Resenha do livro Idéias que Colam: por que Algumas Idéias Pegam e Outras Não

Título: Idéias que Colam: por que Algumas Idéias Pegam e Outras Não. Autor: CHIP HEATH e DAN HEATH. Editora: Campus. ISBN: 2147483647. Ano: 2007. Como projetar uma idéia que cole?

Por | @julianohmaas Negócios

Como projetar uma ideia que cole? Segundo os autores Chip e Dan Heath que analisaram idéias de sucesso é possível criar ou adaptar informações para que “colem”. Eles foram à busca de diversos fatos que ocorreram e que apresentaram sucesso e descobriram temas e atributos refletidos. Todas apresentaram os atributos: Simplicidade, sUrpresa, Concretude, crEdibilidade, SentimentoS e relatOs (SUCESSO). Estes são os seis princípios para tornar uma idéia mais aderente.

Resenha do livro Idéias que Colam: por que Algumas Idéias Pegam e Outras NãoInformações sobre o Livro:

  • Título: Idéias que Colam: por que Algumas Idéias Pegam e Outras Não
  • Autor: CHIP HEATH & DAN HEATH
  • Editora: Campus
  • ISBN: 2147483647
  • Ano: 2007
  • Páginas: 280
  • Acabamento: Brochura
  • Origem: Nacional
  • Formato: Médio

 

Capítulo 1 - Simplicidade 

 “Encontre a essência da idéia”. “Se você diz três coisas não diz nada”. Os autores iniciam desta forma este capítulo que tenta exemplificar como atingir tais metas. É fácil criar uma frase compacta e curta, por outro lado, é muito difícil criar uma frase compacta e profunda. Neste capítulo eles mostram que vale a pena o esforço. Encontrar a essência e expressá-la como uma idéia compacta pode ser continuamente poderoso.

Capítulo 2 - Surpresa

 A surpresa atrai nossa atenção. Algumas idéias que colam naturalmente propõem fatos surpreendentes, gerando interesse que mantém a atenção. Idéias que colam costumam ser inesperadas e quanto mais inesperadas, maior será sua fixação. O mistério é o segredo. Lacunas de conhecimento fazem com que pessoas fiquem atentas e tentem solucionar enigmas. A imprevisibilidade, quando está a serviço de princípios essenciais, pode ter uma longevidade surpreendente. A curiosidade é despertada por lacunas de conhecimento e poderíamos presumir que, quanto mais sabemos, ficamos menos curiosos. Segundo pesquisas eles alegam que o inverso é verdadeiro. Quanto mais informações temos, ficamos propensos a focar no que não sabemos. 

Capítulo 3 - Concretude

 A linguagem costuma ser abstrata, mas a vida não é abstrata. Ações precisam ter um objetivo tangível. A abstração dificulta a compreensão de uma idéia e a sua fixação. Ela também dificulta a coordenação de nossas atividades com outras pessoas, que podem interpretar a abstração de formas diferentes. A concretude ajuda a evitar estes problemas. Conseguimos distinguir o concreto do abstrato quando conseguimos analisar algo com os sentidos. “Um motor V8 é concreto, já seu alto desempenho é abstrato”. A linguagem concreta ajuda a compreender novos conceitos. Quando precisamos transmitir uma idéia para um grupo grande, com certeza a concretude será a única linguagem segura. Não é difícil ser concreto. Apenas devemos sempre lembrar que as outras pessoas não sabem o que sabemos. “Somos os engenheiros fazendo correções nos desenhos e projetos, sem perceber que os montadores simplesmente querem que vejamos de perto o que ocorre no chão-de-fábrica”.

Capítulo 4 - Credibilidade

 Acreditamos em idéias porque nossos pais ou nossos amigos acreditam, porque nossas experiências nos levam às nossas crenças. Acreditamos em função de nossa fé religiosa porque confiamos nas autoridades. Não podemos criar uma apresentação que anule as crenças essenciais das pessoas. Então como podemos ativar a nossa credibilidade? Fontes externas, celebridades, especialistas não são os únicos caminhos. Uma história com vários detalhes interessantes sempre será confiável. Ao apresentar uma alegação tangível e concreta, detalhes a torna ainda mais real e incrível. Outra forma extremamente poderosa é apresentar estatísticas que sustentem nossos argumentos.

Capítulo 5 - Sentimentos

 Buscamos formas de levar as pessoas a se importarem com nossas idéias. Despertamos este interesse apelando para aquilo que importa para elas. Mas com o que as pessoas se importam? As pessoas se importam consigo mesmas. Não seria surpresa alguma descobrir que uma forma confiável de despertar o interesse das pessoas seja por meio da valorização do interesse pessoal. Costumamos destacar recursos, mas deveríamos destacar vantagens. “Não diga: ‘As pessoas se sentirão seguras ao usar pneus Goodyear’. Diga: ‘Você se sentirá seguro ao utilizar pneus Goodyear’”. É claro que existem formas menos desagradáveis de apelar ao interesse pessoal. Talvez baste promover benefícios razoáveis dos quais as pessoas possam facilmente imaginar que estão usufruindo. Devemos tirar os chapéus analíticos das pessoas. Criar empatia a indivíduos específicos. Mostrar como nossas idéias estão associadas a coisas com as quais elas já se importam. Apelar para o seu interesse pessoal e para suas identidades, não apenas para o que são agora, mas para o que gostariam de ser.

Capítulo 6 - Relatos

 Relatos surpreendem com seu duplo poder de simular e inspirar, e não precisam nem ser muito criativos. Só precisamos estar preparados para identificar as boas histórias que a vida apresenta todos os dias. Histórias naturalmente incorporam a maioria dos elementos da estrutura SUCESSOs. Relatos são quase sempre concretos. A maioria deles possuem elementos sentimentais inesperados. A parte mais difícil na utilização eficaz de relatos é certificar-se de que eles são simples, ou seja, que refletem a sua mensagem essencial. Não basta contar uma grande história, ela precisa apresentar sua visão.

Capítulo 7 - O que cola

 Para que uma idéia cole, para que seja duradoura, ela precisa levar o público a: prestar atenção, compreender e se lembrar, concordar e acreditar, importar-se e ser capaz de agir sobre a idéia. Todos os personagens citados no livro se destacaram, pois tiveram idéias que fizeram a diferença. Elas não tinham poder, fama, agências de comunicação, investimento em propaganda e nem conselheiro de imagem. “Este é o melhor aspecto do mundo das idéias, qualquer um de nós pode fazer uma idéia colar”.

Veja outras resenhas de livros feitas pela nossa equipe.

Conclusão

Livro fácil de ler, muito interessante e indicado para pessoas que lidam com criatividade e precisam de inspiração para idéias. Ele cita fatos e acontecimentos que auxiliam e inspiram. Sem contar que contém trechos engraçados, que irão divertir você. Todo conhecimento passado é usado na sua escrita e para mim o livro “colou”. Certamente vou reler para buscar inspiração.

[relatorio]

Mais sobre: resenhas livro negócios
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo