5 razões para usar o Linux Mint em vez do Ubuntu

Se você leu muitos fóruns na internet e está realmente confuso sobre instalar o Linux Mint ou o Ubuntu em seu computador, aqui daremos 5 razões pelas quais você deve escolher o Linux Mint.

Por | @oficinadanet Linux Pular para comentários

Frequentemente podemos ver nos fóruns da internet, usuários em dúvida sobre qual a melhor versão de Linux: Linux Mint ou Ubuntu? Há muitos defensores do Mint, e outros que defendem o Ubuntu. Mas afinal, tem um melhor do que o outro? 

Superficialmente, não há muita diferença entre o Linux Mint e o Ubuntu, já que o Linux Mint é baseado no Ubuntu (exceto o Linux Mint Debian Edition) e, além do ambiente de desktop e dos aplicativos padrões, não há diferença. 

Mas, se formos analisar a fundo, encontraremos diferenças que podem fazer com que um deles seja sim melhor do que o outro. E esse é o Linux Mint.  

5 razões para usar o Linux Mint em vez do Ubuntu 

Confira as razões, e depois nos diga nos comentários se você concorda ou não. 

1. Cinnamon ou Unity 

O Unity é o principal ambiente desktop instalado no Ubuntu. Você pode amar ou odiar ele. O Cinnamon, por outro lado, é o mais tradicional, muito parecido com a área de trabalho do Windows, com a qual muitos usuários se acostumaram nos últimos 20 anos. 

O Cinnamon é mais personalizável do que o Unity, e oferece a capacidade de ter vários painéis, uma seleção de applets e desklets.  

Os usuários do Ubuntu argumentariam que você não precisa usar o Unity, e há outros ambientes disponíveis, como o Xubuntu ou o Lubuntu. 

O mesmo vale para o Linux Mint. A diferença entre o Linux Mint e o Ubuntu é que você pode instalar a versão XFCE, a versão KDE, a versão MATE ou a versão Cinnamon e, embora os controles reais possam ser diferentes, a aparência em geral permanece consistente. 

Instalar o Xubuntu ou o Lubuntu fornece uma aparência e comportamento completamente diferentes, pois são voltadas para diferentes públicos-alvo. 

2. Linux Mint é mais familiar para usuários do Windows 

O Linux Mint parecerá instantaneamente mais familiar aos usuários do Windows do que ao Ubuntu. Não importa qual versão do Linux Mint você instalar, haverá um único painel na parte inferior, com um menu, ícones de inicialização rápida e ícones da bandeja do sistema no canto inferior direito. 

Linux MintLinux Mint

Sem nenhuma alteração na configuração, os menus de todos os aplicativos também aparecem na parte superior da janela do aplicativo. O Ubuntu tem isso como uma configuração que você pode ativar ou desativar. 

O Linux Mint e o Ubuntu têm apps muito semelhantes, por isso é difícil argumentar o mérito de um conjunto de aplicações em detrimento de outro. 

Por exemplo, o Ubuntu tem o Rhythmbox instalado como media player, enquanto o Linux Mint possui o Banshee. Ambos são aplicativos muito bons, e isso requer um artigo apenas para debatermos sobre os dois. 

UbuntuUbuntu

O Linux Mint vem com o media player VLC instalado, enquanto o Ubuntu vem com o Totem. Ambos os aplicativos são muito bons, e os méritos de um sobre o outro não devem ser usados para decidir se você deve usar o Mint ou o Ubuntu. 

Os aplicativos podem ser instalados através dos gerenciadores de pacotes gráficos, que vêm em cada distribuição. 

O ponto forte é que o Linux Mint fornece uma experiência de desktop à qual os usuários do Windows serão acostumos, além de aplicativos que atrairão o usuário médio do Windows.

3. A capacidade de usar codecs não-livres 

O Linux Mint vem com todos os codecs não-livres necessários para assistir a vídeos em Flash, e ouvir áudio MP3 pré-instalado.   

