Porque a Netflix e outros serviços de streaming cobram mais caro pelo 4K?

Porque temos que pagar mais caro para assistir os filmes e seriados da Netflix em 4K? Não só a Netflix, como outros serviços de streaming cobram a mais por conteúdo 4K, e a razão é desconhecida.

Por | @oficinadanet Entretenimento Pular para comentários

A maioria dos serviços de streaming, como a Netflix, oferece vídeo Ultra HD e HD pelo mesmo preço. Mas com a disponibilidade do 4K, esta disparidade de preços é justa? Os serviços de streaming devem tratar diferentes resoluções de vídeo, como produtos diferentes?

A maioria dos serviços de streaming cobra a mais por HD

Apesar do crescimento do vídeo 4K e das conexões de alta velocidade à Internet, os serviços de streaming ainda estão com a maior parte do catálogo em definição padrão (SD) e alta definição (HD). De fato, muitos serviços de streaming, como Amazon, YouTube e Vudu, tratam vídeo SD e HD como dois produtos diferentes. Até a Netflix lida com resoluções diferentes, como planos diferentes - o plano "Básico" da Netflix não vem com streaming de 1080p. E o plano que inclui o 4K é ainda mais caro!

Planos NetflixPlanos Netflix 2019

Algumas pessoas se sentem felizes em "economizar" alguns reais com a compra de conteúdo SD. Mas os serviços de streaming estão fazendo um favor ao oferecer vídeos de baixa resolução com desconto? Essas empresas pagam mais para armazenar e entregar cópias de filmes em SD? E com a popularidade atual do 4K, não deveríamos pensar em vídeo HD como base para a qualidade de streaming de vídeo e 4K como a atualização de custo extra?

Diferente do DVD e Blu-ray

Existe um motivo claro pelo qual a mídia física de um filme é mais caro em 4K. Discos Blu-ray são tem um maior custo de fabricação do que os DVDs. Para não mencionar, ambos os produtos ocupam espaço nas prateleiras, e o espaço nas prateleiras dos discos Blu-ray é (neste ponto) mais valioso do que o espaço nas prateleiras dos DVDs.

As pessoas tentam levar essa lógica aos serviços de streaming digital, mas isso não se sustenta. Claro, os centros de armazenamento usados ​​por sites de streaming podem ser considerados como espaço de prateleira, mas os serviços de streaming não armazenam cópias de vídeo SD e HD como produtos diferentes. Mesmo se você esteja pagando pelo plano HD, você pode carregar em SD para impedir o buffer de vídeo.

O buffer de vídeo é muito menos comum de ocorrer hoje em dia. Isso porque todos os serviços de streaming mantêm cópias em SD e HD em suas bibliotecas, de modo que, quando sua conexão com a Internet sofre uma queda, você pode alternar facilmente para um vídeo de baixa resolução e evitar a tela de armazenamento em buffer.

O YouTube não tem problemas para armazenar vídeos

Vamos comparar o YouTube (um serviço de streaming "gratuito", que oferece vídeos em 4K) aos nossos sites favoritos de streaming premium. Para cada minuto que passa pela sua curta vida, cerca de 500 horas de vídeo são enviadas para o YouTube (você pode observar isso em tempo real no everysecond.io). Faça um pouco de matemática, e isso significa 30.000 horas de novo conteúdo do YouTube a cada hora. Para comparar, a totalidade da biblioteca do Amazon Prime Video de 2017 registrou apenas 19.200 horas .

Claramente, o YouTube usa muito espaço de armazenamento. Mas aqui está outra coisa a considerar. Em um fascinante vídeo de 2013, um grupo de funcionários do YouTube explica como cada vídeo no YouTube é copiado em “mais de uma dúzia” de formatos de arquivo e resoluções de vídeo (1080p, 720p, etc.) para garantir que ele rode em qualquer dispositivo a qualquer velocidade de conexão. Quando combinada com a biblioteca ridiculamente grande do YouTube, essa prática exige muito espaço de armazenamento.

Os serviços de streaming premium copiam arquivos nessa extensão? Nem de perto. Todos os navegadores modernos suportam alguns métodos de codificação de vídeo ultra populares (e altamente compactados), como HTML5, H.264 e WebM VP8. Naturalmente, a maioria dos sites de streaming premium (se não todos) se atém a esses formatos populares.

O espaço de armazenamento não é uma boa desculpa para a disparidade de preços entre vídeos SD e HD em serviços de streaming. Se o YouTube pode oferecer vídeo em 4K gratuitamente, apesar de suas necessidades de armazenamento ridículas, então por que a Netflix cobra mais caro para oferecer seus filmes e séries em 4K? 

Na verdade, por que a Netflix oferece preços diferentes para conteúdo SD e HD premium? Se você puder assistir gratuitamente a um vídeo 4K no YouTube, por que você precisa pagar mais para assistir a filmes em HD ou 4K em serviços de streaming pagos?

