04 Lições-chave que todo CIO precisa conhecer sobre ERP na nuvem

Toda organização espera que seu CIO tenha como uma de suas metas orientar a organização através de transformações tecnológicas para minimizar os riscos e reconhecer oportunidades.

Por | @oficinadanet Negócios

Toda organização espera que seu CIO tenha como uma de suas metas orientar a organização através de transformações tecnológicas para minimizar os riscos e reconhecer oportunidades. 

A última transformação enfrentada pelas organizações de todos os tamanhos foi o advento dos sistemas integrados de gestão que influenciaram fortemente as mudanças de processos de negócios nas organizações. Dentre os principais sistemas de gestão que focaram essa transformação temos o ERP (Enterprise Resource Planning), o CRM (Customer Relationship Management) e o BI (Business Intelligence).

04 Lições-chave que todo CIO precisa conhecer sobre ERP na nuvem

Mais recentemente o paradigma de aquisição e manutenção de recursos de hardware e software de forma centralizada e em local físico conhecido, começou a ser desafiado com a introdução da computação em nuvem – Cloud Computing, onde recursos de hardware e software são disponibilizados de forma compartilhada, através da Internet, com ou sem definição do local físico em que se encontram e paga-se pelo consumo e não pela aquisição.

A quebra desse paradigma é bastante parecida com a que ocorreu décadas atrás quando tínhamos lampiões como fonte de iluminação e poços como fontes de água. Estes foram substituídos por serviços de distribuição e consumo.

A mudança para softwares na nuvem está sendo alimentada por uma série de fatores, dentre eles: 

  • Virtualização - permite o uso compartilhado de servidores, reduzindo o custo de infraestrutura, suporte, manutenção e apoio técnico;
  • A complexidade crescente dos requisitos de suporte de TI para gestão de negócios;
  • A rápida adoção que as organizações fazem das últimas tecnologias, como perspectiva de se manterem competitivas;

Houve, nos últimos anos, uma abundância de informações sobre computação em nuvem. A grande maioria dessas informações visava introduzir as empresas nesse novo mundo, traduzir termos técnicos em conceitos de negócio, mostrar aos profissionais de TI a necessidade de abandonar os serviços obsoletos e ineficientes e preparar as organizações e pessoas para as novas possibilidades de mercado, seus riscos, impactos e benefícios.

É importante, desta forma, que o CIO tenha a responsabilidade de entender a atual transformação em TI e fornecer orientações à sua organização sobre esse novo cenário de negócio. 

Os sistemas ERP se tornaram a base para as operações das organizações. Ajudam a monitorar o status e o progresso dos processos de negócio, a alinhar os custos, mitigar riscos, melhorar conformidade e eficiência operacional, criam a sinergia necessária para o crescimento do negócio. Mudar seu atual ERP para tecnologias baseadas na nuvem é uma decisão estratégica que pode trazer muitos benefícios ao negócio, contudo é preciso se questionar: 

- ERP na nuvem é a escolha certa para minha organização? 

Para ajudar com essa questão, listei 4 lições-chave decorrentes de experiências recentes que servirão de recomendações aos CIOs, a saber:

Entenda e comunique claramente na organização o que é Nuvem

A nuvem oferece uma variedade de opções que podem apoiar a sua organização. Os modelos de nuvem trabalham em conjunto, de modo que você pode escolher e combinar os modelos mais adequados para as mais diferentes necessidades e aplicações em sua empresa. Todo CIO deve ser profundo conhecer das informações básicas relativas à nuvem, de forma a comunicar adequadamente à sua organização. Segue abaixo alguns conceitos básicos:

O que é computação em nuvem: Basicamente "computação em nuvem" ou "Cloud Computing" refere-se ao método de entrega de serviços de TI aos usuários finais através da Internet. A nuvem pode ser pública, privada ou híbrida.

IaaS (Infrastructure as a Service) infraestrutura como serviço: Nesse modelo o consumidor não gerencia ou controla a infraestrutura física, mas tem controle sobre sistemas operacionais, armazenamento e aplicativos implementados. O fornecedor não fornece qualquer licença de sistema operacional ou sistema de apoio. O serviço oferecido limita-se tão somente a hardware e conectividade.

PaaS (Plataform as a Service) Plataforma como serviço: Nesse modelo o consumidor aluga hardware, sistemas operacionais, armazenamento e conectividade. O fornecedor aluga servidores virtualizados e serviços de apoio que permitem a execução de aplicações já construídas e o desenvolvimento de novas aplicações e produtos.

SaaS (Software as a Service) - Software como Serviço: Usuários alugam o acesso às funcionalidades dos softwares através da internet. O fabricante de software oferece serviços online, antes somente possíveis através de programas específicos, devidamente instalados em um computador.

Hospedagem: Nesse modelo o consumidor aluga hardware, sistemas operacionais, armazenamento, conectividade e serviços como instalações, atualizações e configurações pertinentes aos aplicativos utilizados.


Mais sobre: ERP, cloud computing, computação nas nuvens
Share Tweet
DESTAQUESRecomendadoMais compartilhados
Comentários
AINDA NÃO SE INSCREVEU?

Vem ver os vídeos legais que
estamos produzindo no Youtube.