Se você é um apaixonado por Star Trek deve se lembrar de um dispositivo de realidade virtual inteligente, que basicamente combina a tecnologia de teletransporte com sistemas holográficos muito além de nossa época. Essa é a descrição de um holodeck, equipamento muito utilizado no enredo da história para que os personagens possam interagir com ambientes por meio da realidade virtual. Embora isso pareça realidade apenas em Hollywood, uma equipe conseguiu desenvolver algo bem parecido.

Cientistas da Universidade Brigham Young, nos EUA, criaram um dispositivo capaz de projetar hologramas que se movimentam no ar. Em 2018, uma versão de holograma em que se projetava imagens estáticas já havia sido apresentada por esta mesma equipe. Mas agora, as imagens possuem representações animadas em três dimensões, algo realmente impressionante.

Além das naves espaciais de Jornada nas Estrelas com uma simulação de batalha de torpedos de fótons, os pesquisadores também criaram versões em miniatura de Obi-Wan e Darth Vader duelando com seus sabres de luz para agradar a legião de fãs de Star Wars.

Confira o vídeo;

Superando expectativas

Esse tipo de dispositivo já é alvo de criação de muita gente, mas hologramas 3D comuns costumam apresentar limitações por conta do campo de visão projetado por telas que dificultam a reprodução de imagens com clareza. Para corrigir esse problema, a equipe substituiu as telas pelos próprios lasers, assim, a projeção dos objetos na imagem ganham profundidade e realismo.

Para os fãs de Star Wars, a equipe projetou a Princesa Leia. (Imagem: Universidade Brigham Young)
Para os fãs de Star Wars, a equipe projetou a Princesa Leia. (Imagem: Universidade Brigham Young)

Dan Smalley, professor de engenharia elétrica da universidade e líder do estudo, explica que essas projeções não possuem elemento algum gerado por computadores e diferentes do dispositivos comuns, podem ser vistas de todos os ângulos.

"O que você está vendo nas cenas que criamos é real, não há nada gerado por computador sobre elas. Isso não é como nos filmes, onde os sabres de luz ou os torpedos de fótons nunca existiram de verdade no espaço físico. Eles são reais e, se você olhar para eles de qualquer ângulo, verá que existem naquele espaço", explica ele.

3D de verdade

No vídeo, é possível perceber que as imagens geradas pelos dispositivos são extremamente pequenas e podem ser captadas apenas por câmeras com lentes poderosas ou microscópicas. O tamanho precisa ser exatamente assim por conta da manipulação do objeto em um feixe de luz. Como todos seus movimentos são rastreados, imagens maiores precisam de equipamentos ainda maiores e podem dar uma perspectiva diferente.

Ela ainda diz que é possível observar as projeções sem nenhum equipamento específico, como óculos especiais por exemplo. O observador pode se movimentar pela sala que ainda será possível visualizar as imagens por todos os ângulos.