Usuários do Facebook terão que pagar para ler conteúdos jornalísticos

Facebook poderá adotar um paywall, ou seja, um número limitado de notícias gratuitas para leitura.

Por | @oficinadanet Facebook

Atualmente, todo o conteúdo disponível no feed de notícias do Facebook pode ser acessado pelos usuários de forma gratuita. No entanto, a situação poderá mudar daqui um tempo.

A rede social confirmou uma história que surgiu no mês passado sugerindo que a companhia iria começar a usar um sistema de acesso pago ao conteúdo jornalístico.

A intenção do Facebook já havia sido mencionada por representantes da indústria de notícias internacional e, na terça-feira (18), a diretora da rede social, responsável pela negociação de parcerias com esse mercado, confirmou a veracidade das informações.

Facebook quer construir um paywallFacebook quer construir um paywall

Leia também:

"Uma das coisas que ouvimos (…) de muitos jornais e publicações digitais é: 'Queremos um produto por assinatura — queremos poder ver um paywall no Facebook'", disse a executiva durante uma conferência em Nova York.

"E isso é algo que estamos fazendo agora", disse ainda. "Estamos lançando um produto de assinatura."

O funcionamento do sistema irá acontecer em conjunto com os Instant Articles, ferramenta que leva as notícias para o Facebook em um formato mais leve. Os usuários, ao que tudo indica, poderão ler 10 notícias gratuitamente e começarão a pagar a partir desse ponto. Vale mencionar que o formato já é usado por vários sites de notícias.

Brown diz que os testes iniciais começarão em outubro. Caso a resposta seja positiva, o esquema começará a funcionar em 2018, revelou uma fonte ao CNET.

"Estamos em conversas iniciais com diversas organizações de mídia sobre como podemos dar melhor suporte aos modelos de negócio por assinatura no Facebook. Como parte do Projeto Facebook para Jornalismo, estamos trabalhando em estreita colaboração com nossos parceiros e para entender suas necessidades” - Campbell Brown, diretora de parcerias com mídia do Facebook. Este foi o posicionamento oficial da assessoria de imprensa. 

Mais sobre: facebook internet
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Destaquesver tudo