQB (Braszillian Software Testing Qualifications Board), braço oficial do ISTQB (International Software Testing Qualificationn Board) está no país para qualificar esta mão-de-obra.

Quais são as tarefas?

O testador possui uma função específica, ou seja, precisa analisar as aplicações para que possíveis bugs sejam corrigidos enquanto estão sendo desenvolvidos. Por isso é importante que o trabalho seja iniciado antes de os códigos serem escritos.

Com isso, o objetivo geral é corrigir as falhas antes que o produto final fique pronto. Qualquer falha não detectada no desenvolvimento de um determinado software pode causar grandes transtornos. Além disso, o teste feito nos softwares evita que o trabalho precise ser feito novamente, causando atrasos. Também dá mais credibilidade ao serviço.

O testador não pode poupar o software. Bem ao contrário, ele precisa ser exercitado de forma constante, assim, terá mais chances de encontrar uma falha. Deste modo, se for encontrado qualquer tipo de problema, é melhor que seja detectado na sua fase de elaboração, pois quando ele já estiver na prática, além de trabalho redobrado, poderá causar sérios danos onde ele está sendo usado.

Esta semana publicamos também 5 dicas para iniciar a carreira em TI, leia.

O testador de software costuma seguir um roteiro de testes e, após o sistema estar rodando, os testes são realizados. Tais testes são feitos de forma manual ou mesmo automática. Todos os resultados costumam ser relatos em um relatório, apresentando todas a as impressões. O relatório costuma ser repassado ao desenvolvedor do sistema, para que, se necessário, realize a correção dos erros.

Logo após todo o processo, o software volta ao testador, e novos testes são feitos. Após todos os testes serem realizados e não encontrado mais qualquer erro, o software passa a ser enviado para a produção.

Média salarial

A média salarial de um profissional testador de software não costuma ser muito alta, apesar da crescente ascensão no mercado. Cada empresa acaba determinando um valor para o profissional contratado, bem como cada estado costuma ter alguma variação salarial. Tendo em vista tais fatores, a média que um testador de software recebe no Brasil varia entre R$ 1.500 e R$ 5.000.

Mais sobre: carreira, testador de software
Share Tweet
DESTAQUESRecomendado
Mais compartilhados
Comentários