Grupo Anonymous assume a liderança nas manifestações brasileiras

O grupo de hackers Anonymous quer tomar a dianteira das reivindicações brasileiras e com isso conclama a população para manifestações pontuais.

Por | @oficinadanet Internet

Após a reivindicação principal deixar ser o objetivo principal nas manifestações brasileiras, no caso o aumento das passagens do transporte público, os hackers do grupo Anonymous assumiram um tipo de liderança nas manifestações que acontecem em nosso país. Depois de fazerem parte das manifestações contra o preço das passagens e essa mesma terem sido atingida e acolhida pelo governo, o grupo parte de vez para assumir a dianteira ideológica dos manifestos.

Como prova do que estou descrevendo, a fanpage do grupo no Facebook obteve uma guinada explosiva nos últimos dias, onde o crescimento semanal de curtidas, segundo estatísticas da própria página, pulou de 8.000 por semana para cerca de 130 mil curtidas por semana.

Na última semana foram 400 mil fãs, sendo que nesta semana esse número pulou para próximo dos 850 mil. Nas manifestações realizadas pelo grupo Anonymous, há manifestações pela redução das tarifas do transporte público, contra corrupção, erros do governo, injustiça do tipo e repressão.

Grupo Anonymous assume a liderança nas manifestações brasileiras

Mas não é só isso que encontramos na página do Anonymous, por lá também encontramos publicações que orienta os manifestantes a se guiarem por cinco novas metas, que são: Não a PEC 37; Saída imediata de Renan Calheiros da presidência do Congresso Nacional; Imediata investigação e punição de irregularidades nas obras da Copa, pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal; e Queremos uma lei que torne corrupção no Congresso como crime hediondo.

E assim, como já podemos observar nos jornais televisivos, nas reportagens e durante toda a programação da TV aberta ou fechada, o item um das reivindicações do grupo já está se espalhando; estou falando da PEC 37. O objetivo das manifestações na internet já alcançou mais de 600 milhões de seguidores, com quase 100% de unanimidade a favor, mas repudiando os excessos de vandalismos ocorridos.

Ainda na página da internet do grupo, foram divulgados supostos dados pessoais dos principais lideres governamentais do Brasil, bem como números de telefones e bens declarados de muitos deles. Na lista encontram-se a presidente Dilma Rousseff, Renan Calheiros, Aécio Neves, Marina Silva, Tarso Genro, o ex-presidente Lula e muitos outros.

Mais sobre: protestos brasil hackers anonymous
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo