Centenas de empresas americanas solicitaram licenças para negociar com a Huawei

Quando pensávamos que a situação da Huawei estava melhorando, chegou a informação que possivelmente (isso ainda pode mudar) o próximo topo de linha da empresa pode chegar sem os serviços e loja de aplicativos do Google por conta do embargo comercial.

Por Mercado Tech Pular para comentários
Centenas de empresas americanas solicitaram licenças para negociar com a Huawei

Embora a notícia de que o Huawei Mate 30 pode ser lançado sem os serviços e loja do google ainda por conta do embargo comercial imposto pelos EUA, parece que há uma luz no fim do túnel.

Em julho, o Departamento de Comércio dos Estados Unidos anunciou seu planejamento de emitir licenças especiais para empresas norte-americanas que desejam continuar seus laços comerciais com a Huawei.

Agora, de acordo com novas informações, parece que o Departamento de Comércio recebeu mais de 130 pedidos de licenças especiais de empresas de tecnologia locais.

 Departamento de Comércio dos Estados Unidos e Huawei, inseparáveis!

Embora esses números ainda não estejam oficialmente confirmados, sinaliza que o mercado interno está sentindo realmente falta do investimento da Huawei.

O secretário do Comércio, Wilbur Ross, declarou explicitamente que as novas licenças serão emitidas apenas para componentes amplamente disponíveis que não representem uma ameaça à segurança nacional.

Resta saber exatamente quais componentes estão alinhados com esses requisitos.

Recentemente, funcionários da Huawei afirmaram que a divisão móvel provavelmente terá mais de US$10 bilhões em perdas potenciais devido ao embargo comercial.

Contudo, a Huawei recebeu mais uma prorrogação de 90 dias para sua licença de comércio temporário com seus parceiros comerciais dos EUA, mas somente o tempo dirá se uma solução de longo prazo entrará em vigor.

Compartilhe com seus amigos:
Bernardo Silva
Bernardo Silva Louco por tecnologia, amo velocidade e sou apaixonado por comida.
FACEBOOK // INSTAGRAM: @androidplaceblog // TWITTER: @bgssilva
Quer conversar com o(a) Bernardo, comente:
Carregar comentários
Últimas notícias