O que é V-Sync, G-Sync e FreeSync e quais suas diferenças

Conheça um pouco das tecnologias de sincronização de imagem, o V-Sync, G-Sync e FreeSync.

Por | @oficinadanet Hardware

Você já deve ter ouvido falar dessas tecnologias não é mesmo? Principalmente se você é ligado em games, mas deixa eu te perguntar, você sabe para o que elas servem? Bem, já tem um artigo completo aqui no Oficina da Net sobre o que é VSync. Por este motivo, não vou me ater muito a ele, vou mostrar apenas um resumo para contextualizar sobre como ele funciona, quais são seus benefícios e desvantagens. Enfatizando nas tecnologias G-Sync e FreeSync e o que elas trazem de diferença.

Antes de falarmos destas tecnologias, precisamos falar de placas de vídeo e monitores, pois é para otimizar a comunicação entre ambos que elas foram desenvolvidas. A relação é basicamente de “produção” das imagens pela placa de vídeo e exibição das mesmas pelo monitor, porém nesse processo existem algumas limitações, no caso do monitor a limitação é a sua taxa de atualização ou os famosos Hertz, um monitor por exemplo de 60Hz consegue reproduzir 60 ciclos por segundo, ou 60 FPS, como preferir. Já as placas de vídeo dependendo da sua capacidade e de quão pesados são os games, conseguem reproduzir muito mais quadros por segundo. Neste ciclo de funcionamento, como os quadros são produzidos em maior quantidade e de forma mais rápida, ao serem enviados para o monitor, o mesmo não é capaz de exibir todos esses quadros de forma correta, gerando o então famoso Screen Tearing, que é basicamente uma quebra na imagem, onde são exibidos quadros distintos, um no futuro e outro no passado, como pode ser visualizado na imagem a baixo. 

O que é  V-Sync, G-Sync e FreeSync e quais suas diferenças

Para resolver este problema é que foram inventadas as tecnologias de V-Sync, G-Sync e FreeSync. A primeira delas a surgir foi a V-Sync, Vertical Synchronization ou Sincronização Vertical. Ela basicamente limita o desempenho da placa de vídeo a taxa de atualização do monitor, teoricamente isso é ótimo, porém a falha do V-Sync ocorre porque a placa de vídeo não consegue geralmente manter uma taxa constante, sofrendo quedas em alguns momentos, é nesses casos que ocorre outro problema, que é chamado de “stuttering”.

Este problema ocorre quando a placa de vídeo sofre inconstâncias na taxa de frames, sofrendo por exemplo uma queda brusca, de 60 fps para 30 fps, durante esta queda ocorre o stuttering, que é basicamente uma repetição de quadros, sendo visualizada no monitor como um pequeno travamento. Outro problema que o V-Sync causa é o “input lag”, que ocorre devido a taxa lenta de transferência de quadros da placa para o monitor, fazendo com que os comandos executados no mouse ou no teclado, sejam exibidos na tela com um pequeno atraso. Para jogadores que buscam modos competitivos o input lag prejudica muito no desempenho da jogatina. 

O artigo completo sobre V-Sync se encontra neste link aqui.

O que é  V-Sync, G-Sync e FreeSync e quais suas diferenças

Como o V-Sync acabou com um problema e trouxe mais dois, foram inventados então o G-Sync e o FreeSync, que desta vez funcionam de forma diferente, através do hardware. O G-Sync é uma tecnologia NVIDIA, desenvolvida para monitores e que trabalha em sincronia com as placas de vídeo da marca, ao contrário do V-Sync, que a placa de vídeo adaptava sua performance ao monitor, agora com essa tecnologia o monitor é que trabalha com a taxa de atualização variável, atendendo a variação da GPU. Essa tecnologia proporciona uma maior fluidez nos jogos, corrigindo os problemas de input lag, tearing e stutters. 

O que é  V-Sync, G-Sync e FreeSync e quais suas diferenças

Para o G-Sync funcionar corretamente os hardwares devem ser compatíveis, a tecnologia está disponível a partir de modelos da 650ti Boost, além de ser necessário um monitor com a tecnologia. Os monitores com G-Sync possuem um módulo que é responsável pelo controle do painel, este módulo é licenciado pela NVIDIA, que cobra royalties, para que os fabricantes usem tal tecnologia em seus monitores, quanto a transmissão, tanto G-Sync como FreeSync funcionam apenas através do Display Port. 

O que é  V-Sync, G-Sync e FreeSync e quais suas diferenças

A função FreeSync tem basicamente as mesmas características que a G-Sync, porém é uma tecnologia adotada pela AMD e funciona apenas com os chips da marca, assim como o caso do G-Sync e NVIDIA. A diferença aqui se dá quanto a distribuição desta tecnologia, como o próprio nome já diz ela é Free, de livre uso e adaptação, por este motivo os monitores com essa tecnologia acabam sendo mais barato, em comparação aos que a NVIDIA licencia, que se tornam muito mais caros devido aos royalties. 

O que é  V-Sync, G-Sync e FreeSync e quais suas diferenças

Quanto o comparativo de desempenho dos dois, a tecnologia da NVIDIA sai na frente, pois possui recursos mais otimizados e um controle de qualidade muito rigoroso, feito pela própria marca, o FreeSync perde em alguns critérios, pois possuir livre acesso, ele não necessariamente possui um padrão de aplicação, deixando a critério do fabricante do monitor os recursos da tecnologia que ele deseja aplicar ao monitor, porém já existe o padrão FreeSync 2, onde diversos recursos deixam de ser opcionais e tornam-se obrigatórios para que exista a certificação. O FreeSync está disponível a partir das placas de vídeo R7 260. 

O que é  V-Sync, G-Sync e FreeSync e quais suas diferenças

Mas e você, o que acha destas tecnologias, fora de orçamento? Ou o investimento é válido, qual plataforma você escolheria, FreeSync ou G-Sync? Comenta aí pra gente e se você tem dúvidas ou sugestões de pauta é só mandar pra gente.

Mais sobre: monitor especialhardware hardware
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Destaquesver tudo