Black Hat SEO: saiba o que é e como evitar

Em uma estratégia de SEO tradicional, uma empresa que tenha atitudes honestas, demorará algum tempo até começar a ganhar maior visibilidade no meio digital, hoje altamente competitivo e dinâmico.

Por | @oficinadanet Marketing Digital

Em uma estratégia de SEO tradicional, uma empresa que tenha atitudes honestas, demorará algum tempo até começar a ganhar maior visibilidade no meio digital, hoje altamente competitivo e dinâmico. Entretanto, há duas vertentes para fazer com que um site ganhe visibilidade nas grandes ferramentas de busca disponíveis na internet. Uma é a White Hat – ou chapéu branco – e outra se chama Black Hat – ou chapéu preto.

A primeira é conhecida por ser o nome dado aos processos de otimização de um site seguindo todas as “normas legais” dos mecanismos de busca – tais como o Google, Ask, Yahoo!, Bing, entre outros.

Black Hat SEO: saiba o que é e como evitar

Por outro lado, a segunda forma de gerar exposição de marcas e empresas se vale de “estratégias” pouco ortodoxas, ou até ilegais, para que um site ganhe visibilidade nos mecanismos de busca, de forma a fazer a empresa “migrar” para as primeiras posições em páginas de resultado (ou SERP) – aquelas geradas após o usuário clicar no botão Search – ou Procurar – desses sites de pesquisa.

A expressão “Black Hat” ganhou força na área da informática, porque é associada sempre a uma pessoa que aplica certa técnica, com a finalidade de obter um benefício, ao burlar sistemas de empresas, sites, ou dirigentes. Entre os objetivos mais comuns para os Black Hatters, além de gerar muito marketing digital, podem ser: invasão de um sistema, obtenção de dinheiro por meios ilegais, ou obtenção de dados sigilosos, entre outros.

Por isso, é extremamente relevante que você conheça tudo sobre essa estratégia criminosa, a fim de que não seja seduzido por promessas de algumas empresas, especializadas em estratégias de SEO, que garantem fazer com que a sua marca atinja sucesso imediato nos sites de busca.  Tal efeito rápido não existe no mundo dos negócios e do marketing digital.

Para auxiliar o leitor a identificar com clareza o Black Hat, a seguir apresentamos uma lista com algumas das principais técnicas empregadas por Black Hatters para obter vantagens na internet para suas empresas, marcas ou clientes: 

  • Misrepresenting Content - Essa tática visa enganar o usuário mostrando um conteúdo diferente do prometido;
  • Link Farms - Qualquer site ou página que exista por um único motivo, apontar links para sites e assim fazer com que esses aumentem sua relevância dentro dos buscadores;
  • Invisible text/link - É a técnica de ocultação de link ou de texto, que são dispostos em cor idêntica a do fundo do site. Desse modo, o site ganha um maior número de keywords, ampliando as formas de ser localizado através dos sites de pesquisa;
  • Keyword Stuffing - Uma variação da técnica acima, que visa multiplicar o número de keywords em meio a um conteúdo de site, literalmente, “entupindo” a página com essas informações, com o mesmo objetivo de ampliar relevância nos sites de busca;
  • Cloaking page - trata-se de uma técnica bastante sofisticada, que consiste em criar duas páginas distintas, que se utilizam do mesmo URL – ou endereço do site. Isso é feito para que uma versão do site “engane” os buscadores, e o outro, irregular, para que o usuário entre. Na prática, é como se víssemos um resultado muito bem estruturado em um site como o Google, cheio de dados e informações, mas quando clicamos sobre a página, o que ocorre é o oposto, pouca informação e estruturação. Ou seja, o Google posiciona bem aquele site, por conta das informações consistentes e relevantes que foram fornecidas, levando ao erro de categorização;
  • Compra e venda de links - nessa técnica, também ilegal, alguns sites oferecem links, mediante pagamento de certa quantia. Também é passível de punição pelos sites de busca. Para um processo compra-venda honesto, o portal de venda de links precisa ser atribuído com a seguinte tag: “rel=nofollow”, Desse modo, o buscador não compreenderá sua operação como sendo um caso de Black Hat;
  • Over-submitting - Quando for divulgar seu site por meio de outros programas, deve-se ter muita cautela, pois caso sejam verificados envios múltiplos a partir do mesmo endereço, isso pode ser visto como uma forma de spam, e, consequentemente, de Black Hat.

Agora que já se tem alguma noção sobre algumas das principais técnicas da prática do Black Hat, é importante ressaltar as possibilidades de punição para quem faz uso deste tipo de estratégia negativa de divulgação. Há, de modo geral, 4 tipos de punição diferentes, no caso do Google – o site de pesquisa mais famoso e popular do mundo:

  1. Punição -30: neste cenário de punição mais suave, o site passa a ser obrigatoriamente posicionado depois da terceira página de resultados apresentada pelo buscador;
  2. Punição -50: em um caso de nível mais sério, o site fica após a página de número 5;
  3. Punição -950: já em uma situação grave, a página apenas será exibida entre as últimas posições entre os resultados apresentados;
  4. Banimento definitivo: Essa é a punição mais forte, na qual o site não é mais exibido entre os resultados do Google, mesmo caso se faça uma busca através do nome do site, não haverá resultado algum disponível.

Mais sobre: seo, black hat seo, white hat seo
Share Tweet
DESTAQUESRecomendadoMais compartilhados
Comentários
AINDA NÃO SE INSCREVEU?

Vem ver os vídeos legais que
estamos produzindo no Youtube.