<p>O <strong>Grub 2</strong> foi reescrito completamente com o objetivo de permitir grande flexibilidade e ganho de performance. Dentre as diversas melhorias, as principais são:</p> <ul> <li>Suporte a script com expressões condicionais e funções;</li> <li>Carga de módulos de forma dinâmica;</li> <li>Modo de Emergência (Rescue Mode);</li> <li>Menus Personalizados;</li> <li>Suporte a temas;</li> <li>Suporte a menu gráfico com tela "splash";</li> <li>Carga de imagens ISO de Live CDs;</li> <li>Nova estrutura do arquivo de configuração;</li> <li>Suporte a plataforma não x86 (Ex: PowerPC);</li> <li>Suporte universal a UUIDs (Universally Unique IDentifier) - Identificador usado em sistemas distruibuídos.</li> </ul> <p><span class="img_editor"><img src="https://www.oficinadanet.com.br/imagens/post/10170/grub2.png" alt="" /></span></p> <p>O <em>upgrade</em> do <strong>Grub 1</strong> para o <strong>Grub 2</strong> é relativamente fácil. Primeiro deve-se instalar o pacote <strong>Grub 2</strong> com o comando:</p> <p><span style="font-weight: bold;"><code>[email protected]:~$ sudo apt-get install grub-pc</code></span></p> <p>Depois de instalado, o <strong>Grub 2</strong> irá apresentar um menu de teste, com as imagens de kernel encontradas e ainda possibilita que o menu seja editado. Uma vez definido o menu, o <strong>Grub 2</strong> pode ser instalado de forma definitiva com o comando:</p> <p><span style="font-weight: bold;"><code>[email protected]:~$ sudo upgrade-from-grub-legacy /boot/grub/grub.cfg</code></span></p> <h2><strong>Principais Mudanças do Grub 1 para o Grub 2</strong></h2> <div id="_mcePaste" style="position: absolute; left: -10000px; top: 579px; width: 1px; height: 1px; overflow: hidden;">É importante que você saiba quais são as mudanças importantes do Grub 1 para o Grub 2, veja:</div> <div id="_mcePaste" style="position: absolute; left: -10000px; top: 579px; width: 1px; height: 1px; overflow: hidden;">O arquivo /boot/grub/menu.lst foi substituído pelo /boot/grub/grub.cfg;</div> <div id="_mcePaste" style="position: absolute; left: -10000px; top: 579px; width: 1px; height: 1px; overflow: hidden;">O principal arquivo de configuração é o /etc/default/grub;</div> <div id="_mcePaste" style="position: absolute; left: -10000px; top: 579px; width: 1px; height: 1px; overflow: hidden;">O sistema de numeração das partições foi alterado;</div> <div id="_mcePaste" style="position: absolute; left: -10000px; top: 579px; width: 1px; height: 1px; overflow: hidden;">Buscas por outros sistemas operacionais são feitas de forma automática toda vez que o update-grub é executado e são colocadas no menu;  </div> <p>É importante que você saiba quais são as mudanças importantes do Grub 1 para o Grub 2, veja:</p> <ul> <li>O arquivo /boot/grub/menu.lst foi substituído pelo /boot/grub/grub.cfg;</li> <li>O principal arquivo de configuração é o /etc/default/grub;</li> <li>O sistema de numeração das partições foi alterado;</li> <li>Buscas por outros sistemas operacionais são feitas de forma automática toda vez que o update-grub é executado e são colocadas no menu;  </li> </ul> <p>Normalmente o /boot/grub/grub.cfg não deve ser editado manualmente pois ele é regravado em updates do pacote do <strong>Grub 2</strong>, quando um kernel é adicionado ou removido, ou o usuário aciona o comando<em> update-grub</em>. Este comando refaz o menu de carga a partir de outros arquivos de configuração e regrava o /boot/grub/grub.cfg.</p>