Sonda indiana Chandrayaan 2 captura fotos da curvatura da Terra a 5000 km de altitude

Missão indiana Chandrayaan-2, que vai à Lua, captura fotos em seu trajeto, onde é possível ver a curvatura da Terra. As imagens mostram parte dos Estados Unidos, México e América Central.

Por Ciência Pular para comentários
Sonda indiana Chandrayaan 2 captura fotos da curvatura da Terra a 5000 km de altitude
A agência espacial indiana (ISRO) publicou imagens impressionantes do planeta Terra, visto a 5 mil quilômetros de altura, capturadas pela sonda Chandrayaan 2 entre no último dia 3. Lançada em 22 de julho, uma semana após a missão ter sido abortada 56 minutos antes do início da decolagem, a sonda Chandrayaan 2 deve fazer com que a Índia seja o quarto país a conseguir uma aterrissagem na Lua.

"As imagens são nítidas. Estou extremamente feliz com a missão até agora. As imagens captadas pela sonda sugerem que ela deve funcionar como esperado durante os 15 aterrorizantes momentos em que ela fará "o pouso lunar", disse o presidente da ISRO, K Sivan, à NDTV.

A Terra é redonda!

As imagens foram tiradas a uma distância entre 2450 a 5000 quilômetros de altura, pela câmera LI4 que está a bordo do módulo de pouso, que se move a uma velocidade entre 300 e 400 km/h. Nas fotos é possível ver partes do Oceano Pacífico e do continente americano (Estados Unidos, México e América Central), e é possível notar a curvatura da Terra (sim, a Terra é redonda, alguém ainda tem dúvidas?).

Primeira tentativa de lançamento da Chandrayaan-2 falhou

A segunda tentativa de lançar o Chandrayaan-2 em órbita ocorreu uma semana após a primeira tentativa, quando a contagem regressiva foi interrompida menos de uma hora antes do lançamento da missão. Segundo a Agencia Espacial Indiana, "um obstáculo técnico foi notado no sistema do veículo de lançamento".

Depois de aterrissar na superfície lunar, o pequeno veículo movido a energia solar Pragyan entrará em cena. Durante seus 14 dias de vida, O Pragyan deve se distanciar meio quilômetro da sonda, tirar imagens e coletar dados na superfície lunar para trazer de volta à Terra.

Compartilhe com seus amigos:
Priscilla Kinast
Priscilla Kinast Estudante de Ciência e Tecnologia na UFRGS - Universidade Federal do RS, apaixonada por inovações tecnológicas, mistérios da ciência, bem como filmes e séries de ficção científica
FACEBOOK // INSTAGRAM: @priscillakinast // TWITTER: @prkinast
Quer conversar com o(a) Priscilla, comente:
Minha foto
    Últimas notícias