HDs Híbridos, vale a pena investir? Analise Seagate Firecuda

Confira o comparativo e analise entre HDs normais e HDs Híbridos.

Por | @oficinadanet Hardware

Você já deve estar cansado de ler artigos meus sobre dispositivos de armazenamento aqui no Oficina da Net não é mesmo? Foram artigos de como testar seu disco, manutenção de HDs e SSDs, memórias Optane, como particionar o seu HD sem precisar formatar e muitos outros.

E dessa vez não é diferente, aliás é um pouco. Esta é uma análise/comparativo entre HDs normais e HDs Híbridos. E pra gente fazer esse comparativo a Seagate nos mandou um HD Híbrido da linha Firecuda. O HD que recebemos é um disco de notebook e possui padrão 2.5mm, além de velocidade de rotação de 5400 RPM, o outro disco do comparativo também é um Seagate, da linha Barracuda, mas para desktop, padrão 3.5mm de 7200 RPM. Ambos os discos são de 1 TB. Então fica ligado nesse comparativo e veja o que podemos concluir, será mesmo que HD Híbrido é superior em todos os aspectos? 

Mas antes da análise, devemos levar em conta que o HD híbrido é de notebook, por isso possui uma velocidade de rotação menor que o disco para desktop. Enfim, também precisamos entender o que é um disco rígido híbrido antes não é mesmo?

Bom, este tipo de disco, basicamente consistem de um disco rígido normal de HDs com todo aquele sistema de placa lógica, atuador, disco magnético, eixo e cabeça de leitura, porém além disso, ele possui um pequeno chip de SSD, que normalmente possui apenas 8GB de armazenamento interno. 

HDs Híbridos, vale a pena investir? Analise Seagate FirecudaHD Seagate Firecuda 2.5mm

 Poxa, mas 8GB não dá nem pra instalar o Windows, então como esse Híbrido funciona? O disco possui um firmware que basicamente realiza o controle desses 8GB SSD, fazendo-o funcionar como uma memória cache, mantendo apenas os arquivos da inicialização do sistema e executáveis que são abertos no mesmo. Tornando mais rápido a inicialização dos mesmos. Isso em teoria, mas será que na prática ele se comporta desta forma? 

HDs Híbridos, vale a pena investir? Analise Seagate FirecudaHD Seagate Firecuda 2.5mm

 Vamos então aos comparativos, ah e antes de mais nada, vale lembrar que os 2 discos usados nos testes são 0. Sem qualquer formatação anterior, o desempenho com o sistema atualizado, instalações de aplicativos e outros programas podem acabar por reduzir um pouco este desempenho.

De qualquer forma os teste que realizamos podem parecer superficiais, mas conseguem dar conclusões que no futuro vão ser mais aparentes de acordo com o uso.

HDs Híbridos, vale a pena investir? Analise Seagate FirecudaHD Seagate Barracuda 3.5mm

 As configurações utilizadas para a realização dos testes são exatamente iguais e os mesmos foram realizados em situações semelhantes, tornando o mais fidedigno possível a análise.

Setup utilizado foi:

HDs Híbridos, vale a pena investir? Analise Seagate Firecuda

Intel® Core™ i7-7700 CPU @ 3.60GHz
Placa Mãe H110M4-C2H
Memória RAM 8GB DDR4 2400MHz
HD Seagate Firecuda ST1000LX015 1TB Híbrido 5400RPM 2,5mm
HD Seagate Barracuda ST1000DM010 1TB 7200RPM 3,5mm

Testes

Instalação Windows

No procedimento de instalação foi considerado o tempo de início da instalação até que ela fosse concluída ao finalmente nos mostrar a área de trabalho pronta para o uso. Você pode ver os números de cada disco no gráfico abaixo, apesar do HD normal ter tido vantagem neste teste, isso se justifica pela velocidade de rotação do disco, pois as condições para os mesmos foram as mesmas. 

HDs Híbridos, vale a pena investir? Analise Seagate FirecudaTempo gasto para a instalação completa do Windows.

 

Ligando o computador

Neste teste fica evidente a vantagem do HD híbrido, conseguindo iniciar o Windows muito mais rápido. 

HDs Híbridos, vale a pena investir? Analise Seagate FirecudaTempo gasto para o computador entrar no Windows.

 

Reiniciando o computador

O mesmo vale para o processo de reinicialização, mostrando mais uma vantagem para o lado do HD híbrido. 

HDs Híbridos, vale a pena investir? Analise Seagate FirecudaTempo Gasto para reiniciar o sistema operacioanal.

 

Copiando arquivos

Neste teste, foi usado uma pasta com aproximadamente 3GB, e prevaleceu o HD normal, ambos tiveram praticamente a mesma velocidade média de transferência, porém o disco híbrido sofreu mais variações de velocidade, deixando sua média sutilmente mais baixa, diferença até equivalente a sua velocidade de rotação menor. 

HDs Híbridos, vale a pena investir? Analise Seagate FirecudaTransferência de arquivos.

 

Inicializando programas

O tempo médio para a abertura de programas também teve vantagem do disco híbrido, usamos apenas o programa Adobe Premiere para realizar esse teste, já que ele normalmente leva bastante tempo para abrir. O resultado é a média de tempo que ele teve nas diversas vezes que abrimos o programa. 

HDs Híbridos, vale a pena investir? Analise Seagate FirecudaTempo médio para abrir o Adobe Premiere.

 

Benchmarks

E para aqueles que gostam de benchmarks, usamos o Cristal Mark para registrar as taxas de transferências dos discos, e também incluímos um teste realizado em um SSD, apenas para comparação (caso você queira conferir o review do SSD é só clicar aqui). E como podemos ver, nestes testes, o HD híbrido por possuir uma velocidade de rotação inferior perde nos resultados, apesar de na prática esta diferença ser muito pequena.

HDs Híbridos, vale a pena investir? Analise Seagate FirecudaBenchmark do HD Híbrido.

 HDs Híbridos, vale a pena investir? Analise Seagate FirecudaBenchmark do HD normal.

 HDs Híbridos, vale a pena investir? Analise Seagate FirecudaBenchmark SSD.

 

Veredicto

Como é possível ver nos testes não houve grandes diferenças entre os dois discos, porém apesar de um deles possuir velocidade de rotação inferior, pelo fato de ser híbrido, ele se demonstrou mais rápido na inicialização do Windows e de programas, este é um ponto a se destacar. Outro ponto que devemos levar em consideração é referente ao uso diário, quanto mais programas forem instalados, arquivos armazenados no HD e atualizações do sistema operacional, mais lentos os discos tendem a ficar, neste sentido o HD híbrido levará vantagem sobre o disco normal a longo prazo. Levando em conta estes critérios discos rígidos podem ser uma alternativa ao HD, pois tem a vantagem do armazenamento alto, além de carregar arquivos e o sistema rapidamente, se colocando entre os 2 dispositivos e com um preço intermediário.

Quanto ao valor, fica difícil definir se ele realmente é um custo x benefício, pois HDs normais de 1TB estão na faixa dos R$200 - R$230, enquanto SSDs de 120GB saem por R$240 - 250. Já os HDs híbridos de 1TB estão custando na média dos R$370 - R$390. Porém ele não trás todas as vantagens do SSD, apenas no quesito inicialização do Windows e de programas, enquanto é possível ter a mesma capacidade de armazenamento por quase a metade do preço, mas sem esses benefícios de aceleração. Na minha opinião ele pode ser uma alternativa caso você não deseje investir nos dois discos, ou não necessita dos demais recursos que o SSD oferece.

Mais sobre: especialhardware hardware ssd
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Destaquesver tudo