Engenheiro do Google demitido após criticar diversidade de gênero processa a empresa

O documento, ao invés de ficar centrado apenas internamente, acabou vazando rapidamente na web.

Por | @oficinadanet Google

Um engenheiro do Google chamado James Damore acabou sendo demitido após escrever um manifesto de 10 páginas em que criticava a política de diversidade praticada dentro do Google.

O documento, ao invés de ficar centrado apenas internamente, acabou vazando rapidamente na web em relação às ideias polêmicas contidas nele, em que desagradou boa parte dos funcionários da companhia.

Engenheiro do Google demitido após criticar diversidade de gênero processa a empresa.Engenheiro do Google demitido após criticar diversidade de gênero processa a empresa.

Leia também:

Damore foi acusado de sexismo, sendo que alegou que há diferenças entre homens e mulheres no meio tecnológico, já que “elas estão menos presentes por serem mais sentimentais, por isso, preferem áreas sociais ou artísticas”.

James ainda disse que a ausência de mulheres em cargos de alto-escalão é algo em decorrência de sua “menor tolerância ao estresse”. O Google, por não ter aprovado as ideias do seu funcionário acabou mandando ele embora.

Mesmo tendo sido demitido, o jovem ainda não finalizou a história e decidiu processar o Google acusando de ser discriminatória.

Conforme ele, o ambiente “politicamente correto” do Google acaba humilhando quem pensa diferente das ideias que são promovidas.

A ação do ex-engenheiro é em conjunto com outro colega, David Gudeman, que foi demitido do Google em 2016 após responder de modo inapropriado às preocupações de um funcionário muçulmano, após a eleição de Donald Trump.

A dupla diz que o “o Google marginaliza, menospreza e pune funcionários que expressam pontos de vista políticos diferentes da visão da maioria dos funcionários”.

Um porta-voz do Google disse que a empresa está ansiosa para ir aos tribunais.

DEIXE SEU COMENTÁRIO2 comentários
Assine a nossa newsletter

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Comentários