Quando você instala o Ubuntu, há uma opção durante a instalação que pergunta se você deseja instalar o Fluendo e outras ferramentas de terceiros. 

Ao selecionar esta opção, você poderá reproduzir áudio MP3 e vídeos em flash. Se você não marcar essa opção, precisará instalar o pacote Ubuntu-Restricted-Extras para obter a mesma funcionalidade. 

Este é uma vantagem menor, mas torna o Linux Mint um pouco mais utilizável desde o início do que o Ubuntu. 

4. Privacidade e Publicidade

Aqui está um trecho que destaca a Política de Privacidade do Ubuntu: 

A Canonical coleta informações pessoais de você de várias maneiras diferentes. Por exemplo, quando você baixa um de nossos produtos, recebe nossos serviços ou usa um de nossos sites (incluindo o www.canonical.com e o www.ubuntu.com). 

Então, que tipo de informação pessoal é coletada? 

Quando você insere um termo de pesquisa no nosso sistema, o Ubuntu pesquisará seu computador, e gravará os termos de pesquisa localmente. A menos que você tenha desativado, também enviaremos suas combinações de teclas como um termo de pesquisa para o productsearch.ubuntu.com e terceiros selecionados. 

Há uma switch no Ubuntu que permite evitar que essas informações sejam coletadas, mas no Linux Mint você não precisa se preocupar com isso, porque não existe. 

Isso significa que você não deve confiar no Ubuntu? Claro que não. Se você ler a política de privacidade completa, poderá ver que tipo de informação é coletada e como ela é usada. 

O Ubuntu também tem muita publicidade embutida, o que significa que quando você procura algo, você receberá links para itens da loja da Amazon. 

De certa forma, isso é uma coisa boa, pois integra a sua experiência de compra diretamente em seu sistema, mas para algumas pessoas, poderá ser uma extremamente irritante e invasiva. Algumas pessoas simplesmente não gostam de ser bombardeadas com propagandas. 

5. Edição Debian do LinuxMint e Rolling Release 

Uma coisa que tira as pessoas do Linux Mint é o fato de que a atualização nem sempre é um processo simples, e que você terá que reinstalar todo o sistema operacional em vez de atualizar. 

Isso é verdade apenas para os principais lançamentos. Se você está atualizando do Linux Mint 18 para o 19, você terá que reinstalar o sistema, mas se você quer atualizar da 19 para 19.1, a atualização será relativamente fácil.  

Se a idéia de atualizar e reinstalar o sistema não te agrada, tente usar o Linux Mint Debian Edition (LMDE). O LMDE é uma distribuição de lançamento rotativo e, portanto, permanece constantemente atualizada, sem a necessidade de reinstalá-la. 

Linux Mint vs Ubuntu: Desempenho e outras considerações

O Linux Mint definitivamente tem uma grande vantagem quando se trata de velocidade e desempenho. Em uma máquina mais nova, a diferença pode ser quase imperceptível, mas em um hardware mais antigo, ela definitivamente será muito sentida. 

Esse desempenho também é muito sentido quando se roda games no PC. Há uma considerável perda de FPS, quando comparado aos jogos rodando no Ubuntu. Isso ocorre porque o Mint consegue manter o Cinnamon com um baixo consumo de processamento e RAM quando roda um software em tela cheia (como ocorre com os jogos).

O Ubuntu parece rodar mais lentamente quanto mais velha a máquina fica. Se você for usar o Ubuntu em um hardware mais antigo, prefira o Lubuntu ou Xubuntu.

Outra vantagem do Linux Mint sobre o Ubuntu é que instalar o AMDGPU-Pro no Mint pode ser difícil e complexo. Isso porque é necessário alterar o script de instalação, e ele não funciona bem num rolling release com versão kernel mudando com frequência, pois não foi desenvolvido para trabalhar com os upgrades constantes de kernel.

OFICINA DA NET NO YOUTUBE
Gosta de tecnologia, smartphones e hardware? Então inscreva-se agora!

Não, obrigado