Porque em 4K é mais caro?

Os serviços de streaming operam em redes de fornecimento de conteúdo (CDNs) e Open Connect Appliances (OCAs), o que reduz significativamente o custo e a dificuldade de entrega de conteúdo HD. Estes termos soam muito abstratos e densos, mas são realmente muito simples.

O tráfego da Internet é como o tráfego de carros. Se todo mundo tentar acessar algo ao mesmo tempo, existirá um engarrafamento na rede, e ela vai se mover lentamente. Para combater esse problema, os serviços de streaming criam CDNs. Um CDN é uma rede global e densa de servidores que contêm o mesmo conteúdo. Eles são como estradas diferentes para o mesmo destino. Dessa forma, a Netflix não tranca toda vez que uma nova temporada de Stranger Things é posta no ar.

Os OCAs são semelhantes aos CDNs, mas foram criados para impedir congestionamentos de tráfego em toda a Internet, em vez de apenas um único site. Como os OCAs, os CDNs contêm uma extensa biblioteca de vídeos e estão espalhados pelo mundo. A grande diferença é que os CDNs são operados pelo seu provedor de serviços de internet. Quando toda a sua vizinhança vai assistir à nova temporada de Stranger Things, o seu ISP redirecionará o tráfego da Internet para um CDN, o que impede que haja um engarrafamento da Internet.

Obviamente, essas CDNs e OCAs custam muito dinheiro para serem mantidas. Mas eles são o que você pode chamar de “infraestrutura de internet”. O investimento já foi feito, então o custo de entregar conteúdo HD em vez de conteúdo SD é insignificante, na melhor das hipóteses. No entanto, alguns serviços de streaming premium ainda querem cobrar taxas diferentes para vídeos em SD e HD, e ainda estão atrasados ​​em relação ao 4K.

O licenciamento de conteúdo é mais caro?

Serviços de streaming não têm uma desculpa real para a disparidade de preços entre vídeo SD e HD. Eles já armazenam cada vídeo em várias resoluções, e a entrega de conteúdo dificilmente custa um centavo. É difícil dizer precisamente por que os serviços de streaming estão vendendo vídeos em SD e HD a preços diferentes, mas a estranha relação entre redes de TV e empresas de streaming pode ser a resposta

Em um tópico do Reddit de 2016, um grupo de usuários confusos do YouTube reclamou que alguns dos filmes e programas de HD vendidos pelo YouTube são transmitidos apenas em 480p (não em HD). Acontece que alguns desses seriados e filmes vieram com um pequeno aviso, afirmando que “a visualização em HD não está disponível em navegadores da web”.

Por que o HD não estaria disponível em navegadores da web? Bem, um dos seriados em questão é o Silicon Valley, de propriedade da HBO. É possível que o YouTube tenha comprado os direitos de vender cópias HD do programa para dispositivos móveis, mas não tenha permissão para comprar os direitos de transmissão em HD da web. Afinal, por que as pessoas assinariam a HBO GO se pudessem assistir ao Silicon Valley em HD no YouTube?

Também é possível que essa prática comercial estranha se estenda a outros serviços. A Netflix pode ter que pagar mais para obter a licença HD de Friends, e a Amazon pode ter que pagar mais para obter a licença HD para Toy Story 3. O conteúdo em 4K provavelmente é ainda mais caro para licenciar!

Isso é uma desculpa estúpida? Claro. Serviços de streaming e redes de TV estão tratando resoluções de vídeo diferentes, como produtos diferentes. O que é tão irônico e frustrante sobre a situação é que essas empresas estão tão envolvidas em seu próprio absurdo que estão ignorando o crescente mercado de televisão 4K. Espera-se que 108 milhões de pessoas comprem TVs 4K em 2019, você não acha que elas pagariam R$ 13 a mais para ter acesso aos filmes e séries em 4K da Netflix?

Todos pagarão a mais pelo 4K?

Algumas pessoas estariam dispostas a pagar alguns reais a mais por vídeos 4K. Se você gastasse dinheiro com uma TV 4K, por que você economizaria alguns reais quando se trata do conteúdo?

É difícil deixar de lado o fato de o YouTube oferecer vídeos 4K gratuitos, apesar dos custos de armazenamento. Se o YouTube pode exibir vídeos em 4K gratuitamente, por que devemos pagar mais por vídeos em 4K em plataformas de streaming premium como a Netflix?

Nem todos cobram extra por 4K

O Google Play, o YouTube e a Apple oferecem 4K como a resolução de vídeo padrão (e única) para filmes e séries, e a Amazon está tentando de tudo para fornecer vídeo 4K para assinantes Prime sem custo extra. Mas, ao mesmo tempo, esses serviços ainda são culpados por criar uma disparidade de preços entre o conteúdo SD e HD, e a Netflix oferece apenas vídeos em 4K para seus assinantes do plano mais caro.

Mais sobre: entretenimento, netflix
Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal